Categorías
Todo sobre el embarazo

Sexo anal: dicas para ter prazer na primeira vez

O sexo anal é a relação em que há penetração (pelo pênis, dedos ou brinquedos sexuais) no canal do reto através do ânus. O assunto ainda é tabu para muitas pessoas, gerando diversos questionamentos sobre a prática.

Afinal, sexo anal causa hemorroidas? Sexo anal engravida? Qual o risco de contrair o vírus HIV? É gostoso? Essas e outras questões estão entre as maiores dúvidas de quem já pratica ou pensa em praticar a relação anal.

Além dessas, também entram os cuidados com a higiene, o risco de doenças, a maneira adequada de fazê-lo e os mitos que rondam essa prática.

Pensando nisso, conversamos com especialistas e tiramos as principais dúvidas sobre o sexo anal para que possa ser praticado com saúde. Confira:

Saiba mais:
Sexo anal: como deve ser a preparação para ter mais prazer

Sexo anal sem dor

Sexo anal aumenta o risco de transmissão da Aids, aumentando importância da camisinha - Foto: Getty Images
Sexo anal aumenta o risco de transmissão da Aids, aumentando importância da camisinha – Foto: Getty Images

Para um sexo anal sem dor é preciso tomar certos cuidados, como o uso de lubrificantes e estar com o corpo relaxado, sem tensões.

«O casal deve estar em sintonia e confortável com a situação, garantindo o prazer do ato para as duas partes», afirma a ginecologista Sueli Raposo, do Laboratório Exame, em Brasília. «No caso das mulheres, a relação anal tende a ser mais dolorosa, porque a região não tem a mesma elasticidade da vagina».

Caso sempre haja dor ao fazer sexo anal, é sinal de que algo está errado; para isso, procure um médico(a).

Como fazer sexo anal

É preciso de lubrificantes durante o ato, pois a região anal não tem lubrificação própria. «O ideal é usar lubrificantes específicos para a prática, preferindo os mais neutros», aconselha a ginecologista Sueli.

Os lubrificantes à base de água são os mais recomendados, pois não aumentam o risco de reações alérgicas.

Atenção: evite uso de produtos com anestésicos que prometem tirar a dor, pois anestesiando o local o risco de traumas é maior, já que a sensação de incômodo será diminuída no momento da prática.

Confira mais dicas para fazer sexo anal pela primeira vez (e sem dor).

Saiba mais:
Massagem tântrica: o que é, como é feita, depoimentos e vídeo

Sangramento na relação anal

«Pode ocorrer sangramento quando houver algum trauma que ocasione fissuras ou microfissuras», afirma Sueli Raposo.

Se ocorrerem sangramentos em todas as relações ou na maioria das relações, é importante procurar um especialista. Para evitar esse transtorno, é fundamental o uso de lubrificantes próprios para esse tipo de relação.

Risco de contrair HIV

O sexo anal é considerado como um dos modos mais frequentes de se contrair o vírus HIV, causador da Aids.

«O líquido seminal de uma pessoa soropositivo carrega grande quantidade de carga viral (HIV) e durante o ato podem ocorrer microfissuras na região do ânus e reto, facilitando a contaminação», diz o urologista Augusto Cunha Campos Gonçalves, diretor-presidente do Hospital Belo Horizonte.

Além disso, na relação anal é possível contrair qualquer tipo de DST, como HPV, gonorreia, clamídia, herpes e hepatite C. «Por isso, mesmo na relação anal o mais importante é usar camisinha», completa a ginecologista Sueli.

Risco de hemorroida

A relação anal violenta ou sem lubrificação adequada pode causar lesões na região anorretal, mas não provoca hemorroida.

Hemorroidas são veias inchadas e dolorosas na parte inferior do reto ou do ânus. Elas resultam do aumento da pressão nas veias do ânus. A pressão faz com que as veias inchem, tornando-as doloridas, especialmente quando a pessoa está sentada.

Entre as principais causas de hemorroidas estão o esforço excessivo durante a evacuação, constipação, permanecer sentado por longos períodos e infecções anais.

«No entanto, se o sexo anal for praticado por pessoas que já tem hemorroidas, esse quadro poderá se agravar», afirma o ginecologista José Carlos Riechelmann, presidente do Comitê Multidisciplinar de Sexualidade Humana da Associação Paulista de Medicina.

Orgasmo no sexo anal

Orgasmo com sexo anal depende de fatores como lubrificação e conforto - Foto: Getty Images
Orgasmo com sexo anal depende de fatores como lubrificação e conforto – Foto: Getty Images

Muita gente se questiona se o orgasmo com sexo anal é igual ao com sexo vaginal. E isso vai depender de uma série de fatores.

«Em geral, a pessoa que está penetrando vai sentir mais prazer, pois o canal anal é mais estreito», explica a ginecologista Sueli.

«Mas tudo vai depender da lubrificação da região anal, das preliminares, do grau de excitação da pessoa que está sendo penetrada, da sintonia do casal para aprimorar a prática sexual. Tudo isso pode fazer a mulher sentir tanto prazer quanto uma relação vaginal».

Higiene antes e depois

Se a higiene é necessária antes e depois do sexo anal? Sim, os cuidados com a higiene e o uso de camisinha evitam que as bactérias normais no intestino entrem em contato com a uretra, provocando infecção urinária ou uretrite.

Os riscos de uma relação sem higiene adequada envolvem desde contaminações bacterianas até a transmissão de doenças, como a hepatite A e B, já que a transmissão é facilitada por conta das microfissuras que podem ocorrer no ânus durante o ato.

«É importante lembrar que nunca se deve ter uma relação anal e em seguida a vaginal, não sem antes trocar o preservativo e limpar bem a região para evitar contaminação», alerta a ginecologista Sueli.

Entre os cuidados com a higiene estão:

  • Evacuar antes da relação, evitando que as fezes surjam durante a prática.
  • Higienizar bem o local com água e sabonete antes e após o sexo anal.
  • A pessoa que penetrou deve urinar após a transa, para limpar a uretra, e lavar o pênis.

Sexo anal engravida?

A chance de gravidez é nula no sexo anal, pois o intestino não tem nenhuma comunicação com os órgãos reprodutores femininos

Não. A penetração no sexo anal vai abranger parte do canal anal e do reto (a porção final do intestino), que são duas regiões que fazem ligação com o intestino grosso (cólon) no corpo humano.

No caso do sexo vaginal, a penetração ocorre pela vagina, que é o canal diretamente ligado aos órgãos reprodutores femininos, como útero, trompas de falópio e ovários – local onde o pênis deposita os espermatozoides na relação sexual.

«A chance de gravidez é nula no sexo anal, pois o intestino não tem nenhuma comunicação com os órgãos reprodutores femininos, que é onde ocorre a fecundação do óvulo e espermatozoide», diz a ginecologista Sueli.

Contraindicações

Pessoas que possuem hemorroidas em estágio de inflamação ou estão com fissuras na região anal devem evitar esse tipo de relação.

«Além disso, ambos os parceiros devem estar à vontade com a situação, diminuindo a chance de problemas», afirma Sueli Raposo.

Sexo anal faz mal?

«Não, desde que a higiene e os outros cuidados, como a lubrificação, estejam sendo feitos de forma adequada», explica o urologista José Carlos Riechelmann.

Saiba mais:
8 benefícios do sexo para a saúde

O que fazer se o sexo anal dói?

Se a pessoa estiver sofrendo com dores e sangramentos persistentes por mais de dois dias é importante procurar um médico, pois pode haver uma fissura mais grave.

Os sintomas podem acontecer após a evacuação ou então de forma mais constante – em todos os casos, é necessário procurar ajuda de um especialista.

Outras curiosidades sobre sexo

4 motivos para você incluir a posição 69 no sexo

Vagina: o que acontece dentro dela na hora do sexo

8 benefícios do sexo para a saúde

Categorías
Todo sobre el embarazo

O cabelo do meu bebê está caindo! É normal?

Quando o bebê nasce, os pais logo se apaixonam por suas características. As mãozinhas pequenas, os olhos curiosos, os primeiros fios de cabelo e muitos outros detalhes. Alguns até se espantam com a quantidade de cabelo que um bebê pode vir ao mundo. E é justamente por isso que tantos pais e mães ficam intrigados – e preocupados – quando notam que o cabelo do bebê está caindo. E agora?

Antes de mais nada, é muito importante manter a calma ao ver que o bebê está ficando carequinha novamente. Isso não é motivo de preocupação, acredite. O cabelo dos bebês, assim como o de adultos, respeita um ciclo de vida, que compreende nascimento, crescimento e queda. Todo esse processo começa enquanto o bebê ainda está no útero, mergulhado no líquido amniótico.

Por isso, saiba que todo aquele cabelinho com que o bebê veio ao mundo irá, eventualmente, cair. Após o parto, há uma queda na concentração de hormônios sexuais no bebê, provenientes da mãe. Este é o principal fator hormonal que explica a perda dos fios nos bebês – e, às vezes, até na mamãe. O tempo para todo o cabelinho cair e renascer costuma ficar em torno de 6 meses.

Outra situação comum é quando o bebê começa a apresentar falhas no couro cabeludo, que também não representam nada grave. Elas surgem, principalmente, devido ao fato de o bebê sempre dormir na mesma posição, ou por virar a cabeça para o mesmo lado todas as noites. Conforme ele aprende a se sentar e movimentar por conta própria, essas falhas vão desaparecendo.

E prepare-se também para notar uma mudança curiosa no cabelo do seu pequeno. É possível que, após a queda dos primeiros fios, nasçam outros bem diferentes. É normal que um bebê loirinho fique com os cabelos mais escuros, bem como apresente outras mudanças. Além da cor, a textura dos fios também pode mudar: de cacheado para liso e vice-versa. Novamente, não é motivo para se preocupar!

Só vale ficar de olho caso perceba uma queda persistente após os seis primeiros meses de vida do bebê. Embora alguns bebês tenham um crescimento capilar mais lento, a perda dos fios pode estar relacionada a alguma deficiência nutricional. Não deixe de conversar com o seu pediatra caso perceba alguma alteração importante, ok?

Tem que lavar o cabelo do bebê todos os dias?

Não é porque o cabelo do bebê está caindo que vale dispensar cuidados com a limpeza dos fios. Na hora do banho, vale investir em produtinhos específicos para a pele e cabelos dos bebês, com ativos hidratantes e suaves. Usar um sabonete em barra comum na cabeça do pequeno não é uma boa ideia: o produto pode ser muito agressivo para essa região e prejudicar o couro cabeludo.

Uma sugestão é a nova dupla Shampoo & Condicionador Hidratação Glicerinada, de Baby Dove. Os produtos têm pH neutro e fórmula suave, sendo ideal até mesmo para o primeiro banho do recém-nascido. Você pode lavar a cabecinha do bebê uma vez ao dia, pela manhã, para dar tempo de o cabelo secar naturalmente ao longo do dia.

A glicerina, por sinal, é um excelente ingrediente para cuidar da pele e dos cabelos do bebê, de forma geral: para começar, ela ajuda a manter a pele mais hidratada e protegida, uma vez que têm o poder de reter partículas de água. Nos cabelos, a glicerina ainda cria uma película protetora nos fios, preservando a integridade da massa capilar.

Por isso, ao longo desse processo, não se preocupe: continue aproveitando a hora do banho para aumentar os laços entre você e seu bebê. Em breve, um novo cabelo irá nascer, com força e saúde.

TAGs:
queda de cabelo

Categorías
Todo sobre el embarazo

Por que devo clarear meus dentes?

Sorriso com dentes brancos - Foto: Getty Images
Sorriso com dentes brancos – Foto: Getty Images

Por que devo clarear meus dentes?

Talvez você sempre quis ter um lindo sorriso branco. Ou talvez seus dentes amarelaram com o passar do tempo. Ou talvez você não esteja feliz com as manchas provenientes do café, chá ou refrigerantes de cola.

Qualquer que seja sua razão de querer dentes mais brancos, você não está sozinho.
Assim como todos nós temos cores diferentes de cabelo e pele, as pessoas também têm coloração diferente dos dentes. Alguns dentes são mais amarelos que outros, enquanto outros amarelam com a idade. A cor natural de seus dentes também pode ser alterada por muitos fatores.

As manchas superficiais e descoloração interna podem ser causadas pelo:

– O processo natural de envelhecimento.

– Tabaco (fumar ou mascar), beber café, chá ou vinho tinto, e ingerir alimentos pigmentados como frutas vermelhas.

-Acúmulo de placa ou depósitos de tártaro.

-Ingestão excessiva de flúor (mais de duas partes de flúor por milhão de partes de água) quando os dentes estão se formando, o que confere ao dente uma aparência mosqueada.

– Tratamento com antibióticos a base de tetraciclina durante a infância.

-Trauma nos dentes pode causar coloração ou marrom, ou cinza ou preta.

Há muitas razões para clarear seus dentes, incluindo:

-Maior segurança e auto-estima como resultado de um sorriso incrível.

– Aparência mais jovem.

Saiba mais:
Por que devo clarear meus dentes?

*-Um evento especial como um casamento, entrevista para emprego ou encontro de ex-alunos.

– Causar uma primeira impressão positiva.

– Simplesmente para reverter os anos de manchamento e amarelamento diários.
Sempre consulte seu dentista antes de iniciar qualquer processo de clareamento. Apenas ele poderá melhor avaliar se você está apto para se submeter a um tratamento em particular.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Barrinha de castanhas e banana sem açúcar

Se você adora barrinhas, que tal poder preparar a sua em casa e sem açúcar? A nutricionista Astrid Pfeiffer, ensina como prepará-la com apenas 4 ingredientes. A receita fica pronta em 20 minutos e rende 9 barrinhas. Confira:

Ingredientes

  • 1 ½ colher (sopa) de castanhas-do-pará (20 g)
  • 2 colheres (sopa) de castanhas de caju sem sal (30 g)
  • 1 pacote de bananada sem adição de açúcar (200 g)
  • 2 colheres (sopa) de chia (20 g)

Modo de preparo

Corte as castanhas-do-pará em pedaços grandes e as castanhas de caju apenas ao meio, para manter seu formato, mas deixá-las mais finas.

Corte a bananada em pedaços pequenos e coloque em uma tigela. Aqueça no micro-ondas por 1 ou 2 minutos, no máximo, para amolecer apenas o suficiente para manuseá-la como uma massa.

Em seguida, junte os demais ingredientes à tigela e amasse com as mãos até que todos fiquem bem integrados.
Transfira essa massa para uma forma de vidro e abra com as mãos umedecidas. Corte as barrinhas no tamanho que desejar.

Sugestão da nutri: As castanhas podem ser substituídas por outras oleaginosas torradas sem sal, como amêndoas.

Categorías
Todo sobre el embarazo

HPV nas formas mais graves pode favorecer câncer de colo do útero

Com aproximadamente 530 mil casos novos por ano no mundo, o câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer mais comum entre pessoas do sexo feminino, sendo responsável pela morte de 275 mil mulheres por ano. No Brasil, em 2013, são esperados 18.000 casos novos, com um risco estimado de 17 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer do colo do útero é raro em mulheres com menos de 30 anos e o número de casos aumenta progressivamente, até ter seu pico na faixa de 45 a 50 anos. Esse tumor é caracterizado pelo crescimento desordenado de células do tecido do colo do útero, podendo invadir estruturas e órgãos próximos ou à distância. Há dois principais tipos de câncer do colo do útero: o carcinoma epidermoide, tipo mais comum e que representa cerca de 80% dos casos, e o adenocarcinoma, tipo mais raro.

A principal alteração que pode levar a esse tipo de câncer é a infecção pelo papilomavírus humano, o HPV, com alguns subtipos de alto risco e apontados como causa de tumores malignos. Os vírus são o HPV16 e 18, responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero.

A infecção pelo HPV é muito comum. Estima-se que cerca de 80% das mulheres sexualmente ativas irão adquiri-la ao longo de suas vidas. Importante lembrar, no entanto, que a infecção pelo HPV é um fator necessário, mas não único, para o desenvolvimento do câncer uterino.

Além da infecção pelo HPV, outros fatores ligados à imunidade, à genética e ao comportamento sexual parecem influenciar no desenvolvimento do câncer. Desta forma, o tabagismo, a iniciação sexual precoce, a multiplicidade de parceiros sexuais, a multiparidade e o uso de contraceptivos orais são considerados fatores de risco para o desenvolvimento de câncer do colo do útero.

A prevenção do câncer do colo do útero está relacionada à diminuição do risco de contágio pelo papilomavírus humano (HPV)

A transmissão do vírus HPV ocorre principalmente por contato direto, ou seja, através do contato da pele ou mucosa com tecido infectado, incluindo contato genital direto e contato pele-pele. Na maioria das vezes a infecção cervical pelo HPV é transitória e regride espontaneamente, entre seis meses a dois anos após a exposição ao vírus. Nos casos nos quais a infecção persiste, pode ocorrer o desenvolvimento de lesões pré-cancerosas, cuja identificação e tratamento adequado possibilitam a prevenção do câncer.

O câncer do colo do útero necessita de muitos anos para se desenvolver. É uma doença de desenvolvimento lento, que pode cursar sem sintomas em fase inicial e evoluir para quadros de sangramento vaginal intermitente ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal e dor abdominal associada com queixas urinárias ou intestinais nos casos mais avançados.

As alterações das células do câncer são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou), por isso é importante a sua realização periódica. Outras formas de detectar o câncer de colo uterino são:

  • Exame ginecológico
  • Citologia oncótica: é o principal método de rastreamento do câncer, no qual pesquisa-se células cancerosas.
  • Colposcopia e biópsia dirigida: são etapas fundamentais , tendo a primeira a finalidade de delimitar a extensão da doença no colo e na vagina e a segunda, a confirmação do diagnóstico.

A prevenção do câncer do colo do útero está relacionada à diminuição do risco de contágio pelo papilomavírus humano (HPV). A transmissão da infecção pelo HPV ocorre por via sexual. Consequentemente, o uso de preservativos (camisinha) durante a relação sexual protege parcialmente do contágio pelo HPV, que também pode ocorrer através do contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal. A imunidade natural (defesa que o corpo cria após exposição ao vírus) não é muito eficaz, permitindo reinfecções com o mesmo tipo de vírus em outros momentos da vida.

Saiba mais:
Vacina contra HPV (bivalente)

Atualmente, há duas vacinas aprovadas e comercialmente disponíveis no Brasil que protegem contra os subtipos 16 e 18 do HPV. Ambas são eficazes contra as lesões precursoras do câncer, principalmente se utilizadas antes do contato com o vírus. Ou seja: tem os benefícios mais significativos se dados antes do inicio da vida sexual.

A adoção das vacinas anti-HPV não substitui o rastreamento pelo exame preventivo (Papanicolaou), pois elas não oferecem proteção para 30% dos casos de câncer de colo do útero causados por outros subtipos de HPV. A redução da incidência do câncer de colo uterino depende de uma educação pública que visa reduzir a exposição do vírus, combinado com política de vacinação eficiente.

* Texto escrito em coautoria com o oncologista Emerson Neves dos Santos

Categorías
Todo sobre el embarazo

Chá preto emagrece e melhora o humor; veja outros benefícios

O chá preto ajuda a emagrecer - Foto: Getty Images
O chá preto ajuda a emagrecer – Foto: Getty Images

O chá preto é elaborado com a planta Camellia sinesis, a mesma que origina o chá verde e o chá branco. Esta bebida se destaca por conter grandes quantidades de cafeína, substância que ajuda no emagrecimento, aumentando a queima de gorduras. Ele também possui ação antioxidante, melhora o humor, protege o coração e previne doenças cerebrais degenerativas.

Diferença entre chá preto, verde e branco

A diferença entre os chás preto, branco, verde está na fase em que a planta é colhida e a maneira como são preparados. Entenda como cada um deles é elaborado:

Chá branco: É produzido a partir das folhas novas e brotos, parte mais nobre da planta, que são colhidos antes das flores se abrirem. A coloração prateada desses brotos e folhas fez com que bebida recebesse o nome de chá branco. A planta não passa por fermentação e por isso conta com a ação antioxidante mais forte e menor quantidade de cafeína. Os processos para preparar a planta são a vaporização parcial e secagem ao ar na luz natural.

Chá verde: É elaborado com a planta um pouco mais velha do que a do chá branco. Porém, ela ainda não passou por um estágio de fermentação tão grande. Por isso, possui ação antioxidante menor do que o branco, mas ainda se destaca por esse benefício, e maior quantidade de cafeína. No chá verde as folhas são colocadas sob vapor e depois secas.

Chá preto: É feito com as folhas ainda mais velhas e passa por um processo de fermentação maior. Por isso, ele possui ação antioxidante bem menor do que os outros dois chás e muita cafeína, que irá contribuir para a perda de peso. Os processos para a sua produção são: drenagem interna sem rotação, rotação, fermentação, secagem fina.

Nutrientes do chá preto

O chá preto conta com grandes quantidades de cafeína. Esta substância, quando consumida com moderação, diminui a sensação de fadiga e sonolência, pois possui propriedades excitantes, e estimula o cérebro. Ela também irá ajudar na digestão, já que aumenta a produção de ácidos digestivos, e aumentar a irrigação coronária. Por fim, a cafeína conta com uma ação termogênica, ou seja, aliado à uma alimentação saudável, contribui para o emagrecimento porque estimula a queima de gorduras.

O chá preto também possui ação antioxidante - Foto: Getty Images
O chá preto também possui ação antioxidante – Foto: Getty Images

A bebida também conta com flavonoides, compostos com propriedades antioxidantes, que ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares, pois diminui a oxidação do colesterol ruim, LDL, e também contam com ação anti-inflamatória. Porém, o chá preto possui uma quantidade de polifenóis muito menor do que a do chá branco e o chá verde.

Outra substância presente no chá preto é a L-teanina. Trata-se de um aminoácido que age no cérebro e favorece o aumento dos níveis de ácido gamaaminobutírico (GABA), dopamina e serotonina, neurotransmissores relacionados com a sensação de relaxamento e bem-estar.

A bebida conta com taninos, polifenóis que possuem ação antioxidante leve. Os taninos não podem ser consumidos em abundância, pois inibem a absorção de outros nutrientes importantes, especialmente o ferro e aminoácidos.

Benefícios comprovados do chá preto

Ajuda a emagrecer: O chá preto ajuda na perda de peso por conter cafeína e polifenóis. Isto porque a cafeína acelera o metabolismo e a queima gorduras. Enquanto as catequinas, tipos de polifenóis, reduzem o apetite e também diminuem as gorduras.

Saiba mais:
Dieta cetogênica leva ao rápido emagrecimento, mas possui muitos riscos

Um artigo científico sobre o chá verde, que possui substâncias semelhantes ao preto, publicado em 2011 no Obesity Reviews sugere que os polifenóis do chá inibem a ação de uma enzima, dessa forma agindo junto com a cafeína, aumentando sua ação de termogênese e a oxidação das gorduras. O primeiro mecanismo faz com que o metabolismo funcione mais rapidamente, o que queima mais energia do nosso corpo, evitando que ela se torne gordura e se acumule. Já o último faz com que a gordura seja utilizada e reduz seu acúmulo também.

É importante ressaltar que o chá preto só pode contribuir para o emagrecimento se a pessoa também tiver uma alimentação balanceada e praticar atividades físicas.

Melhora o humor: O chá preto proporciona sensação de bem-estar e relaxamento. Isto ocorre porque ele possui um aminoácido chamado L-teanina que age no cérebro e favorece o aumento dos níveis de ácido gamaaminobutírico (GABA), dopamina e serotonina, neurotransmissores relacionados com a sensação de relaxamento e bem-estar.

Previne doenças cardiovasculares: A bebida ajuda a evitar estes problemas de saúde porque seus polifenóis bloqueiam a oxidação do colesterol ruim, LDL, principal causa da arteriosclerose. Esta doença consiste no endurecimento das artérias que ocorre quando a gordura, colesterol e outras substâncias, se acumula na parede das artérias e forma placa. Além disso, a cafeína presente no chá preto irá ajudar na dilatação coronária, melhorando na saúde do coração.

Protege o cérebro: O envelhecimento do cérebro e as doenças neurodegenerativas dos idosos são caracterizados por danos oxidativos, desregulação da homeostase dos metais e inflamação. Os polifenóis presentes no chá preto são capazes de neutralizar o estresse induzido por radicais livres e pela inflamação devido à ação antioxidante e assim protegem o cérebro. Desta forma, a bebida é capaz de prevenir doenças como Alzheimer e Parkinson. Porém, é importante ressaltar que o chá branco é a melhor alternativa para proteger o cérebro, pois ele conta com maior quantidade de polifenóis e, consequentemente, maior ação antioxidante.

Saiba mais:
Chá branco ou chá verde para perder peso?

Previne o câncer: O acúmulo de radicais livres pode causar danos no DNA, alterar a atividade enzimática, e, dessa forma, influenciar o desenvolvimento do câncer. Os polifenóis presentes no chá preto possuem ação antioxidante e por isso agem combatendo os radicais livres e assim previnem o câncer.

Neste caso também é importante ressaltar que o chá branco é a melhor alternativa de chá para prevenir o câncer, pois ele conta com maior quantidade de polifenóis e assim maior ação antioxidante.

Quantidade recomendada de chá preto

O consumo de chá preto deve ser associado à uma alimentação equilibrada e recomenda-se o consumo de até três xícaras com cerca de 300 ml cada uma.

Como consumir o chá preto

Para cada um litro de água são necessárias duas colheres de sopa da erva. Coloque a água para esquentar e assim que começar a ferver apague o fogo. Acrescente a erva e abafe por dois ou três minutos. Depois, coe e tome.

O chá pode ser consumido quente ou frio, nos intervalos das refeições. Evite ingerir a bebida durante as refeições, pois os taninos presentes nela irão atrapalhar a absorção de algumas substâncias, especialmente o ferro e aminoácidos. Não beba o chá preto durante noite porque a cafeína presente na bebida pode dificultar o sono. Quem tem insônia deve tomar a última xícara até às 17:00.

Compare o chá preto com outros alimentos

Estudos realizados no College of Health and Human Science, nos Estados Unidos, mostraram que o chá preto possui menos catequinas do que o chá branco e o verde. Por isso, sua ação antioxidante é menor quando comparada a essas outras bebidas.

Porém, o chá preto conta com maior quantidade de cafeína do que o verde e o branco. Por isso, seu poder emagrecedor é maior do que os outros dois. Entre os três chás, a melhor alternativa para quem quer emagrecer com saúde é o chá verde, pois ele conta com uma quantidade significativa de cafeína, mas também tem boas concentrações de catequinas, mais do que o preto.

Quando comparado com o café, o chá preto possui menos cafeína. Contudo, ele é melhor porque contém catequinas, que tem ação antioxidante, e L-teaninas, que age no cérebro e favorece o aumento dos níveis de ácido gamaaminobutírico (GABA), dopamina e serotonina, neurotransmissores relacionados com a sensação de relaxamento e bem-estar.

Saiba mais:
Compare os nutrientes e os benefícios de 14 chás

Contraindicações

Não é bom ingerir o chá preto durante a noite - Foto: Getty Images
Não é bom ingerir o chá preto durante a noite – Foto: Getty Images

Por conter cafeína, o chá preto deve ser evitado por grávidas e lactantes. Isto porque a substância atravessa a barreira placentária e o leite materno. Pessoas com hipertensão, úlceras gástricas, insônia e batimentos cardíacos irregulares devem tomar cuidado com o excesso de chá preto e consultar o médico antes do consumo da bebida.

Riscos do consumo excessivo

Por conter altas concentrações de cafeína, o consumo em excesso do chá preto pode levar ao aumento da pressão arterial, desordens gástricas, ansiedade, dor de cabeça, agitação e insônia. Se consumida em doses altas a planta Camellia sinensis pode provocar toxicidade por excitação do sistema nervoso, causando convulsões, delírios, cefaleia e taquicardia.

Um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, na Escócia, observou que homens que consumiam sete xícaras de chá preto por dia tinham 50% a mais de chances de desenvolver câncer de próstata do que quem não tomava a bebida.

Onde encontrar

O chá preto pode ser encontrado em supermercados e lojas de produtos naturais.

Receita com o chá preto

-Chá preto tropical

Fontes consultadas:

  • Nutricionista Rita de Cássia Leite Novais, especialista em nutrição clínica, nutrição parental e em Vigilância Sanitária de Alimentos pelo Ganep e USP
  • Nutricionista Paula Crook, da PB consultoria em Nutrição.
Categorías
Todo sobre el embarazo

Coentro: benefícios, para que serve e como consumir

Benefícios do coentro para a saúde - Créditos: KatyaPulina/Shutterstock
Benefícios do coentro para a saúde – Créditos: KatyaPulina/Shutterstock

O coentro é uma erva aromática e muito utilizada como tempero. Ele proporciona uma série de benefícios à saúde, como redução do risco de doenças cardiovasculares, degenerativas e câncer devido à ação antioxidante. O coentro também contribui para o controle da pressão arterial e é bom para a visão.

Benefícios em estudo do coentro

Ação antioxidante: Os nutrientes presentes em maior quantidade no coentro citados acima são todos considerados potentes antioxidantes. Por isso, o tempero oferece benefícios como a diminuição do risco de doenças degenerativas, doenças cardiovasculares e câncer.

Contribui para o controle da pressão arterial: O coentro ajuda no controle da pressão arterial porque conta com potássio. O excesso de sódio favorece o aumento da pressão arterial. Com a ingestão de boas quantidades de potássio há o equilíbrio entre os elementos. O potássio exerce um efeito positivo no tônus vascular contribuindo para a redução da pressão arterial.

Aliado da visão: A luteína e a zeaxantina, presentes no coentro, têm efeito protetor da mácula ocular, região dos olhos responsável parcialmente pela qualidade da visão. Assim, elas previnem a degeneração macular senil, doença que acomete os idosos levando à uma perda progressiva da visão.

Nutrientes do coentro

O coentro conta com boas quantidades de betacaroteno, que contribui para a pele saudável, protege a visão e é importante para os ossos, imunidade, cabelos e unhas. O potássio, que ajuda no controle da pressão arterial, também está presente na planta.

A vitamina C, que melhora a imunidade e diminui o estresse, a vitamina K, essencial para a coagulação sanguínea e a saúde dos ossos, e a luteína e a zeaxantina, dois poderosos antioxidantes, estão presentes no coentro.

Apesar de conter boas quantidades de nutrientes, o coentro tem um cheiro e sabor muito fortes. Então, ele é usado em pequenas quantidades na culinária, caso contrário o sabor dos pratos muda muito. Assim, esses nutrientes não são consumidos em quantidades suficientes apenas com a ingestão do coentro.

Nutrientes
Uma xícara de coentro (4 gramas)
Calorias
1
Cálcio
3 mg
Potássio
21 mg
Fósforo
2 mg
Vitamina C
1.1 mg
Folato
2 mcg
Vitamina A
13 mcg
Vitamina K
12.4 mcg

Fonte: Tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

Quantidade recomendada

Não existe um referência oficial para a quantidade de coentro ao dia, mas por ter um sabor muito forte o ideal é não exagerar seu uso nas preparações culinárias.

Como consumir

As folhas de coentro são utilizadas para temperar peixes, frutos do mar, carnes brancas, legumes e preparações à base de ovos. Ele pode ser ingerido in natura ou seco. Ao comprar as folhas in natura, opte por aquelas mais frescas com cor verde vivo e sem manchas.

Riscos do consumo em excesso

Ingerir grandes quantidades de coentro pode causar diarreia e irritação estomacal.

Saiba mais:
Pressão alta: siga 10 passos para controlar o sintoma

Contraindicações do coentro

Não há contraindicações para o consumo do coentro.

Fonte consultada

Nutrólogo e clínico geral Roberto Navarro, especialista do portal Minha Vida.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Receita: chá de folhas de amora e hibisco

Chá de amora com hibisco - Foto: GettyImages
Chá de amora com hibisco – Foto: GettyImages

O chá de amora com hibisco é diurético e, como as folhas de amora podem ajudar como forma de reposição hormonal, é benéfico para mulheres na menopausa. A receita é da culinarista Malu Lobo do site Nutra Saúde na Cozinha.

Ingredientes

  • 1 colher de sopa folhas de amora moídas (3 a 5 folhas)
  • 1 colher de sopa hibisco
  • 1 colher sopa de maca peruana
  • 1/2 maçã com casca e sem sementes picada
  • 800 ml água filtrada

Como fazer

Aqueça a água até quase ferver, coloque todos os ingredientes e abafe por 10 ou 15 minutos. Coe e beba durante o dia.

Saiba mais:
Conheça as propriedades dos chás

Rendimento

4 porções.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Receita: Chá de camomila

Chá de camomila - Foto: Getty Images
Chá de camomila – Foto: Getty Images

Receita cedida pelo nutricionista Leonardo Canellas (SP).

Ingredientes

  • 3 colheres de chá de flores secas
  • Água quente
  • 2 colheres de mel

Como fazer

Disponha as flores de camomila dentro da xícara, despeje a água quente no recipiente e deixe em infusão por três minutos. Coe utilizando um coador especifico para chá. Acrescente o mel, misture e beba ainda quente.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Treinar descalço? Pode! Veja 12 exercícios sem equipamento

Nada de desculpa para treinar. Alguns treinos podem ser feitos em qualquer lugar, sem equipamento, usando o apenas o próprio corpo e, inclusive, podendo ser feito descalço. Por isso, preparamos uma série de 12 exercícios, que podem ser divididos em 3 treinos ao longo da semana.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), para a pessoa sair do sedentarismo (condição que pode causar vários tipos de doenças), é recomendado a realização de atividade física por, no mínimo, 150 minutos por semana.

Nesse caso, as opções para a divisão desses minutos são: 30 minutos de segunda a sexta (5 vezes na semana) ou 50 minutos por dia (3 vezes na semana). Se você não tem 30 minutos livres, pode dividir o treino em dois momentos no mesmo dia, sendo 15 minutos pela manhã e 15 minutos à noite.

Benefícios de treinar descalço

  • Melhora o equilíbrio
  • Ajuda na postura
  • Fortalecer os músculos dos pés
  • Tem menos impacto nas articulações
  • Melhora a consciência funcional e propriocepcão
  • Dá maior mobilidade do tornozelo

12 exercícios para fazer descalço

Os exercícios devem ser feitos de 1 a 4 séries e de 10 a 20 repetições, de acordo com o condicionamento físico e limite de cada um. Também é importante descansar de 30 a 60 segundos após cada série.

Atenção: se sentir dor nas articulações, não faça o exercício que provocar esse incômodo. A dor só é aceitável se for muscular.

1 – Agachamento

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

2- Tríceps no banco

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

3- Subida no banco

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

4- Agachamento búlgaro

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

5- Agachamento afundo

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

6- Flexão no banco

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

Pode ser realizado no chão também

7- Abdômen curto

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

8- Abdômen lateral

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

9- Abdômen infra

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

10- Abdômen prancha

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

Segurar o máximo que aguentar

11- Polichinelo

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

12- Elevação de quadril

Créditos: Arquivo Pessoal
Créditos: Arquivo Pessoal

Outros exercícios fáceis

Exercícios para emagrecer rápido e fazer em casa

Treino de 5 minutos para perder barriga: são só 2 exercícios

10 exercícios físicos fáceis para fazer a qualquer hora