Categorías
Todo sobre el embarazo

5 frases de solidão para ler quando estiver se sentindo sozinho

A solidão traz um sentimento de desamparo e angústia por nos sentirmos isolados do mundo que nos cerca. Não é necessário estar sozinho para se sentir solitário. Esta sensação pode tornar-se presente a partir do momento em que não nos identificamos com o meio que vivemos ou não conseguimos ter relacionamentos profundos com outras pessoas.

Entretanto, nossos pensamentos possuem um grande poder transformador. Pensando nisso, separamos algumas afirmações de pessoas que exteriorizaram suas reflexões acerca da solidão.

As frases a seguir podem trazer esperança e aprendizados em momentos de sofrimento:

1. «A imaginação é a nossa melhor amiga contra a solidão».

Para a psicóloga Wanessa Moreira, a imaginação instiga nossa criatividade, que se torna um recurso para expressarmos nossos sentimentos. O cérebro não diferencia um pensamento real de um imaginativo, portanto, tudo o que se passa em nossa cabeça é interpretado psicologicamente como realidade.

«Quando pensamos em uma memória triste, sentimos síntomas físicos como a alteração da respiração e do ritmo cardíaco», explica a especialista. Entretanto, é possível realizar o inverso. Usando a imaginação para criar imagens que remetam a bons momentos, podemos sentir conforto em momentos difíceis.

«Criar cenas da infância ou de contato com a natureza, utilizando uma respiração mais profunda, traz uma sensação de paz e tranquilidade, reduzindo a solidão», afirma Wanessa.

Saiba mais:
Solidão: O que é, o que fazer ao se sentir sozinho e frases

2. «Sim, minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem das grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite».

-Clarice Lispector.

Um dos maiores desafios para todos nós é construir aprendizados a partir de lugares obscuros de nossas almas. A solidão é desconfortável e nos traz a sensação de vazio. Entretanto, é necessário investigar as causas desse vazio.

Wanessa indica que nos questionemos, pois apenas o sofrimento não traz respostas. Com isso, podemos caminhar em direção a um maior senso de segurança. «A confiança faz com que confiemos no fluxo da vida, o que nos traz otimismo e um cenário mais calmo dentro de nós», explica a especialista.

3. «A solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais».

-Arthur Schopenhauer

Estar sozinho implica em uma oportunidade de conhecer mais a si mesmo. Entretanto, para quem se sente desamparado e vazio, cultivar momentos de isolamento pode ser uma tarefa difícil. Para solucionar este problema, Wanessa indica que passemos mais tempo preocupados em ser e não em fazer.

Quando nos tornamos dependentes de nossas funções, podemos não nos sentir preenchidos. «Passa a ser assustador ser você sozinho», diz a psicóloga. Entretanto, é necessário aceitar que nascemos e morremos sozinhos, e esta é apenas o funcionamento de nossa natureza.

A aceitação só vem a partir do momento que acolhemos a nós mesmos e a nossa solidão. Cuidar de si faz com que nos sintamos vivos e independentes. Com esta conquista, torna-se possível buscar autoconhecimento a partir da solidão.

Ter pessoas a nossa volta é essencial, entretanto, é possível cultivar a felicidade estando sozinhos, pois a solidão faz parte da condição humana em diversas fases de nossa vida.

4. «Há momentos infelizes em que a solidão e o silêncio se tornam meios de liberdade».

-Paul Valéry

A solidão não precisa carregar um aspecto negativo. Alterando nossa percepção sobre estarmos sozinhos, passamos a escutar a nós mesmos. «Ouvir aos nossos anseios ao invés de suprir a demanda das outras pessoas nos traz paz e tranquilidade para que encontremos uma direção e um propósito que nos faça seguir em frente», afirma Wanessa.

5. «Solidão: um lugar bom de visitar uma vez ou outra, mas ruim de adotar como morada».

-Josh Billings

Estar sozinho para buscar autoconhecimento significa um ato de solitude. Entretanto, a frequência que aderimos ao isolamento define o sentido que esta condição irá adquirir em nossa realidade.

Para Wanessa, somos seres sociais. A convivência com outras pessoas nos traz respostas e nos fortalece, pois as experiências implicam em aprendizados. E por esse motivo o isolamento constante acaba se tornando uma barreira para o nosso crescimento.

Por isto, é importante atentar-se a qualidade de seus relacionamentos, pois estes são reflexos e influenciam na qualidade de sua vida.

Saiba mais:
Psicoterapia: o que é, tipos, benefícios e quando procurar
Categorías
Todo sobre el embarazo

Médicos esclarecem riscos da vacina contra o rotavírus

Recentemente uma publicação feita na página do Facebook do grupo aberto «Mamães Tatuadas» gerou repercussão nas redes sociais. De acordo com a postagem, a bebê Laura de dois meses e dez dias faleceu em decorrência de uma reação à vacina do Rotavírus. «Uma fortíssima reação à vacina do rotavírus fez meu mundo desmoronar, perdi minha princesinha, o meu mundo não tem mais cor, uma dor que não tem explicação», informou a mãe da bebê.

No post não foram divulgados maiores detalhes sobre os sintomas ou período em que ocorreu a reação. No entanto, esta notícia triste foi suficiente para levantar muitas dúvidas nas mães sobre a eficácia e segurança da vacina.

Como forma de ajudar a esclarecer eventuais dúvidas sobre a vacina, o Portal Minha Vida conversou com diferentes especialistas para saber mais sobre o assunto.

Um deles é o presidente do departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria Marco Aurélio Sáfadi. De acordo com ele, é preciso analisar o quadro com cautela. «Não sabemos se foi uma coincidência de eventos. Os pediatras brasileiros têm bastante experiência com essa vacina.», conta.

Além dele, o infectologista Munir Akar Ayub e professor de infectologia da Faculdade de Medicina do ABC também conversou com a reportagem do Minha Vida. «Não tenho conhecimento sobre casos de óbito relacionados à vacina, pois ela não é letal. Não há como afirmarmos a causa. Mas é importante que as mães fiquem calmas e caso tenham dúvidas conversem com o pediatra», completa

A seguir você pode saber um pouco mais sobre a vacina do rotavírus:

O que são rotavírus?

São vírus que produzem diarreia em recém-nascidos e podem levar à desidratação, vômitos e febre. De acordo com o infectologista Marco Aurélio Sáfadi, presidente do departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, a contaminação por rotavírus é mais perigosa em bebês e recém nascidos, devido ao sistema imunológico frágil.

«Praticamente 100% das crianças terão infecção por rotavírus. No entanto, é possível amenizar a intensidade dos sintomas por meio da vacinação», alerta Sáfadi, De acordo com ele, caso o bebê não tome a vacina pode ter contato com o que os médicos chamam de vírus selvagem, em outras palavras, com o vírus sem proteção do organismo. O que pode causar danos mais graves ao bebê, podendo resultar em uma hospitalização e óbito.

Como o rotavírus é transmitido?

O rotavírus é transmitido basicamente por contato. A criança excreta fissuras nas fezes e contamina o ambiente. O adulto entra em contato com o vírus pela fralda e pela respiração e dá sequência à proliferação do vírus. Por isso é importante, além de cuidar da proteção do bebê, os adultos higienizarem as mãos antes e depois da troca de fralda.

Como funciona a vacina contra o rotavírus

A vacina contra o rotavírus é feita com o vírus vivo atenuado. Isso quer dizer que o vírus está vivo, mas enfraquecido. Existem dois tipos de vacinas contra a doença: a monovalente e a pentavalente.

A vacina monovalente protege contra um sorotipo de rotavírus, mas oferece proteção cruzada contra outros sorotipos de rotavírus, e é dada em duas doses A primeira aos 2 meses e a segunda aos 4 meses de idade.

Já a vacina pentavalente protege contra cinco tipos diferentes de rotavírus e é feita em três doses. A primeira dose é aplicada aos 2 meses, a segunda aos 4 meses e a terceira aos 6 meses de idade. Ela pode ser encontrada exclusivamente na rede privada.

Por que é importante tomar a vacina contra o rotavírus?

A vacina possibilita que o organismo produza defesas contra o rotavírus. Segundo Sáfadi, quando a vacina não era aplicada, contabilizava-se um número significativo de mortes e hospitalizações de bebês e recém nascidos. ?Felizmente depois que a vacina foi introduzida foi possível reduzir algumas centenas de milhares de hospitalizações entre o público infantil?, conta.

O infectologista Munir Akar Ayub completa dizendo que a vacina contra o rotavírus praticamente acabou com a doença no nosso meio. «Era muito comum vermos crianças hospitalizadas nessa época do ano em que a temperatura dos termômetros está mais baixa por causa do rotavírus. Atualmente é bem mais raro», alerta Ayub

Quais são os efeitos colaterais da vacina contra o rotavírus?

A maioria das crianças não costuma manifestar efeitos colaterais. Mas durante as primeiras 48 horas após a aplicação pode acontecer de apresentar um pouco de febre baixa, diarreia e em alguns casos fezes com sangue. «A diarreia causada pela vacina apresenta intensidade menor do que se a criança não tivesse tomado a vacina», explica Ayub.

No entanto, se o bebê apresentar sangue nas fezes é importante entrar em contato com o pediatra. Segundo Ayub, quando a criança apresenta sangue nas fezes é importante suspender a próxima dose da vacina. Sendo assim, se a criança tomou uma dose não é indicado que ela toma a próxima dose da vacina

«Mas é imprescindível que essa orientação seja dada pelo pediatra da criança. Os pais não devem tomar essa decisão sem antes conversar com um especialista», ressalta.

Mesmo porque quando esse episódio acontece é obrigatório notificar o caso à Vigilância Epidemiológica, justificando que essa criança tem uma reação à vacina.

Existe contraindicação para a vacina contra o rotavírus?

Crianças que apresentem histórico de doenças gastrointestinais, malformação congênita no trato digestivo e história prévia de invaginação intestinal, patologia que consiste na penetração do intestino delgado no cólon, o que pode levar a uma obstrução intestinal, não podem tomar a vacina contra o rotavísrus. No entanto, somente o pediatra poderá dizer se a vacina é indicada ou não.

Recentemente uma pesquisa divulgada pela revista científica Pediatrics mostrou que houve um pequeno aumento no número de internações por causa da vacina do rotavírus, especialmente após a primeira dose. De acordo com o estudo, a taxa internações entre bebês de 8 a 11 semanas obteve um crescimento entre 46% a 101%. O equivalente entre 16 a 22 internações para cada 100 mil bebês.

Os pesquisadores afirmam que mesmo com o aumento no número de internações causadas pela reação à vacina, os benefícios proporcionados pela imunização são consideravelmente maiores.

Quando é importante se preocupar com os efeitos colaterais?

Se os pais perceberem que o bebê está muito quietinho, não come e apresenta sintomas intensos, como febre, diarreia e vômitos é importante entrar em contato com o pediatra e encaminhá-la ao atendimento médico.

Categorías
Todo sobre el embarazo

12 dicas para aproveitar o carnaval sem passar mal

Uma das épocas do ano mais festivas no Brasil é o carnaval. É tempo de pular, sair de casa, comemorar com os amigos e, para alguns, ir a algum dos famosos blocos carnavalescos. Pensando em quem quer aproveitar o carnaval de rua, o Minha Vida traz a recomendações de especialistas de educação física e nutrição para ajudar quem quiser curtir sem passar mal ou sofrer danos físicos durante nesse carnaval.

1 – Vai beber? Fortaleça o fígado

Como o consumo de bebidas alcoólicas costuma aumentar durante a época de carnaval, também é necessário preparar e proteger o fígado, responsável pela remoção das toxinas no corpo. Por isso, a indicação da nutricionista Ana Paula Gava são alimentos «hepáticos», sendo alguns exemplos:

  • Açafrão
  • Chá de boldo

2 – Espere seu corpo acordar

Como explica o especialista em educação física Keko Rodrigues, começar a aproveitar o carnaval de forma gradativa. Ou seja, começar a se movimentar pouco a pouco ante de pular, correr e dançar é importante para evitar lesões.

Dessa forma, o seu corpo compreende o que será exigido fisicamente dele ao longo do dia e se evita forçar agrupamento musculares que já estejam muito cansados.

3 – Mistura de bebida

Apesar do mito, a mistura de bebidas destiladas e fermentadas não é prejudicial, como explica a nutricionista Ana Gava. Na verdade, o problema está no teor alcoólico diferente nas bebidas, pois ao tomar uma bebida com alto índice de álcool com a mesma velocidade que se tomou a com baixo índice, o nível alcoólico no sangue sobe mais rápido.

4 – Prepare-se para aguentar mais tempo

Segundo o personal trainer Luiz Guilherme, o «agachamento, mesmo livre e sem carga, pode contribuir para que o folião aguente mais tempo se divertindo». Isso porque essa atividade física melhora os níveis de resistência muscular das coxas, onde se encontra os principais músculos que fazem a sustentação do corpo quando ereto.

Prancha isométrica - Foto: Shutterstock
Prancha isométrica – Foto: Shutterstock

Outra musculatura importante para a sustentação corporal é a do core, ou seja, as musculaturas abdominais e lombar. Para estes, a prancha é um excelente exercício. A forma de realizar essa atividade é colocando as duas mãos paralelas no chão, assim como a ponta dos pés levemente separados, distribuindo o peso do corpo nesses apoios.

5 – Cuidado com energéticos

Outro ponto importante para ser observado é em relação aos energéticos. Durante os dias festivos é comum bebe-los para se manter acordado, porém, seu consumo deve ser monitorado. Isso porque essas bebidas se caracterizam como desreguladores endócrinos, ou seja, afeta as batidas do coração, gerando riscos de consequências graves, como desmaios e até paradas cardíacas.

6 – Escolha os melhores drinks

Misturar água de coco e bebidas isotônicas nos drinks alcoólicos pode ajudar a manter o equilíbrio de eletrólitos do corpo, responsáveis por transportar a água. Isso porque esses tipos de líquidos evitam a ressaca causada pela falta de água e minerais, provendo líquido para o cérebro.

7 – Evite comer vegetais antes da folia

Evite o consumo de vegetais antes da hora da folia, para não correr o risco de ter dor de barriga na melhor hora da festa. A movimentação toda que fazemos pulando nos bloquinhos ou na festa pode colaborar para aumentar o movimento de peristalse intestinal, aquele que vai te provocar maior vontade de ir no banheiro.

8 – Opte por alimentos leves antes de beber

A nutricionista Ana Paula Gava explica que uma maneira de regrar a alimentação é apostando nos carboidratos que não são provenientes de trigo antes de sair de casa, porque eles fornecem energia para festejar e ajudam o corpo a metabolizar o álcool. Alguns exemplos de carboidratos que podem auxiliar nisso são:

9 – Na folia, escolha lanches ricos em lipídios

Na hora H da folia, você pode apostar nas castanhas, essas são ricas em lipídios e vão te fornecer energia para aproveitar o dia inteiro e diminuir o ritmo de absorção do álcool, além de serem super práticas. «Pode apostar também em um chocolatinho, vai te ajudar também na energia e ainda, evitar a temida ressaca», explica a nutricionista Ana Gava.

10 – Fortaleça a imunidade

Durante os dias de festa e folia, fortalecer o sistema imunológico é ainda mais importante, para que o seu corpo esteja preparada para combater doenças. Alimentos ricos em vitamina c, como laranja, limão e acerola são aliados da imunidade. Carnes e ovos também são opções excelentes para a imunidade, por conta da presença de glutamina em suas composições.

11 – Pratique alongamento

O alongamento prepara o corpo para qualquer tipo de movimento, sendo um tipo de tensionamento necessário. A partir desse exercício de flexibilidade simples, o indivíduo prepara o corpo para o carnaval.

De acordo com o educador físico Ronaldo Freitas, os principais alongamentos para se preparar no carnaval são os alongamentos de perna e coluna lombar. Veja como fazer:

Alongamento para lombar

Com as costas no chão, levar um joelho até ao peito durante 30 a 60 segundos, repetindo depois com o outro joelho e finalizando com os dois.

Alongamento para as pernas

1) Com as costas retas e as pernas juntas, dobre uma das pernas para trás segurando no pé por 1 minuto. Repita com a outra perna. Se for necessário, se apoie em uma parede, por exemplo.

2) Com as pernas ligeiramente abertas,flexione o quadril projetando o corpo para a frente, tentando tocar com as pontas dos dedos nos pés. Mantenha a posição durante 1 minuto.

12 – Mantenha-se hidratado

Água e sucos são ótimas recomendações para quem deseja aproveitar a folia. Isso por conta do risco de desidratação que pode ocorrer por conta do alto gasto de energia que geralmente acontecem durante eventos como blocos de carnaval. Além disso, a perda de eletrólitos importantes na urina pelo consumo do álcool também faz com que se torne importante alternar entre alcoólicos e não alcoólicos.

De acordo com a nutricionista Ana Gava, apesar do consumo de álcool fazer você ir mais ao banheiro, ele ainda provoca a retenção de líquido no corpo. Por conta disso, também é indicado o consumo de sucos diuréticos. Confira duas opções de receita de suco diurético da especialista:

Suco diurético 1

Ingredientes

Modo de preparo

Só é necessário bater tudo e ingerir sem coar.

Suco diurético 2

Ingredientes

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes e tome sem coar.

Referências

Professor Ronaldo Freitas, da academia Les Cinq Gym, de São Paulo

Keko Rodrigues, diretor técnico da rede TecFit

Professor Luiz Guilherme, da academia Êxito/Castelo, de Belo Horizonte (MG)

Nutricionista Ana Paula Gava, nutricionista clínica e digital influencer

Categorías
Todo sobre el embarazo

Histerossalpingografia: exame verifica as condições do útero e das tubas

O que é a histerossalpingografia

A histerossalpingografia é um exame de radiografia usando-se contraste, para verificar as condições anatômicas dos órgãos reprodutores femininos: útero e tubas. Ele é feito no Brasil desde a década de 1960.

Quando a histerossalpingografia é necessária

A histerossalpingografia é um exame normalmente realizado para verificar se há alguma anomalia no útero ou nas trompas de pacientes que apresentam dificuldade para engravidar, mas também pode ser feito para investigação de outros problemas ginecológicos ligados à anatomia do útero e das trompas. Se a anatomia estiver muito alterada, poderá haverá haver problemas para conseguir ter um bebê.

Como é feita a histerossalpingografia

A histerossalpingografia é feita em um aparelho de raio X associado ao uso de contraste. O contraste, normalmente composto por iodo, é pelo colo do útero por meio de um cateter, com a paciente em posição ginecológica, ou seja, deitada e com os joelhos dobrados. Há um balão na ponta deste cateter que é inflado dentro do útero para fixação da sonda, então o contraste é injetado. O raio-X não atravessa o contraste, e assim é possível ver a anatomia do útero e das tubas uterinas durante o exame. É comum que ao longo do exame, o médico peça para a paciente modificar sua posição, o que ajuda a distribuir melhor o contraste, fornecendo mais informações.

Muitos dizem que a histerossalpingografia é desconfortável, mas tudo depende das condições e do material utilizado para a realização do exame. Existem sondas metálicas, com maior calibre, que tornam o procedimento mais desconfortável. Mas em locais que usam sondas feitas de material flexível e pequeno calibre, trazidas ao Brasil em 1994, o exame acaba sendo mais confortável.

Durante a introdução do contraste, é comum a paciente sentir uma cólica leve, como uma cólica menstrual, que desaparece logo após o término do exame. O procedimento tem duração de 30 minutos, porém o desconforto dura entre seis e sete minutos. Raramente o exame precisa ser repetido, a não ser em situações específicas, como por exemplo, quando a paciente é submetida a um procedimento cirúrgico que modifica a anatomia do útero.

Saiba mais:
Coito programado: o método mais simples de fertilização

Pré-requisitos para fazer o exame

A histerossalpingografia precisa ser feita em uma período específico do ciclo menstrual: entre os dias seis e doze do ciclo – ficando entre o final da menstruação e pouco antes da ovulação. Antes de o exame ser realizado, pode ser necessária a limpeza do intestino, usando laxantes no dia anterior, para que os gases e fezes na região pélvica não atrapalhem na visualização do resultado.

Normalmente medicamentos anti-inflamatórios ou antiespasmódicos são utilizados alguns minutos antes do exame, para evitar espasmos e desconfortos. Por isso, o melhor é não fazer uso de outros medicamentos, a não ser que o médico tenha recomendado. É necessário que a paciente também esvazie a bexiga antes de começar o exame.

Saiba mais:
Raio X: tipos, quando é indicado e como funciona?

Recomendações pós-exame

Depois do exame recomenda-se evitar relações sexuais por alguns dias, mas não há cuidados muitos complexos no geral.

Saiba mais:
Fertilização In Vitro (FIV): O que é, como funciona e valor

Ao retirar a sonda após a histerossalpingografia, 70% do contraste escoa em direção à vagina. Apenas 2 ou 3 ml são absorvidos pelo organismo e eliminados pelo rim, sem qualquer alteração na cor ou aspecto da urina.

Contraindicações

Pessoas tiveram reação alérgica importante e comprovada em outros exames com contrastes iodados injetados na veia devem informar o médico que vai realizar o procedimento para que algumas precauções sejam tomadas e, se necessário, a paciente poderá ser orientada a realizar o exame em ambiente hospitalar.

Grávida pode fazer?

Não, exame é inviável durante a gravidez, já que um líquido é injetado dentro útero. Além disso, na maioria das vezes esse exame é feito por pacientes que estão com dificuldades de engravidar.

Riscos da histerossalpingografia

A infecção pélvica é a complicação mais comum da histerossalpingografia, porém quando todos os cuidados de assepsia são tomados, sua ocorrência é muito rara.

O que significa o resultado do exame?

A histerossalpingografia é um exame de imagem e através dele o médico avaliará como estão as condições e o formato do útero e das tubas da paciente, além de perceber se há algo obstruindo o caminho das trompas.

Resultados normais

Exame de histerossalpingografia normal - Foto cedida pelo dr Mario Barretto D
Exame de histerossalpingografia normal – Foto cedida pelo dr Mario Barretto D’Avilla

O médico ginecologista é a melhor pessoa para analisar o exame de histerossalpingografia, que por ser de imagens, pode ter várias interpretações. Mas um resultado normal seria o útero forme um desenho quase triangular, com três pontas bem pelo contraste definidas e que as bordas não estejam embaçadas ou indefinidas. Já as trompas devem ser bem finas, formando leves ondulações que não fiquem totalmente próximas ao útero e com um contraste menos definido, parecendo que está se espalhando.

O que significam resultados anormais?

Histerossalpingografia com tuba obstruída - Foto cedida pelo médico Mario Barretto D
Histerossalpingografia com tuba obstruída – Foto cedida pelo médico Mario Barretto D’Avilla

A histerossalpingografia detecta alguns tipos de doenças e anormalidades uterinas e tubárias que podem justificar alterações da saúde da mulher e também sua fertilidade.

Entre os problemas uterinos temos fatores como pólipo endometrial, mioma, sinéquia, adenomiose e anomalias congênitas, como um septo na vagina. Já os problemas tubários podem ser decorrentes de processo aderencial pélvico causado pela endometriose ou por doença inflamatória pélvica, hidrossalpinge (acúmulo de água na tuba) e obstrução tubária, entre outros.

Onde encontrar

Esse exame normalmente é coberto pelos planos de saúde (para isso, consulte sua operadora) e também está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS).

Fontes

Ginecologista especialista em reprodução humana Joji Ueno (CRM-SP 48.486), diretor na Clínica Gera, em São Paulo

Radiologista Mario Barretto D’Avilla (CRM-SP 31.166), responsável pela radiologia geral do Fleury Medicina e Saúde, com residência médica em Diagnóstico por Imagem na Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo (USP)

Categorías
Todo sobre el embarazo

8 maneiras saudáveis para eliminar o inchaço

O inchaço pode ter muitas causas e ser inclusive sintoma de muitas doenças. Mas uma das principais razões para o incômodo é manter uma rotina de maus hábitos alimentares. A causa mais comum do inchaço é a retenção de líquidos, provocada pelo acúmulo excessivo de água no organismo, o que leva ao inchaço principalmente na barriga, pés, mãos, coxas, tornozelos e mamas. «Outras causas de inchaço são a flatulência, gerada pelo acúmulo de gases no corpo, e a prisão de ventre, que pode formar aquela barriguinha indesejada», diz a nutricionista Noadia Lobão, do Rio de Janeiro. Mas com os ajustes certos no cardápio é possível eliminar o desconforto. Veja logo abaixo quais sãos mudanças simples na alimentação para eliminar o inchaço.

1. Evite bebidas gaseificadas

Refrigerantes e outras bebidas gaseificadas devem ser evitadas por quem sofre de inchaço. «Esse gases dilatam o estômago, causando desconforto e a sensação de que estamos cheios», diz a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional, em São Paulo. Ela ressalva que esses gases proporcionam um inchaço temporário, que apenas agravam os sintomas que já sofrem com o problema. «No entanto, os refrigerantes são ricos em sódio, outro vilão da barriga inchada», diz. Para evitar esses efeitos, prefira sucos e água sem gás.

2. Fuja dos alimentos produtores de gás

Certos alimentos são mais difíceis para o nosso corpo quebrar e digerir, havendo a necessidade de o intestino fermentá-los para facilitar sua absorção. «Essa fermentação tem como resultado a produção de gases, que podem levar ao inchaço», diz a nutricionista funcional Camila Borduqui, da clínica Dr. Alan Landecker. Brócolis, repolho, couve-flor, couve-manteiga, couve de bruxelas, batata doce, ovo, feijão e leguminosas no geral, cebola, leite e alimentos ricos em açúcar são os maiores causadores de flatulência.

Apesar de favorecerem o inchaço, esses alimentos não devem ser eliminados da alimentação, pois são ricos em nutrientes e contribuem para uma dieta saudável. ‘No entanto, pessoas que sofrem com flatulências devem moderar o consumo desses alimentos, visando melhorar a sensação de inchaço.»

3. Reduza o sódio do cardápio

«Alimentos com muito sódio seguram a água no corpo, promovendo a retenção de líquido e causando a sensação de inchaço», explica a nutricionista Noadia Lobão. Dessa forma, o recomendado é não acrescentar sal a refeições prontas e evitar a ingestão de alimentos industrializados (biscoitos, sopas, macarrão instantâneo), embutidos e conservas.

4. Equilibre fibras e líquidos

«Uma dieta rica em fibras vai contribuir para o inchaço quando a ingestão de líquido não for adequada», diz a nutricionista Camila. Isso porque o excesso de fibras irá se concentrar no intestino e levar à prisão de ventre, outro agente causador de inchaços. Quando o consumo de fibras e líquidos está equilibrado, o efeito é inclusive contrário, favorecendo o trânsito intestinal e eliminando os inchaços. A quantidade mínima de fibras recomendada é de 30g por dia, combinada com a ingestão de dois litros de água em média. As fibras são encontradas em cereais, farelos, alimentos integrais, frutas e verduras.

5. Não exagere nas refeições

Além de nos deixar com aquela sensação de «estômago cheio», o que já é desconfortável, exagerar nas refeições pode contribuir para o inchaço porque sobrecarregam o trato gastrointestinal, dificultando a digestão. «Grandes refeições também podem distender nosso estômago, causando um efeito parecido com o de ingerir bebidas gaseificadas», diz a nutricionista Noadia.

6. Mastigue bem os alimentos

De acordo com Camila Borduqui, comer depressa faz com que você não mastigue direito os alimentos, atrapalhando a digestão. «Isso fará com que o bolo fecal chegue ao intestino sem estar adequadamente digerido, prendendo o intestino e causando o inchaço.»

7. Incorpore proteínas magras à dieta

Proteínas com menor teor de gordura, como ovos, queijos magros, carne branca (aves e peixes) e soja podem agir como um diurético natural, ajudando o corpo a eliminar o excesso de água. «A água vai para onde ela é mais necessária, ou seja, onde tem menos, que é o caso das proteínas», diz a nutricionista Roseli. «Para serem digeridas, as proteínas geram subprodutos tóxicos ao organismo, como creatinina e ureia, que precisam ser eliminados pela urina, outro fator que pode ajudar a aliviar a retenção de líquidos», diz a nutricionista Noadia. «No entanto, é importante uma alimentação equilibrada e sem exageros, já que excesso de proteínas levará a superprodução desses componentes, que podem intoxicar o organismo», alerta.

8. Beba mais chá

As nutricionistas explicam que os chás ricos em cafeína fazem com que a pessoa sinta vontade de urinar com mais frequência, ajudando a eliminar o excesso de líquido e toxinas, reduzindo o inchaço e limpando o organismo. Os chás mais recomendados para essa finalidade são chá branco, chá verde, cavalinha, cabelo de milho, alfafa, hibisco, quebra-pedra e dente-de-leão.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Como é possível superar uma traição?

‘A mulher perdoa as infidelidades, mas não as esquece. O homem esquece as infidelidades, mas não as perdoa» – Severo Catalina

Apesar de vivermos em uma época onde tudo é descartável, desde objetos até pessoas, saber da traição do parceiro amoroso ainda é um dos maiores sofrimentos psíquicos de que padece o ser humano.

Na infidelidade é necessário lidar com o fato de ter sido preterido. Entrar em contato com essa realidade provoca uma gama de sentimentos que, inevitavelmente, não escaparão de tocar na ferida maior: o intolerável sentimento de saber-se limitado e incompetente em manter a exclusividade amorosa com o parceiro.

Não farei uma análise da sociedade monogâmica e nem questionarei se em outras culturas a infidelidade é vivida de outra maneira, pois, além de não ser meu propósito aqui, não tenho a resposta. O que sei é que os relatos que escuto tanto no consultório quanto fora dele falam de uma dor intensa, pungente e quase intolerável ao descobrir-se traído.

A entrada de um terceiro onde antes havia só dois acrescenta ao pacote da dor da perda a quebra de um pacto de confiança que se julgava ter com aquela pessoa tão íntima e próxima. Lidar com essa desilusão é tarefa árdua ou mesmo hercúlea, eu diria.

Para quem foi traído, num primeiro momento, não importa se foi uma escapada numa tarde ou produto de bebedeira de balada: o choque é o mesmo – imenso.

Para a psicanálise o amor é uma lembrança de completude da qual o umbigo é a mais fiel testemunha.

O que dizer quando se descobre que seu parceiro mantém um caso há meses ou anos? A perplexidade perante o fato não raro paralisa a alegria de viver. Vemos pessoas que, traídas, ficam incapacitadas de trabalhar ou realizar os menores compromissos cotidianos por dias, semanas, meses…

Não raro, os casais, após muita choradeira e quebradeira, tentam passar uma cola nos cacos da relação e fazem novos pactos para contornar e evitar o medo da perda. Os acordos vão desde a proposta de tentar apagar o fato e começar a relação supostamente do zero até a proposta de liberdade de poder ter outros parceiros.

Alguns casais optam por seduções em parceira. Começam a frequentar casas de swing ou buscam outras maneiras de realizar sexo a três ou grupal: cria-se uma colcha de retalhos que encobre o relacionamento na tentativa de evitar um olhar mais profundo para o que, de fato, incomoda em si e no outro.

Sabemos que a sexualidade humana é vasta e plástica, mas, se estendida a vários parceiros, muitas vezes pode se transformar apenas numa tentativa de escapar da possibilidade da perda, acrescida de riscos emocionais e físicos.

Embora dolorido, há casais que, após a descoberta traumática da infidelidade, conseguem fazer um rearranjo onde um novo pacto passa a dar conta da relação. Já outros casais pedem a separação. Como explicar aqueles que nada decidem, nada fazem além de monotematicante «discutir a relação»?

Não estou só falando de casais que tem como «desculpa» filhos e situação econômica. Falo também dos inúmeros casais das mais variadas faixas etárias, em que cada um, apesar da independência financeira e inexistência de filhos, não atam nem desatam. O que os prende um ao outro?

Para a psicanálise o amor é uma lembrança de completude da qual o umbigo é a mais fiel testemunha. Freud diz que todo ser humano vive um sentimento de desamparo e solidão resultante do corte entre a mãe e o filho, o que nos faz rastreadores da completude perdida. Essa é a matriz de toda relação amorosa. Portanto, quando se escolhe um parceiro amoroso, estamos tentando viver novamente uma completude infantil imaginária.

Saiba mais:
Traição: perdoar ou não? Saiba motivos

As separações tocam em pontos muito sensíveis da história pessoal. Todas as suas relações ao longo da vida serão afetadas pela maneira como viveu inconscientemente essa perda.

Quando um relacionamento sobrevive a uma infidelidade, uma terapia de casal é aconselhável para ajudar a desvendar sentimentos mais profundos que estão ocultos na dinâmica inconsciente do casal e auxiliar na instalação de uma relação mais digna ou no processo de separação.

Em resumo, como brilhantemente diz o escritor e poeta mexicano Octavio Paz: «A infidelidade em si mesma poderia não ser grave, mas fere profundamente o outro. Isso todos nós sabemos pela experiência».

Categorías
Todo sobre el embarazo

Café: benefícios, como tomar, receitas e riscos do excesso

O café tem forte ação antioxidante e ajuda a emagrecer - Créditos: Portumen/Shutterstock
O café tem forte ação antioxidante e ajuda a emagrecer – Créditos: Portumen/Shutterstock

O café é uma bebida que proporciona uma série de benefícios para a saúde e pode ser feita de vários jeitos a partir de grãos do fruto do cafeeiro, que podem ser torrados ou moídos.

Em geral, a bebida é servida quente e tem um efeito termogênico e, por isso, ajuda na perda de peso. Também tem ação estimulante e auxilia a diminuir dores de cabeça.

Além disso, esta bebida pode prevenir algumas doenças neurodegenerativas, como Doença de Parkinson e Alzheimer, e diabetes tipo 2. O café ainda proporciona benefícios para o sistema respiratório e está associado a um menor risco de câncer.

Benefícios do café

1 – Efeito estimulante: O principal componente do café é a cafeína. Esta substância quando consumida em doses baixas a moderadas tem ação estimulante. Assim, o sono diminui e a energia aumenta.

2 – Café ajuda a emagrecer: Diversos estudos apontoam que o consumo de café contribui para a perda de peso. Isto ocorre porque a cafeína presente na bebida faz com que ela tenha uma ação termogênica, aumentando o gasto calórico e contribuindo para a queima de gordura.

Saiba mais:
Dietas para emagrecer rápido e com saúde

3 – Melhora o desempenho nos exercícios: Devido à ação estimulante da cafeína, o café proporciona mais pique para praticar exercícios. A bebida estimula a ação dos músculos durante atividades prolongadas, que passam a utilizar a gordura como fonte de energia em vez de açúcares encontrados nos carboidratos.

O alimento também irá reduzir a sensação de fadiga, melhorando o rendimento físico. Consequentemente, ocorre o aumento da força muscular, possibilitando maior grau de carga e repetições de execução do exercício após a ingestão de cafeína.

4 – Melhora a concentração: Devido ao efeito estimulante da cafeína, o café irá proporcionar melhora na concentração e consequentemente na capacidade de aprendizado.

5 – Bom para os músculos: A cafeína poupa a glicose do músculo esquelético. Quanto maior a quantidade de glicose no músculo, mais longe ele fica da fadiga; e ainda aumenta e facilita a entrada da quantidade de cálcio.

O café melhora o desempenho físico - Foto: Getty Images
O café melhora o desempenho físico – Foto: Getty Images

6 – Protege o sistema respiratório: Diversos estudos, entre eles um realizado pelo Cochrane Database Review , apontam que o café tem um efeito broncodilatador. Portanto, é bom para quem tem asma – e também para prevenir a doença. Além disso, a bebida também reduz a fadiga dos músculos respiratórios.

7 – Previne o Parkinson: Estudos apontam que o café tem sido eficaz na prevenção do Parkinson. Em um deles, homens que consumiam pelo menos 3 a 4 xícaras de café por dia apresentavam um risco cinco vezes menor de desenvolver Parkinson, do que os não-consumidores. Num outro estudo prospectivo, homens que bebiam diariamente uma xícara de café possuíam um risco 50% menor de desenvolver a doença, não tendo sido encontrada qualquer associação em relação ao consumo de descafeinado. Por isso, acredita-se que é a cafeína que ajuda a prevenir o Parkinson.

8 – Diminui o risco de depressão: Diversas pesquisas demonstraram uma associação inversa entre o consumo de café e o risco de suicídio. Ainda não se sabe exatamente a razão deste benefício. É conhecido que doses moderadas de cafeína interferem positivamente no humor. Além disso, o ácido acético, presente em boas quantidades no café, apresenta efeito antidepressivo quando administrado em animais.

9 – Previne câncer: O café, em quantidades moderadas, ajuda na prevenção do câncer. Isto porque ele possui ação antioxidante e combate os radicais livres que favorecem o aparecimento de tumores.

10 – Diminui o risco de morte: Um estudo feito com mais de 400 mil homens e mulheres americanos e publicado na revista científica New England Journal of Medicine concluiu que o consumo moderado de café pode estar inversamente relacionado à mortalidade total. Os tomadores de café apresentaram menor mortalidade por causas cardíacas, doenças respiratórias, acidente vascular cerebral, causas externas, diabetes e doenças infecciosas.

11 – Previne espasmos nos olhos: Pessoas que consomem o café de forma moderada estão sujeitas a desenvolver menos espasmos involuntários nos olhos, chamado de blefaroespasmo primário. Pesquisas apontam que o consumo do café também é benéfico para quem já sofre com a doença, pois ele irá atrasar o desenvolvimento.

12 – Previne a morte por cirrose: Uma pesquisa feita pela Universidade Nacional de Singapura com 63 mil pessoas observou que beber duas ou mais xícaras de café por dia pode reduzir o risco de morte por cirrose.

Benefícios do café em estudo

Previne Alzheimer: O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que resulta na diminuição progressiva das capacidades cognitivas. Estudos realizados com animais observaram que em camundongos com Alzheimer o café seria capaz de neutralizar a perda de memória – destaque para uma das pesquisas, feita pela Universidade da Flórida do Sul (EUA). Acredita-se que a cafeína seria responsável por este benefício.

Previne diabetes tipo 2: Estudos realizados em animais apontaram que o café, tanto a versão normal quanto a descafeinada, ajuda a prevenir o diabetes tipo 2. Pesquisas feitas com ratos observaram que o ácido clorogênico presente na bebida provoca a diminuição da concentração de glicose e aumento da sensibilidade à insulina.

Diminui o cálculo renal: Alguns estudos iniciais observaram que o consumo diário de 240 ml de café, mesmo o descafeinado, é capaz de diminuir o risco de cálculos renais de 9 a 10%.

Nutrientes do café

O café se destaca pelas boas quantidades de cafeína. Esta substância é da família da Metilxantina e é importante, porque tem efeito estimulante sobre o sistema nervoso central. Ainda, está associada à melhora no estado de alerta, na capacidade de aprendizado e resistência ao esforço físico.

A cafeína também auxilia na perda de peso pela ação direta na quebra da gordura pelo estímulo na enzima Lipase. Afinal, esta enzima quebra da gordura em estoque, lançando-a na corrente sanguínea para ser oxidada, ou seja, queimada.

Esta bebida possui outras substâncias benéficas, como os ácidos clorogênicos (responsáveis por grande parte da atividade antioxidante do café). Essa ação irá inibir inflamações e reduzir o risco de doenças cardiovasculares e outras doenças inflamatórias prolongadas.

Saiba mais:
Suplemento de café verde ajuda a queimar gordura e emagrecer

Além disso, o café tem potencial atividade antibacteriana, antiviral e anti-hipertensiva. A niacina, uma vitamina do complexo B, também está presente na bebida. Vale ressaltar que todas as vitaminas do complexo B estão associadas ao bom funcionamento do sistema nervoso.

Tabela nutricional do café filtrado

Nutrientes
Café filtrado – 50 ml (uma xícara)
Calorias
3 kcal
Proteína
0.35g
Lipídio
0,5g
Carboidrato
0,75g
Cálcio
1,5 mg
Magnésio
3mg
Fósforo
3mg
Ferro
0,01mg
Sódio
0,7mg
Potássio
39 mg
Cobre
0,005 mg
Zinco
0,025 mg
Vitamina B3 (Niacina)
0,025 mg
Vitamina B1 (Tiamina)
0.005 mg
Vitamina B2 (Riboflavina)
0.005 mg
Ácido Clorogênico
500mg
Cafeína
100mg

Fonte: Associação Brasileira da Indústria de Café.

Quantidade recomendada de café

A quantidade recomendada de café varia entre três e quatro xícaras de 50 ml por dia.

Saiba mais:
Receita: aprenda a fazer um café delicioso

Como consumir o café

Ao preparar o café é importante observar a qualidade da água. Ela deve ser filtrada e a temperatura precisa estar em torno de 96 graus. O consumo do café precisa ocorrer logo após o preparo, isto porque 30 minutos depois de pronto ele já começa a perder o aroma, sabor e nutrientes.

Os cuidados com o café devem começar desde o armazenamento do pó. Após aberta a embalagem, coloque o pó em um pote vedado exclusivo e guarde preferencialmente na geladeira, para evitar a oxidação.

Evite colocar adoçante ou açúcar no café. A combinação do café com o leite também não é a mais recomendada, pois a cafeína pode comprometer a absorção do cálcio do leite. Caso adote essa última prática, uma boa dica é inserir uma porção de leite ou derivados em outra refeição. A melhor maneira de ingerir o café é puro. Tente não consumir a bebida no final da tarde ou começo da noite, pois há o risco da bebida prejudicar o sono.

Saiba mais:
9 motivos para tomar café da manhã todos os dias

Problemas do excesso do café

O excesso de café pode levar a alguns problemas de saúde. A mucosa do estômago pode ser prejudicada por grandes quantidades da bebida. Devido à cafeína, pode ocorrer o aumento da frequência cardíaca em casos de alto consumo da bebida.

O café não pode ser consumido em excesso - Foto: Getty Images
O café não pode ser consumido em excesso – Foto: Getty Images

O café não coado, como o turco, ainda pode levar ao aumento do colesterol. O sono também pode ser afetado pelo excesso da bebida, já que ela tem ação estimulante. Por isso, a orientação é evitar a bebida após às 16h. O excesso de café pode ser considerado algo acima de seis xícaras de 50 ml por dia.

Café e dependência

Existe a crença de que o café pode causar vício. Porém, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) não há provas de que a cafeína, presente na bebida, tenha consequências físicas e sociais comparáveis, ainda que remotamente, às das drogas de abuso. Estudos de mapeamento cerebral também apontaram que a cafeína não está ligada ao circuito de dependência do cérebro.

Contudo, a interrupção bruta do consumo de cafeína pode levar a sintomas de privação, como dor de cabeça. Estes problemas costumam ter curta duração e podem ser evitados com a redução progressiva da cafeína até sua total remoção.

Contraindicações

O consumo do café é contraindicado para:

  • Gestantes
  • Crianças
  • Quem toma pílula anticoncepcional
  • Pessoas com ansiedade
  • Pessoas com glaucoma
  • Pessoas com incontinência urinaria
  • Pessoas com osteoporose
  • Pessoas com hipertensão
  • Pessoas com diabetes
  • Pessoas com Síndrome do Intestino Irritável
  • Pessoas com diarreia

Gestantes devem evitar o consumo de cafeína, isto porque a bebida aumenta as secreções gástricas e também faz com que o risco de refluxo seja maior. Além disso, existe a possibilidade da cafeína afetar o feto. Crianças também deve evitar o consumo da bebida devido à irritação que ela pode causar no estômago.

Quem toma pílula anticoncepcional deve ingerir o café de forma moderada. Isto porque a cafeína interage com a pílula e a combinação entre os dois pode levar a nervosismo, dor de cabeça, batimento cardíaco rápido e outro efeitos colaterais.

Pessoas que sofrem de ansiedade, glaucoma, incontinência urinaria, osteoporose, hipertensão, diabetes e Síndrome do Intestino Irritável devem consultar seus médicos sobre se podem e o quanto podem consumir de café.

Quem estiver com diarreia também deve evitar o consumo do café, isto porque em algumas pessoas mais sensíveis uma pequena xícara basta para estimular os músculos do intestino. Além disso, o efeito diurético da cafeína faz com que a pessoa perca líquidos que são extremamente necessários quando a pessoa está com o diarreia.

Receita com café

Café gelado

Referências:

Nutricionista Mônica Pinto da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC)

Nutricionista Rita de Cássia Leite Novais, da empresa Consultoria Alimentar

Nutricionista Rosana Perim Costa, do Hospital do Coração

Categorías
Todo sobre el embarazo

Cuidados com os exercícios após lesão no joelho

Mede-se o sucesso de um tratamento pela qualidade com que se retomam as atividades que precedem a lesão, o que torna a reabilitação e os treinos passo fundamental na volta ao esporte. Uma das sedes mais frequentes de traumas, agudo ou crônico, os joelhos requerem atenção muito especial antes do retorno a fase competitiva, após lesão.

Queimar etapas e acelerar a volta à prática esportiva nem sempre é um bom negócio. O maior risco que se corre assumindo esse risco é o retrocesso, ou seja, a recidiva da lesão. E, se acontecer, tudo volta à estaca zero, dobrando o tempo de recuperação, no final das contas.

Os ensaios de literatura são fartos em fórmulas, algoritmos, consensos e diretrizes para o trabalho entre a cura da doença e a volta a competição. No entanto, todos giram em torno de uma recuperação funcional plena.

Sabemos que os joelhos são dependentes dos músculos que o servem no arco de movimento e que sua simples atrofia é responsável por perda da função, transformada em doença.

Ciente desse fato, a orientação é perder o mínimo possível de sua capacidade muscular de força e resistência. Exercícios devem ser orientados com este objetivo desde o início do tratamento, minimizando perdas, até o momento da execução do gesto ao retorno do esporte praticado. Para esta força e resistência, exercícios isométricos, isotônicos e isocinéticos são utilizados à medida que a reabilitação se desenvolve. O balanço agonista/antagonista e com o membro contra lateral deve receber igual importância e tratamento.

Junto com o cuidado do «motor» do movimento – os músculos, devemos olhar para o arco de movimento, ou seja, a distribuição de forças ao longo de toda a superfície articular conseguida quando o joelho volta a recuperar toda sua plenitude.

A flexibilidade, combinada com a força e resistência muscular localizada, conferem a articulação sua função mais básica para execução de tarefas do dia a dia, do cotidiano. O esporte exige mais.

Comprovada a reabilitação, exercícios de propriocepção são implementados procurando reeducar ligamentos no novo contexto espacial, de equilíbrio e coordenação, auxiliados pela estabilidade conferida pela força e a amplitude obtida com o alongamento e flexibilidade articular.

Todo esse processo localizado de recuperação deve ser acompanhado por exercícios de resistência aeróbia desde o início, se possível o mais próximo do esporte praticado. Por exemplo, se for jogador de futebol, em corridas, se for ciclista, pedalando.

No entanto, nem sempre isso é possível. Mesmo assim, o treino aeróbio deve ser estimulado e devem também ser adaptadas maneiras para que as trocas metabólicas permaneçam e ocorram próximo da máxima eficiência, ajudando no tratamento como um todo.

Observe que, independente da lesão, quanto mais rápido forem instituídos exercícios, melhor o resultado obtido no tratamento e mais precoce será o retorno ao esporte, em melhores condições.

Jamais devemos esquecer que cada caso é um caso. Ou seja, não é porque o vizinho se deu bem com determinado tratamento que você também irá obter sucesso com o mesmo. Os aptos a comandarem o show são seu médico, fisioterapeuta e educador físico. Não deixe de ouvi-los. Todos treinados para essa finalidade.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Creme de abóbora funcional

Aprenda a fazer uma sopa de abóbora funcional - Foto: Getty Images
Aprenda a fazer uma sopa de abóbora funcional – Foto: Getty Images

Aprenda a fazer delicioso creme de abóbora funcional. Esta receita é da culinarista Malu Lobo do site Pé na Cozinha.

Ingredientes:

3 xícaras de abóbora picada

1 xícara de biomassa de banana verde ou aveia em flocos

6 xícaras de água quente

2 xícaras de leite desnatado

1 cebola média

2 cravos

1 dente de alho picado

1 ramo de hortelã

Sal marinho e pimenta a gosto

Modo de preparo:

Refogue a cebola e alho, acrescente a abóbora, cubra com água e cozinhe. Quando estiver macia, acrescente o leite desnatado e a biomassa e os cravinhos e deixe levantar fervura,mexa até que obtenha a consistência mais cremosa, acerte o sal e a pimenta. Desligue o fogo e retire os cravos e bata ou com a varinha mágica ou no liquidificador .
Sirva com mussarela light ralada e as folhas de hortelã.

Rendimento:

6 porções feita com a biomassa de banana verde contam com 97 calorias cada, enquanto a versão com aveia em flocos conta com 110 calorias por porção.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Chá de boldo traz benefícios para o fígado e da digestão; entenda

Boldo - Foto: wesleyrocio/Shutterstock
Boldo – Foto: wesleyrocio/Shutterstock

Boldo é um arbusto da região central do Chile e Peru. As folhas do arbusto do boldo têm uma longa história de uso na medicina popular. Podendo ser consumido na forma de chá para uma variedade de fins de promoção da saúde. Tal como acontece com qualquer produto à base de plantas, no entanto, é importante ter cautela e orientação de um especialista.

Tipos de boldo

Várias pessoas acreditam erroneamente que têm no quintal o boldo-do-chile (Peumus boldus), entretanto, essa planta é raríssima no Brasil. O que acontece é que em nosso país outras plantas também são chamadas de boldo, principalmente o boldo-da-terra (Coleus barbatus ou Plectranthus barbatus) e o boldo-baiano (Vernonia condensata). Também existe o boldo-português (ou boldo-miúdo) e o boldo chinês, raros no Brasil. O boldo do chile é o mais conhecido, mas o boldo baiano é o mais seguro.

Boldo-do-chile (Peumus boldus)

Planta originária do Chile, é considerada uma árvore, pois quando adulta atinge de 12 a 15 metros de altura. Apresenta propriedades estomacais, diuréticas e hepáticas.

Efeitos colaterais: pode ser abortivo e provocar hemorragias internas. Deve ser usado com cautela. Quando usado por longos períodos, pode causar irritação gástrica. No Brasil, é possível encontrar o boldo-do-chile, um produto importado, em farmácias.

Boldo-da-terra (Coleus barbatus ou Plectranthus barbatus)

Arbusto originário da África, atinge de 1 a 2 metros de altura, apresenta folhas aveludadas e produz flores azuladas. Indicado como analgésico, estimulante da digestão e combate azias.

Efeitos colaterais: Quando usado por longos períodos, pode causar irritação gástrica.

Boldo-baiano (Vernonia condensata)

Arbusto também originário da África, chega a alcançar de 2 a 5 metros de altura. Apresenta efeito carminativo e alivia os sintomas de úlcera e gastrite.

Efeitos colaterais: ainda não foram verificados.

Nutrientes do boldo

O boldo conta com lactona, uma substância de gosto amargo e muito eficaz na digestão de gorduras. As folhas do Boldo contêm numerosos fitoquímicos, incluindo boldina, cânfora, limoneno, beta-pineno e cumarina (uma lactona). Os fitoquímicos são compostos antioxidantes potentes encontrados naturalmente em plantas, que ajudam a prevenir e tratar doenças em humanos.

Além disso, as folhas do boldo têm efeito diurético, laxante, antibióticos e anti-inflamatório, mas o mecanismo de ação exato de boldo é desconhecido. O boldo ainda apresenta uma substância denominada ascaridol que é um vermífugo natural. No entanto, é uma substância tóxica quando consumido durante um período prolongado.

Benefícios do boldo

Ajuda na digestão: A boldina, um alcalóide presente no boldo, é conhecida por apresentar propriedades que estimulam o fluxo de bile pelo fígado. A bile tem um papel importante na digestão e absorção de gorduras porque os ácidos biliares contidos na nela ajudam a reduzir as partículas de gordura nos alimentos em muitas partículas diminutas, cujas superfícies são atacadas pelas lipases. Além disso, a bile também serve como meio de excreção de diversos produtos do sangue.

Bom em casos de ressaca: O boldo possui boldina que é hepatoprotetora, desintoxica e ajuda a estimular o fluxo de bile. Ou seja, protege as células do fígado que estão sobrecarregas após o excesso de bebida alcoólica.

Saiba mais:
Abandone 10 hábitos que favorecem a má digestão

Aliado do fígado: O boldo bom para a saúde do fígado devido a sua capacidade de estimular a produção de bile e ser hepatoprotetor.

Reduz os gases: O boldo ajuda a reduzir os gases porque facilita o processo de digestão, diminuindo a quantidade de resíduos alimentares não digeridos para o intestino que seriam fermentados pelas bactérias.

Diminui a prisão de ventre: O boldo é usado como um laxante suave. Contudo, deve ser consumido com moderação, pois em grandes quantidades e por longos períodos, pode causar irritação gástrica.

Ação diurética: As substancias toxicas absorvidas pelo intestino chegam ao fígado pela via linfática. No fígado são metabolizadas e neutralizadas, sendo posteriormente eliminadas. Estudos têm demonstrado que boldo pode ajudar a facilitar a remoção de resíduos e toxinas do fígado antes que eles sejam acumulados, protegendo desta forma as células do fígado.

Bom para a imunidade: O boldo possui ação antimicrobiana que ajuda o sistema imunológico a eliminar agentes infecciosos no corpo.

Quantidade recomendada

Estudos sugerem uma dose de 2,5 g de folhas secas de boldo por dia. Isso equivale a 3 colheres de chá diluídas em 3 xícaras.

Como consumir

A maneira correta de ingerir o boldo é na forma de chá. Despeje 1 xícara de água fervente sobre uma colher de chá de folhas secas.

Cuidados ao consumir

Ao ingerir o chá de boldo, não o consuma em excesso e nem por um período de tempo prolongado. Gestantes não podem ingerir o boldo devido aos seus efeitos abortivos.

Riscos do consumo em excesso

O consumo em excesso pode causar irritação gástrica.

Fonte consultada

Paula Crook, nutricionista da Patrícia Bertolucci Consultoria em Nutrição.