Categorías
Todo sobre el embarazo

Ressaca: por que acontece, sintomas e como curar?

Mesmo que você nunca tenha sofrido com uma ressaca em sua vida, é bem provável que pelo menos já tenha conhecido alguém que precisou lidar com esse inconveniente, certo? A ressaca acontece quando uma pessoa exagera no consumo do álcool e alguns efeitos desse excesso surgem no corpo no dia seguinte.

Mesmo que você nunca tenha sofrido com uma ressaca em sua vida, é bem provável que pelo menos já tenha conhecido alguém que precisou lidar com esse inconveniente, certo? A ressaca acontece quando uma pessoa exagera no consumo do álcool e alguns efeitos desse excesso surgem no corpo no dia seguinte.

Caso esteja lendo essa matéria com o objetivo de encontrar uma forma para a curar a ressaca, fique calmo pois iremos desvendar a seguir algumas dicas de como evitar esse mal-estar e entender como a ressaca acontece. Confira:

O que é a ressaca?

Cientificamente, o quadro em que o organismo está intoxicado pelo álcool é chamado de veisalgia, conhecido popularmente como ressaca.

A ressaca é uma reação natural do organismo. Ela ocorre quando o corpo precisa de alguma forma eliminar o álcool ingerido, dessa forma os órgãos precisam trabalhar mais do que o normal, quando não existe álcool no organismo.

Esse desconforto acontece depois que os efeitos do álcool passam, ou seja, depois que o organismo já metabolizou tudo – o que geralmente acontece no dia seguinte à bebedeira. Na maioria dos casos, a ressaca dura apenas algumas horas, melhorando sozinha entre quatro e oito horas depois do consumo de bebidas alcoólicas.

Saiba mais:
Mitos e verdades sobre o consumo de bebidas alcoólicas

O que acontece com o corpo quando bebemos?

De acordo com o gastrocirurgião Alexandre Sakano, o abuso de bebidas alcoólicas aumenta o nível de álcool no sangue. Logo, e diversos órgãos precisam metabolizar isso de forma mais rápida que o usual.

O órgão responsável por metabolizar o álcool é o fígado. Contudo, ele só consegue metabolizar em média uma dose de bebida alcoólica por hora -então, para fazer esse trabalho, acaba produzindo e liberando várias substâncias tóxicas ao organismo que contribuem para a ressaca.

«O fígado só consegue metabolizar o equivalente a 10 gramas de álcool por hora, o que é menos que uma uma taça de vinho ou 300 ml de cerveja, que possuem cerca de 12 gramas de álcool», indica o nutrólogo Leônidas Neto.

Outro órgão afetado pelo excesso de bebidas alcoólicas é o pâncreas, responsável pela fabricação de insulina e enzimas digestivas. Segundo Alexandre Sakano, o álcool muda a forma como a glicose é metabolizada, favorecendo a hipoglicemia, ou seja, a queda do nível de glicose no sangue.

Além disso, o álcool estimula a diurese (aumento da urina). Portanto, quando o indivíduo consome bebidas alcoólicas em grandes quantidades e sem beber água junto, acaba indo muito ao banheiro, favorecendo a desidratação.

Veja aqui como cada parte do seu corpo sofre com o excesso de álcool!

Como o álcool é metabolizado no organismo?

De acordo com Leônidas Neto, o primeiro passo no metabolismo do álcool é a oxidação do acetaldeído pela enzima denominada álcool desidrogenase (ADH). Esta enzima converte o álcool em acetaldeído que, mesmo em pequenas concentrações, é tóxico para o organismo.

«A enzima aldeído desidrogenase (ALDH), por sua vez, converte o acetaldeído em acetato. A maior parte do acetato produzido atinge outras partes do organismo pela corrente sanguínea onde participa de outros ciclos metabólicos», diz o nutrólogo.

Quais as causas da ressaca?

A ressaca é causada por conta do metabolismo do álcool que acaba ocasionando um desequilíbrio no organismo. Leônidas Neto explica que esse desconforto pode aparecer por três motivos:

1. Intoxicação pelo acetaldeído: no caso de um consumo exagerado de álcool pode haver presença deste metabólito tóxico na circulação ainda por várias horas após o indivíduo ter parado de beber. Grande parte do mal-estar da ressaca é consequência da exposição prolongada das células ao acetaldeído, o que provoca uma espécie de inflamação generalizada no organismo;

2. Queda da glicose sanguínea (hipoglicemia): o processo de metabolização do etanol envolve vias enzimáticas do fígado que também participam da produção de glicose, principalmente em períodos de jejum. Como essas enzimas estão ocupadas metabolizando o etanol, temos uma queda no nível de glicose para o cérebro e outras regiões do organismo. Daí surgem os sintomas de fraqueza e mal-estar;

3. Desidratação: um dos efeitos adversos do etanol no cérebro é inativar a produção de um hormônio chamado ADH (hormônio antidiurético). Quando ele é inibido, toda água que passa pelos rins acaba sendo eliminada na urina. Esse efeito diurético leva à desidratação, que causa os sintomas de boca seca, sede, dor de cabeça, irritação e câimbras.

Sintomas da ressaca

Sintomas da ressaca costumam aparecer cerca de quatro a seis horas depois que a pessoa parou de beber. Embora muitos acreditem que a ressaca só acontece quando a pessoa dorme após a bebedeira, isso é um mito, pois ela pode surgir mesmo sem ter dormido.

Os principais indicativos de que uma pessoa está sofrendo com a ressaca são:

  • Dor de cabeça
  • Dor no corpo
  • Dor de estômago
  • Falta de apetite
  • Náuseas, vômito e diarreia
  • Sono e irritação
  • Dor nos olhos
  • Sensibilidade à luz e ruídos
  • Sede e boca seca
  • Dificuldade de concentração

Além dos sintomas físicos ela pode incluir sintomas psicológicos, como depressão e ansiedade. «Todos esses problemas estão relacionados à desidratação causada pelo excesso de álcool», diz a nutricionista Pollyana Esteves.

Como curar a ressaca?

Não existe nenhuma cura rápida para ressaca, porém os especialistas afirmam que é possível diminuir os efeitos seguindo algumas dicas básicas como beber bastante água, ter uma alimentação saudável e manter repouso.

De acordo com o gastrocirurgião Alexandre Sakano, existem muitas dicas na internet sobre como acabar com a ressaca de forma rápida e eficaz, porém as pessoas não devem acreditar nisso.

«As medidas não aconselháveis para curar a ressaca seria beber mais para tentar evitar os efeitos causados e consumir alguns medicamentos que podem acabar piorando a situação», afirma Alexandre Sakano.

Além disso, Leônidas Neto alerta que medidas como estimular o vômito na tentativa de «colocar para fora» o álcool é totalmente desaconselhada.

«Não há nenhum embasamento científico de que tomar medicamentos antes de começar a beber funcione e de nada adianta banhos frio, café, chás, produtos com cheiro forte ou qualquer outra medicação caseira», diz o nutrólogo.

Saiba mais:
Fuja dos mitos na hora de acabar com a ressaca

Veja abaixo um vídeo sobre como se alimentar após exagerar na bebida alcoólica:

Como se alimentar após exagerar na bebida alcoólica?

Remédios para ressaca

Por não existir cura para a ressaca, os remédios indicados são apenas para diminuir os sintomas. Alexandre Sakano aponta que anti-inflamatórios ou analgésicos como aspirina e ibuprofeno podem ajudar a inibir as dores de cabeça, náuseas e vômitos.

Como evitar a ressaca?

Entre as principais medidas que ajudam a evitar a ressaca estão:

  • Beber bastante líquido durante a ingestão de bebida alcoólica
  • Comer antes de beber
  • Tomar apenas uma dose de bebida alcoólica por hora.

Confira aqui 11 dicas para evitar ou espantar a ressaca!

Riscos do consumo excessivo do álcool

O consumo exagerado do álcool pode trazer uma série de prejuízos à saúde, como o ganho de peso e inflamações no estômago e rins. De acordo com a nutricionista Patrícia Bertolucci, o consumo crônico de bebidas alcoólicas pode resultar em:

  • Diabetes tipo 2
  • Úlceras e lesões no intestino, rins, bexiga, próstata e pâncreas
  • Cardiopatia alcoólica (aumento do coração devido ao álcool)
  • Câncer
  • Hepatite
  • Depressão.
Saiba mais:
Moderado ou abusivo? Reconheça os efeitos do consumo de álcool no seu corpo

Dúvidas comuns sobre a ressaca

Existem pessoas que têm mais tendência a ter ressaca?

De acordo com Leônidas Neto, algumas pessoas têm deficiência na enzima que transforma o acetaldeído em ácido acético (metabólitos do álcool), sendo elas muito mais propensas a ter níveis sanguíneos elevados de acetaldeído após a ingestão de álcool, levando a maiores riscos de ressaca. Essa deficiência é muito comum nos indivíduos de origem asiática.

Beber de estômago vazio contribui para a ressaca?

Sim. Segundo Alexandre Sakano, o álcool é absorvido de forma muito mais rápida quando o estômago está vazio. Por outro lado, intercalar a bebida alcoólica com o consumo de alimentos pode ajudar porque:

– O drink é tomado mais devagar;

– O estômago cheio diminui a velocidade de absorção do álcool. Logo, sua metabolização é mais adequada.

Comer doces ajuda a evitar a ressaca?

Os especialistas indicam que comer doces pode sim ajudar a impedir a ressaca. Isso porque o açúcar evita os sintomas da hipoglicemia que contribuem para a sensação de mal-estar.

Referências

(1) Alexandre Sakano, gastrocirurgião da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo

(2) Leônidas Neto, nutrólogo da Clínica Penchel

(3) Pollyana Esteves, nutricionista

(4) Fabiana Honda, nutricionista

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *