Categorías
Todo sobre el embarazo

Lipoaspiração a laser: entenda os pós e contras desse procedimento

A lipoaspiração a laser é uma cirurgia plástica em que antes de a gordura ser aspirada, ela é rompida com laser. O procedimento é muito parecido com a lipoaspiração comum, mas acredita-se que o laser possa facilitar a retirada da gordura.

A lipoaspiração a laser é uma cirurgia plástica em que antes de a gordura ser aspirada, ela é rompida com laser. O procedimento é muito parecido com a lipoaspiração comum, mas acredita-se que o laser possa facilitar a retirada da gordura.

Outros nomes

Lipolaser, laserlipólise

Como é feita a lipoaspiração a laser

O laser chega até os depósitos de gordura através de uma cânula com uma fibra ótica aclopada. Para introduzi-la, primeiro é feita uma infiltração tumescente, que consiste na aplicação de um líquido que contém soro fisiológico e adrenalina, para ajudar a reduzir o sangramento e melhorar a retirada da gordura. Depois a cânula é aplicada através de incisões iguais à da lipoaspiração comum, por baixo da derme (a segunda camada da pele). O laser, normalmente de CO2 ou de Diodo, atua através da fibra ótica, quebrando a membrana das células de gordura, fazendo com que elas se «dissolvam». A cânula vai fazendo movimentos de vai e vem, para abranger uma área maior de células adiposas.

O procedimento deve ser feito em ambiente hospitalar e o paciente é submetido a anestesia, na maioria das vezes ela é local com sedação, mas também pode ser peridural ou geral. A escolha da anestesia é feita em acordo pelo médico e paciente. Em casos de lipoaspiração em nível alto (perto das mamas) ou na qual é feita em muitas partes do corpo, a anestesia geral é considerada por muitos como a mais segura.

Quem é o profissional apto a realizar a lipoaspiração a laser?

O mais indicado é que a lipoaspiração seja realizada com um cirurgião plástico, profissional treinado a fazer este procedimento.

Indicações para a lipoaspiração a laser

Assim como a lipoaspiração comum, a lipoaspiração a laser é mais indicada para pessoas que desejam remover depósitos de gordura que não conseguem eliminar através de atividades físicas ou alimentação balanceada. Pacientes com estrias, excesso de pele flácida e com pouca elasticidade não são bons candidatos à cirurgia. O ideal é que o paciente esteja dentro do peso saudável, para evitar complicações durante a operação e também, pois a lipoaspiração não objetiva causar emagrecimento, mas apenas melhorar o contorno corporal.

Saiba mais:
Você cai nos mitos da lipoaspiração?

Partes do corpo que podem ser submetidas à lipoaspiração

A lipoaspiração pode ser feita em qualquer parte do corpo em que haja gordura localizada. Abdômen, região dorsal, coxas, lateral das mamas, braços, submento (papada) são regiões comumente submetidas a esta cirurgia.

Tempo da cirurgia

O tempo de duração da lipoaspiração depende muito da extensão e área ser aspirada. Portanto, o procedimento pode ser apenas focal ou se estender a várias áreas do corpo, podendo durar aproximadamente entre 1 e 4 horas.

Pré-operatório da lipoaspiração a laser

Assim como as demais cirurgias, é necessário fazer diversos exames pré-operatórios que são solicitados para se avaliar o estado de saúde do paciente e também diagnosticar e monitorizar condições clinica que impediriam a realização da cirurgia. Em geral, os exames pré-operatórios requisitados são: risco cirúrgico (eletrocardiograma), hemograma, provas de coagulação sanguínea, glicemia, dosagem de TGO e TGP (avaliação hepática para diagnosticar possíveis doenças do fígado), colesterol, triglicerídeos, uréia e creatinina, urina e raio-x de tórax.. O cirurgião também pode pedir ultrassom da região a ser operada e doppler (exame que permite a visualização dos vasos sanguíneos) das pernas para verificar se há trombos na corrente sanguínea.

Contraindicações

Pessoas que possuem muitas doenças – como hipertensão, diabetes e obesidade – tem o risco cirúrgico aumentado. Por isso, devem conversar com seu médico sobre a real necessidade de uma cirurgia estética. Pacientes com obesidade ou com 30% acima do peso ideal podem não se beneficiar com a cirurgia. Pessoas com estrias e pele pendente no local onde desejam realizar a cirurgia devem ser examinadas para ponderar a possibilidade da cirurgia, pois a retirada da gordura nesses casos pode piorar o aspecto da região. Admite-se retirar gordura com segurança em até 7% do correspondente do peso corpóreo do paciente.

Tempo de internação

Uma lipoaspiração grande pede o mínimo de 24 horas de internação, mas se a cirurgia for menor é possível ir embora até no mesmo dia.

Recuperação após a lipoaspiração a laser

A recuperação desta cirurgia é relativamente rápida, já que existem poucos ou nenhum ponto de costura cirúrgico. É recomendado ao paciente permanecer em repouso nos primeiros dias (cerca de 3 a 5 dias). Para realizar a maioria das atividades cotidianas, o paciente estará capacitado no período de aproximadamente 15 dias, de acordo, é claro, com sua recuperação. Pode ser necessários medicação analgésica, que deve ser prescrita pelo médico, e antibióticos para prevenir infecções. É comum dor de intensidade variável no local da cirurgia assim como a ocorrência de manchas roxas, vermelhas ou amarelas que tendem a sumir ao longo de aproximadamente 2 semanas.

Normalmente se indica o uso de modelador no pós-operatório, por um período de aproximadamente 45 dias no mínimo. Exercícios só são permitidos após um 1 mês, porém, com uma semana já se pode fazer caminhadas leves. Não se deve tomar sol enquanto permanecerem os edemas (inchaços) e ainda as equimoses (manchas arroxedas) que podem provocar manchas na pele caso tenham incidência direta dos raios solares. É bastante importante evitar qualquer tipo de trauma, porque isso prejudicaria a cicatrização e, claro, os resultados da cirurgia.

Já a alimentação não sofre restrições, embora sempre seja aconselhável seguir uma dieta com pouco sal, equilibrada e balanceada em prol da saúde e da manutenção do peso. Não tome álcool durante sua recuperação, pois facilita a retenção de líquidos no corpo.

Saiba mais:
Dieta para perder barriga: veja cardápio para emagrecer

Seguir as recomendações médicas no pós-operatório proporciona uma melhor chance de um bom resultado, uma vez que o tratamento não se encerra com o fim do ato cirúrgico. É um conjunto de fatores na qual inclui a prescrição médica de medicações e tratamentos fisioterápicos entre outros.

Possíveis complicações/riscos da lipoaspiração a laser

Na cirurgia de lipoaspiração há as complicações comuns a qualquer cirurgia, como sangramento, infecção, trombose venosa, tromboembolismo pulmonar e óbito. Os riscos específicos são: depressão da região, alterações na pele – como flacidez e rugosidade -, alteração de coloração e até necrose da pele, além, claro, da insatisfação com os resultados. Também pode advir uma má cicatrização das incisões, irregularidades e depressões em áreas aspiradas em demasia e assimetria de contorno pelo mesmo motivo. Além disso, pode ocorrer queimadura na pele quando a energia do laser se concentra em foco na mesma.

Antes e depois da lipoaspiração a laser

Até o primeiro mês o paciente estará muito inchado, assim, o peso permanecerá igual. Mas com o passar do tempo o edema diminui. O tempo necessário para que seja visto o resultado final é de aproximadamente 3-5 meses (tudo depende do cuidado pós operatório e características biológicas individuais do paciente). Dificilmente o local onde foi feita a lipoaspiração voltará a ter depósito de gordura. Isso acontece porque o número de células de gordura só aumenta até a adolescência. Na vida adulta elas apenas têm seu tamanho expandido. No entanto, é errado pensar que ?a área lipoaspirada terá menos células de gordura, por isso não engordará como antes?; na verdade, as células gordurosas que restam podem aumentar muito o seu volume, de maneira que o resultado pode ser prejudicado caso o paciente não siga uma rotina com hábitos de vida saudáveis.

Compare a lipoaspiração a laser com a lipoaspiração tradicional

A lipoaspiração a laser e a tradicional são muito semelhantes. A diferença, de acordo com os especialistas, está no primeiro procedimento de usar o laser para quebrar a membrana das células gordurosas, que facilita mais o processo e pode reduzir o tempo de recuperação do paciente. Porém, esse método adiciona o risco de queimadura, portanto sua escolha deve ser ponderada com um cirurgião plástico.

Alie a lipoaspiração a laser com…

Alimentação balanceada A lipoaspiração, seja comum ou a laser, apenas remove as células adiposas existentes, mas não impede que as restantes voltem a inchar e que o resultado se perca. Por isso, é muito importante ter uma alimentação balanceada e sem sal na época da cirurgia. Além disso, com a perda de depósitos de gordura, o organismo entende que precisa repor esse estoque de energia, assim o paciente tende a sentir mais fome.

Atividades físicas Fazer exercícios regularmente é muito importante para manutenção dos resultados da cirurgia. Além do exercícios em si ser uma queima calórica e prevenir o ganho de peso, um aumento da massa magra gasta mais calorias do organismo, ajudando o paciente a não acumular mais gordura.

Drenagem linfática Após uma intervenção cirúrgica, o organismo tem uma maior dificuldade em drenar líquidos, o que causa uma maior retenção, e a drenagem linfática ajuda nesse aspecto, auxiliando também na redução do inchaço na região lipoaspirada. Além disso, o procedimento estimula a circulação sanguínea (o que ativa o processo de cicatrização) e evita possíveis ondulações na região e o surgimento de fibroses.

Cheque antes da consulta

  • O médico que você irá consultar deve ter registro no Conselho Federal de Medicina (CFM), é possível fazer essa checagem no site da instituição
  • O profissional deve ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Outras instituições não avaliam a formação e experiência do profissional desta área A cirurgia deve ser feita em hospital que tenha creditação para realizar cirurgias de médio porte. É prudente ter unidade de terapia intensiva no hospital
  • Converse com alguém que já fez a cirurgia com o mesmo médico e informe-se sobre o procedimento e os resultados.

Fontes

Revisado por Cirurgião Plástico Marcelo Wulkan (CRM: 108732), membro da Socidedade Brasileira de Cirurgia Plástica, International Confederation for Plastic, Reconstructive and Reconstructive Surgery, International Society of Aesthetic Plastic Surgery e American Society of Plastic Surgeons

Cirurgião plástico André Eyler (CRM: 667862), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgeons

Cirurgião plástico Fernando de Almeida Prado (CRM: 70.729), diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – regional de São Paulo

Cirurgião plástico Erick Leonardo Oliveira (CRM: 11 6682), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Dermatologista Valéria Campos (CRM 73.176), especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *