Categorías
Todo sobre el embarazo

Beijo grego: o que é, benefícios e como fazer

Beijar é uma forma de demonstrar carinho, estreitar vínculos e sentir prazer. Quando nos referimos ao sexo, o beijo é fundamental para a excitação durante as preliminares e ajuda a manter o tesão na transa.

Beijar é uma forma de demonstrar carinho, estreitar vínculos e sentir prazer. Quando nos referimos ao sexo, o beijo é fundamental para a excitação durante as preliminares e ajuda a manter o tesão na transa. Mas não é apenas o beijo de língua que pode proporcionar prazer: existe também o beijo grego.

Saiba mais:
Beijo na boca: 8 benefícios do beijo para a saúde

O que é beijo grego

O beijo grego é uma técnica que consiste em lamber ou acariciar o ânus da outra pessoa com a boca. Promete contribuir para que o sexo fique mais gostoso e saia da rotina.

Como fazer o beijo grego

Criando o clima

Durante as preliminares, pode-se acariciar com as mãos a região dos glúteos e deslizar os dedos para a região anal. Se o casal se sentir confortável, também é possível introduzir o dedo no ânus. Esse tipo de performance ajuda a criar um clima e estimular a dupla para o beijo grego.

Beijo grego pode proporcionar prazer tanto a homens quanto a mulheres - Foto: Shutterstock
Beijo grego pode proporcionar prazer tanto a homens quanto a mulheres – Foto: Shutterstock

Não tenha pressa

No momento de fazer o beijo grego, é possível dar beijinhos e lambidas nos glúteos de quem for receber. Em seguida, aproximar a língua próximo ao ânus e lamber as paredes de cada uma das nádegas fazendo movimentos circulares ou horizontais e verticais com a língua.

Masturbação

Quem está fazendo o beijo grego também pode acariciar a genitália do parceiro(a) com as mãos e até masturbá-lo(a).

«Se for o homem que estiver recebendo o beijo grego, é possível fazer carinho na região do saco escrotal ou masturbar o parceiro. Caso seja a mulher que esteja recebendo é possível acariciar sua vagina e introduzir o dedo», orienta a psicóloga e sexóloga Carla Ceccarelo.

Também é possível fazer o caminho contrário. Pode-se começar fazer sexo oral no pênis ou na vagina e em seguida ir deslizando para o ânus do parceiro(a) pouco a pouco.

Benefícios do beijo grego

Picos de tesão

De acordo Carla Ceccarelo, tanto a boca quanto o ânus são regiões que contam com muitos nervos e quando são estimuladas há uma vasodilatação nestas zonas, ocasionando picos de prazer durante o sexo. Portanto, a prática do beijo grego pode aumentar o tesão tanto para quem pratica quanto para quem recebe.

Intimidade em alta

Além disso, o beijo grego aumenta a intimidade do casal, pois para que ele aconteça de forma prazerosa é preciso que exista conexão entre ambos. Sem falar que é mais uma prática sexual a ser explorada para sair da rotina e apimentar o clima.

Novas experiências

Um casal que realiza beijo grego demonstra ter uma cabeça aberta a experimentar diferentes vivências no sexo. Isso demonstra entrega e vontade de satisfazer as fantasias do parceiro(a) e as próprias.

Saiba mais:
Beijo na boca: 8 benefícios do beijo para a saúde

Como perder a vergonha e experimentar

Engana-se quem pensa que sexo é só prática. Teoria e diálogo também são importantes. E em relação ao beijo grego, diálogo é fundamental. Por isso, antes de o casal começar a praticá-lo, é necessário falar sobre o assunto.

Se você e a pessoa com quem você está pensando em fazer nunca falaram a respeito, é importante conversar sobre as expectativas de cada, o que cada um gosta e como se sentiria experimentando.

Sentir prazer no sexo não é errado, pelo contrário, é fundamental. E tentar alternativas para sentir mais tesão com o outro (a) é normal. Por isso, se você tem vontade de experimentar, não tenha receio de expor sua vontade de forma respeitosa.

No começo pode parecer um pouco diferente a sensação do beijo grego, mas sexo é prática e prática torna tudo mais fácil e mais gostoso.

Como se preparar

Para praticar beijo grego existem alguns aspectos aos quais o casal precisa prestar atenção.

Respeitar a vontade de ambos

O primeiro é que ambos tenham vontade de experimentá-lo. A psicóloga e sexóloga Carla Ceccarelo alerta que esse aspecto é primordial, pois se um dos dois não quiser ou se sentir pressionado (a) em fazer o beijo grego, a experiência não será boa e pode gerar traumas.

Sexo precisa ser prazeroso para todos os envolvidos. Sendo assim, lembre-se sempre de respeitar os seus limites e os da pessoa com quem você se relaciona.

Higienizar o local

Uma forma de evitar sustos na hora de fazer o beijo grego é lavar a região antes da relação sexual começar. No banho, afaste uma nádega da outra e deixe a água escorrer sobre o local. Aplique um pouco de sabonete neutro no ânus e esfregue com os dedos. Tome cuidado para não se machucar.

Saiba mais:
Massagem tântrica: o que é, como é feita, depoimentos e vídeo

Atentar-se aos pelos

Carla orienta também a se atentar à quantidade de pelos na região. Aparar ou depilar os pêlos do ânus também ajuda a diminuir o acúmulo de fezes.

Beijo grego seguro

Como o contato da boca com o ânus pode transmitir doenças causadas por vírus e bactérias, é importante prestar atenção à prevenção no momento de realizá-lo.

«O ânus pode transmitir doenças como HPV, herpes genital, sífilis e até HIV. Isso porque algumas pessoas podem eliminar secreções pelo ânus. Se a pessoa que estiver fazendo o beijo grego estiver com alguma ferida na boca ou cárie, pode se contaminar», alerta a especialista.

Beijo grego deve alinhar respeito entre o casal, higienização do local e preservativo - Foto: Shutterstock
Beijo grego deve alinhar respeito entre o casal, higienização do local e preservativo – Foto: Shutterstock

O proctologista Felipe Prieto completa dizendo que o o risco é o mesmo que no sexo oral convencional. Além das infecções sexualmente transmissíveis, há risco transmissão de parasitas intestinais.

Ele ressalta ainda que feridas anais podem não ser identificadas no ato do beijo, devido ao pequeno tamanho das lesões e localização de difícil observação.

Outro aspecto importante é que, dependendo da intensidade da situação, quem estiver fazendo beijo grego pode alternar com o sexo oral. Quem quiser experimentar essa prática precisa tomar cuidado para estimular o(a) parceiro(a) com segurança.

Até existe no mercado camisinhas para língua. No entanto, elas não protegem os lábios do contato com o ânus. Para essas ocasiões, Carla recomenda pegar um preservativo masculino ou feminino, rasgá-lo e colocá-lo como se fizesse uma barreira sobre o ânus. Com isso, dá para chupar e lamber em cima do preservativo.

Posições para beijo grego

Quem estiver iniciando a prática do beijo grego pode optar por fazê-lo de bruços. Sendo assim, a pessoa que irá receber, pode deitar-se com a barriga para baixo, enquanto a pessoa que for fazer se posiciona atrás para acariciar a região.

Também é possível que a pessoa que for receber o beijo grego fique de pé com o corpo inclinado para frente, enquanto quem for fazer fica ajoelhado(a) no chão estimulando o(a) parceiro(a).

Quando não fazer

Se as precauções foram colocadas em prática, a técnica pode aumentar o prazer no sexo. No entanto, existem situações em que não é indicado fazer beijo grego:

  • Quando a pessoa que for receber ou fazer não quiser
  • Quando a pessoa que for receber estiver com algum problema gastrointestinal
  • Quando a pessoa que for receber estiver com gases
  • Quando a pessoa que for receber não tiver higienizado a região do ânus
  • Quando a pessoa que for fazer estiver com doenças infectocontagiosas pela saliva

Beijo grego e sexo anal

O beijo grego pode ser uma forma de lubrificar a região do ânus para a penetração (sexo anal). Vale ressaltar que essa dinâmica precisa ser combinada previamente entre o casal para que não haja sustos e constrangimentos.

De acordo com o proctologista Felipe Prieto, quem for fazer o sexo anal depois do beijo grego pode usar um lubrificante à base de água para evitar fissura anal traumática, que causa dor e sangramento.

Cuidados após o beijo grego

É comum ter dúvidas sobre o que fazer após o beijo grego. Diferentemente do que muitos pensam, não é indicado higienizar a região anal imediatamente, assim que a carícia termina. Isso porque devido à grande vascularização da região e pelo contato com a saliva não é indicado limpar o ânus logo após o ato.

Para quem faz o beijo grego é importante higienizar a boca com escovação, bochecho e uso de antissépticos.

Origem do beijo grego

A forma como a sexualidade se construiu ao longo da história provém em grande parte das civilizações antigas. O beijo grego é um exemplo.

Como o nome diz, ele nasceu na Grécia Antiga e era praticado apenas por homens, durante as orgias, como forma de estimular e lubrificar da região anal para a penetração.

Com o passar do tempo, homens e mulheres também começaram a praticá-lo. Logo, o beijo grego tornou-se uma prática universal e pode ser praticado tanto por casais heterossexuais quanto homossexuais.

Referências:

Carla Ceccarelo, psicóloga e sexóloga

Felipe Prieto, proctologista

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *