Categorías
Todo sobre el embarazo

6 filmes para educar crianças sobre raça e representatividade

Foto: Divulgação/ Sony
Foto: Divulgação/ Sony

Pensar no desenvolvimento completo do seu filho é pensar também numa educação que contemple questões sociais, como os temas raciais. Isso tudo para que seu pequeno saiba desde cedo a importância desses assuntos para um convívio social respeitoso e consciente.

Uma forma acessível de introduzir esses assuntos na educação dos pequenos é através de filmes e animações. Pensando nisso, separamos uma lista de 6 filmes e animações infantis que abordam questões desde representatividade, ancestralidade até racismo. Confira abaixo:

1. Hair Love

A animação «Hair love» levou o Oscar de Melhor Curta Animado na premiação do início deste ano. O curta-metragem, dirigido por Matthew A. Cherry e produzido por Karen Rupert Toliver, retrata a história de um pai aprendendo a arrumar o cabelo de sua filha, que é crespo.

Confira mais sobre a animação Hair Love.

2. Super choque

A animação da DC dos anos 2000 se tornou muito popular no Brasil, pois inspirou muitas crianças negras que se viam representadas pelo Virgil. O personagem é um super herói negro que, apesar dos inimigos, tem uma vida comum de adolescente.

O episódio «Filho dos Pais» viralizou na internet por retratar uma situação de racismo ocasionado pai de seu amigo Richie, que fez diversos comentários ofensivos sobre afro-americanos.

Além disso, no episódio 29, Virgil viaja com sua família para Gana, na África, e conhece várias curiosidades históricas como a independência do país nas mãos dos ingleses em 1957.

Confira mais sobre Super Choque

3. A princesa e o sapo

A Disney também não fica de fora na representatividade. A história de A princesa e o sapo conta com uma protagonista negra, Tiana, que vive Nova Orleans, nos EUA e passa por diversas aventuras para conquistar seu restaurante dos sonhos.

Confira mais sobre A princesa e o sapo

4. Iemanjá Yemojá: A criação das ondas

A animação da produtora audiovisual Célia Harumi Seki explora o aspecto mitológico da cultura afro-brasileira. A história de Iemanjá mostra uma visão da vida e da evolução da humanidade originadas na África, fonte de uma cultura rica e enraizada no Brasil.

Confira a animação

5. Bino e Fino

O desenho nigeriano criado por Adamu Waziri conta a história de dois irmãos gêmeos que vivem na África subsaariana. A cada dia, eles descobrem aspectos diferentes sobre o mundo, vida e a história do continente.

A animação possui diversos episódios dublados em português no YouTube.

6. Nella, uma princesa corajosa

A animação da Nickelodeon conta a história de Nella, filha de pai negro e mãe branca. A princesa corajosa salva os cidadãos do reino de seus pais transformando-se em uma princesa-cavaleira. Ela faz isso com a ajuda de seus amigos, Trinket, Sir Garrett e Clod, que, juntos, resolvem mistérios e aprendem lições valiosas.

Confira mais sobre o desenho.

Veja mais filmes para assistir em família

4 filmes sobre autismo emocionantes que todos devem assistir

5 filmes sobre síndrome de Down para assistir em família

7 animações não tão famosas para assistir com seu filho

Categorías
Todo sobre el embarazo

Dificuldades na cama aterrorizam homens e mulheres

Basta falar em saúde sexual e a primeira coisa que vem à cabeça são as DSTs (e, em certa medida, também outros males como endometriose e infertilidade). O que pouca gente leva em conta é a quantas anda a saúde da cachola em si, o que acredite! tem muito a ver com sua vida sexual. Atualmente, a maioria dos modelos de funcionamento sexual saudável são centrados em três etapas: desejo, excitação e orgasmo.
Mas a definição e a classificação da disfunção sexual incluem a deterioração ou a perturbação de uma dessas etapas , lembra a psicóloga e terapeuta sexual e de casais Margareth dos Reis, do Instituto H. Ellis, de São Paulo. Ou seja, o gatilho para uma transa bacana não começa embaixo, como você poderia pensar. Seu cérebro pode ser o grande responsável pela decadência das suas investidas amorosas.
Em um amplo estudo, realizado em 2004 pelo Projeto Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, intitulado Estudo da Vida Sexual do Brasileiro, os autores identificaram disfunções sexuais em 50,9% das mulheres entrevistadas. Nelas, os maiores vilões da cama foram a dificuldade de excitação sexual, citada por 26% das entrevistadas. Para 17,8%, as dores incomodavam a relação. E 8,2% reclamaram da falta de desejo sendo que os números oscilaram entre 5,8% nas mais jovens chegando a 19,9% na faixa acima de 60 anos.
O estudo também mapeou os problemas que mais incomodam os homens. Nada menos do que 48,1% deles padecem de algum mal. Quase a metade, 45,1%, sofriam problemas de ereção, 25,8% tinham ejaculação precoce e 2,1% reclamaram de falta de desejo sexual. Na prática clínica, observa-se que as queixas femininas mais comuns são em relação à falta de desejo sexual e dificuldade de chegar ao orgasmo. Já as masculinas são em relação à dificuldade na ereção e no controle ejaculatório (ejaculação rápida) , observa Margareth.
Existem vários fatores de risco que predispõem ao surgimento dessas disfunções sexuais. Entre eles, problemas hormonais, neurológicos e vasculares, que podem desencadear ou manter o problema. Mas a disfunção só será considerada um transtorno mental quando não houver nenhuma doença orgânica por trás. Aí o paciente deve procurar ajuda de um terapeuta, sim. Isso pode fazer toda a diferença entre quatro paredes.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Treino HIIT na esteira para secar sem gastar muito tempo

O treino HIIT é uma modalidade indicada para a perda de peso, pois gasta muitas calorias em um curto período de tempo e também aumenta o gasto calórico do organismo nas 24 horas seguintes. Como o treino requer atingir altas frequências cardíacas, recomenda-se passar por uma avaliação médica antes de praticar o exercício.

Misiane Ávila, professora da SmartFit, explica: «Sempre quando vamos iniciar qualquer atividade é necessário conversar com um professor para receber todas as orientações necessárias e evitar um treino mal executado, podendo gerar lesões desnecessárias».

O treino HIIT pode ser feito duas ou três vezes por semana, sendo intercalado com treinos de fortalecimento muscular. Devido a sua alta intensidade de performance, esse treino tem a característica de durar pouco tempo, variando entre 10, 15, 20 ou 30 minutos no máximo. Porém, o período de duração do treino deve ser avaliado individualmente por um profissional.

«Não é apenas sair correndo por aí. É necessário um profissional para definir como será avaliada a intensidade do treino. Visitar um médico para um diagnóstico da saúde cardiovascular, além de uma avaliação com o profissional de educação física, é essencial. Caso contrário, é como apostar na sorte», afirma o personal trainer Anderson Costa, que elaborou um treino HIIT para ser feito na esteira em três níveis. Confira:

HIIT na esteira para iniciantes

Proporção do estímulo 1:4. Ou seja, pede-se ao aluno que corra por 30 segundos e que recupere de forma ativa (sem interromper a caminhada) em 2 minutos.
Caso o aluno ainda não esteja apto a praticar a técnica de forma adequada na esteira, fazer o HIIT na bicicleta seria uma ótima opção.

HIIT na esteira para intermediários

Com o ganho de condicionamento, a relação esforço e pausa pode ser igual. Então a proporção indicada é 1:1.
Pede-se ao aluno para que faça um tempo predeterminado com uma intensidade (alta) em que o professor solicitará com base na análise da frequência cardíaca, com dados conseguidos em um teste de esteira ou com a escala de Borg e, após, a recuperação será com a mesma duração. A Escala de Borg, também chamada de tabela de Borg, foi criada para classificar de forma subjetiva o esforço de um atleta.

HIIT na esteira para avançados

A relação esforço e pausa inicia-se com 2:1, podendo aumentar o esforço gradativamente conforme o aluno vai adquirindo mais resistência. Nesse nível o tempo em esforço será sempre maior, por exemplo 2:1, 3:1, 4:1.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Lasanha de frango funcional

Aprenda a fazer a lasanha de frango funcional - Foto:Getty Images
Aprenda a fazer a lasanha de frango funcional – Foto:Getty Images

Aprenda a fazer uma saborosa lasanha de frango funcional. Esta receita é da culinarista Malu Lobo do site Pé da Cozinha.

Ingredientes:

Massa:

  • 1/4 xícara de farelo de aveia
  • 1/4 xícara de farinha de trigo integral
  • 1/2 xícara de leite desnatado ou versão vegetal
  • 2 claras
  • Sal e pimenta a gosto.

Recheio:

  • 300 g frango cozido e desfiado
  • 1 cebola picada
  • 1 tomate em cubos sem sementes
  • 1 xícara de palmito picado
  • 1 pote de creme de ricota light ou 1 cottage sem lactose ou creme de tofu.

Molho:

  • 1 lata de tomates pelados
  • 1/2 xícara de água
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho
  • Sal e pimenta a gosto.

Modo de preparo:

Massa:

Bata os ingredientes da massa no liquidificador.
Em uma panela antiaderente, untada coloque um pouco de massa e espalhe, doure dos dois lados e vá reservando. Repita até finalizar toda a massa, mais ou menos 6 panquecas. Reserve.

Recheio:

Refogue a cebola, tomate e o frango desfiado, misture o palmito , quando apurar, 3-4 minutos, desligue e acrescente o creme de ricota light ou a opção escolhida. Acerte o sal e a pimenta.

Molho:

Refogue a cebola, alho e o tomate pelado, coloque a água e deixe encorpar uns minutos e desligue. Acerte o sal e a pimenta.

Montagem:

Em um refratário não muito grande, forre o fundo com um pouco de molho de tomate e coloque uma camada de recheio, cubra com as panquecas faça uma camada de molho e vá intercalando. Finalize com o molho de tomate e polvilhe por cima 2 colheres sopa de mussarela light ralada.

Rendimento:

6 porções com 188 calorias.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Alimentos que emagrecem: veja os 10 melhores e como consumi-los

Existem muitos alimentos que podem ser nossos aliados no processo de emagrecimento, assim como para mantermos o peso e termos mais saúde de um modo geral.

No entanto, não podemos nos enganar acreditando que existam alimentos milagrosos que emagrecem, que irão garantir a perda de peso independente da nossa alimentação como um todo. O êxito do emagrecimento é resultado de um conjunto de variáveis, isto é, da combinação de vários fatores como uma alimentação equilibrada associada às práticas de atividade física e à saúde do indivíduo.

Mas podemos conhecer alguns alimentos e suas propriedades, com o intuito de ajudar e até mesmo acelerar o processo de emagrecimento. Quando sabemos para que servem e como devemos ingeri-los, podemos usá-los a nosso favor! Os alimentos podem ser estratégicos para quem quer manter a forma, todos têm a hora e quantidade certas, de acordo com cada pessoa, cada corpo e cada organismo.

Saiba mais:
Dieta para perder barriga: veja cardápio para emagrecer

Os alimentos que emagrecem são aqueles que nos deixam saciados e por mais tempo, ou seja, que têm uma digestão mais lenta e que incham dentro do nosso estômago quando ingeridos, aumentando o volume sem aumentar as calorias. Além disso, estes alimentos favorecem o trânsito gastrointestinal, isto é, ajudam no funcionamento do intestino, evitando a constipação e facilitando a absorção dos nutrientes.

Estes alimentos são ricos em fibras (solúveis e insolúveis) e/ou gorduras de boa qualidade (mono e poli-insaturadas), assim como vitaminas e minerais. Todos estes nutrientes são responsáveis por nos nutrir e minimizar a sensação de fome, pois quando estamos mal-nutridos, nosso corpo nos sinaliza que está faltando algo e a fome é a forma mais comum, também conhecida como «fome oculta».

Veja abaixo alguns grupos de alimentos que emagrecem:

  • Saladas: alface, rúcula e folhas em geral, tomate, cebola, pepino, pimentões, rabanete (Batatas, tubérculos, crôutons e molhos industrializados não entram nessa categoria)
  • Verduras e legumes: couve, repolho, abobrinha, abóbora, couve-flor, brócolis, vagem, cenoura, acelga, ervilha torta, couve de Bruxelas, berinjela, etc. (Gratinados, com molho branco, empanados e fritos não entram aqui)
  • Grãos integrais e variados: arrozes (sim, no plural! Pois existem milhões de tipos de arroz. Tente variar o máximo possível), cevadinha, trigo em grão, quinoa, amaranto
  • Tubérculos: inhame, batata doce, mandioca, mandioquinha (batata baroa), cará
  • Feijões e leguminosas: feijão carioca, feijão preto, feijão fradinho, favas, feijão branco, feijão roxo, feijão cavalo, grão-de-bico, ervilha, lentilha, lentilha rosa
  • Carnes e fontes proteícas: opte por cortes magros, sem gordura aparente. Tente pelo menos duas vezes por semana, não comer proteína animal. Aumente sua porção de leguminosas ou busque novos sabores como: tofu e tempeh.

Todos esses alimentos acima são muito saudáveis. Porém não podemos comer à vontade e sem limites. Nosso corpo é feito para digerir uma certa quantidade de macronutrientes e micronutrientes, se passarmos dessa quantidade, mesmo com alimentos «verdadeiros», estaremos dando a ele mais do que ele necessita. Esse «combustível» em excesso, vai ser estocado ou desperdiçado e não é esse o objetivo.

Alimentos que emagrecem mais famosos

Alguns alimentos entraram para a lista dos «famosos» quando o assunto é emagrecer! Seguindo o mesmo pensamento acima, devemos analisar porque são bons, quando são bons, em que quantidades são bons e claro, tudo isso de forma individualizada para nosso corpo. Veja a seguir:

  • Chá de hibisco: rico em flavonoides e de pobre em calorias (característica comum dos chás), tem função diurética, ajudando assim a reduzir inchaço
  • Farelo de aveia: é um alimento riquíssimo em fibras, capaz então de promover maior sensação de saciedade, regular o trânsito intestinal e auxiliar na digestão e absorção de nutrientes
  • Chá verde: é rico em uma substancia chamada epigalocatequina galato, que atua estimulando enzimas responsáveis por controlar o metabolismo de gorduras
  • Limão: tem ação de reduzir a acidez do organismo, melhorando o metabolismo e auxiliando na eliminação de toxinas do corpo
  • Chia: suas fibras têm a capacidade de absorver muita água, transformando-se em uma espécie de gel. Essa característica tem ação de aumentar a sensação de saciedade
  • Gengibre: por ser um alimento termogênico, ele acelera o metabolismo relaxar o sistema gastrointestinal, auxiliando numa boa digestão
  • Farinha de maracujá: por ser originada do maracujá, é uma farinha de baixíssima caloria e baixo índice glicêmico. É também rica fibras, capaz de promover maior sensação de saciedade, regular o trânsito intestinal e auxiliar na digestão e absorção de nutrientes
  • Alcachofra: alimento de baixo valor calórico e rico em propriedades medicinais protetoras do fígado
  • Ovo: é uma ótima opção de fonte de proteínas e gorduras boas. Não extrapole no sal e óleo, para que ele não perca suas características benéficas
  • Óleo de coco: é rico em uma gordura chamada TCM, que em quantidades adequadas, é muito benéfica para o nosso organismo, auxiliando na redução do colesterol ruim (LDL) e no aumento do colesterol bom (HDL).

Lembre-se sempre, que cada pessoa é um organismo diferente com necessidades especificas. Procure um profissional para orientações individualizadas!

Saiba mais:
Termogênicos ajudam na perda de peso

Mais dicas para emagrecer de forma saudável

Pensando em emagrecimento saudável, a meta é sempre perder massa gorda (gordura corporal ou tecido adiposo) e ganhar ou manter a massa magra (músculos). Para conseguir isso é necessário evitar que alguns processos fisiológicos do nosso organismo ocorram, assim como outros sejam beneficiados… Abaixo algumas dicas e conceitos importantes para se ter em mente:

  • As células do nosso corpo se inflamam por inúmeros motivos, um deles é a alimentação. Quando nossas células se inflamam, elas incham e esse inchaço reflete no nosso corpo. Como minimizar essa inflamação? Busque sempre alternativas de alimentos o mais in natura possível e tente ficar longe de alimentos que vêm em embalagens e têm o prazo de validade muito alto! Lembre-se de adicionar em suas preparações culinárias, temperos frescos e especiarias diversas, eles não servem apenas para conferir aquele saborzinho maravilhoso, eles também são ricos em substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias
  • Água é um elemento importantíssimo e fundamental na nossa dieta. Nossas células precisam estar bem hidratas, para que tudo ocorra bem
  • Nutrientes vivos são fundamentais. Sempre que possível, introduza alimentos crus no seu dia a dia
  • como frutas (com bagaço sempre), legumes e verduras! O alimento cru in natura, têm suas vitaminas e minerais conservados e em sua forma mais biodisponível. Desta forma, nosso corpo pode digerir e absorver de forma mais integra todos estes nutrientes
  • Não se esqueça das fibras, que estão presentes em frutas (com bagaço, com casca), verduras, legumes, grãos integrais e sementes! São um ótimo aliado para o controle de peso, pois ajudam no trânsito intestinal, ajudam a fazer uma absorção gradual dos alimentos, não ocorrendo picos glicêmicos e ainda nos mantêm mais saciados e por mais tempo
  • Aprenda a ouvir seu corpo: fome e vontade de comer são coisas diferentes! Fome e ansiedade também! Sabendo diferenciar essas situações, já é um ótimo começo
  • Jejum é coisa séria, se quiser fazer, procure um profissional nutricionista. Por hora, não passe longos períodos sem se alimentar, tenha sempre lanches estratégicos como oleaginosas, frutas de baixo índice glicêmico, pãezinhos feitos com farinhas nutritivas, cereais integrais e grãos!
Categorías
Todo sobre el embarazo

Limpeza de pele: como fazer e passo a passo

O que é a limpeza de pele

A limpeza de pele é um procedimento estético, realizado em consultórios ou clínicas de estética, que tem como objetivo remover cravos e impurezas da pele. Uma limpeza de pele profunda também remove o milium, que são pequenos cistos salientes causados pelo acúmulo de óleo e pele nos poros.

Limpeza de pele: antes e depois

Limpeza de pele: benefícios

A limpeza de pele é indicada, principalmente, para remoção de cravos abertos (pontos pretos) ou fechados (pontos brancos) e remoção de miliuns. Serve também para remover as células mortas e manter a pele macia e saudável.

Todos os tipos de pele recebem muito bem esse procedimento. A limpeza bem realizada ajuda no equilíbrio das peles seca, normal, oleosa e mista. Além do rosto, é possível realizar o procedimento em qualquer outra parte do corpo, como colo e costas.

Saiba mais:
Água de arroz: benefícios para pele e cabelo

Como fazer limpeza de pele

Assepsia da pele - foto: Getty Images
Assepsia da pele – foto: Getty Images

A grande maioria das limpezas de pele segue um passo a passo com etapas bem definidas, que vão desde a higienização da pele até a aplicação do filtro solar.

Em geral, a pessoa irá deita-se em uma maca para realizar a limpeza de pele e usa uma proteção para os olhos, que pode ser o próprio algodão. A sessão dura, em média, uma hora. Conheça todas as etapas do procedimento:

– Assepsia: a pele é higienizada com loções de limpeza desengordurantes, cuja ação varia de acordo com o tipo de pele. O objetivo é remover maquiagem, cosméticos e até mesmo as impurezas decorrentes da poluição e a oleosidade da pele.

– Esfoliação: é feita a aplicação de produtos específicos com efeito abrasivo para promover um afinamento da camada córnea, a camada mais superficial da pele, facilitando a extração de cravos e acnes que não estejam inflamadas.»A microesfoliação da pele do rosto, pescoço e colo é feita de forma delicada, com movimentos suaves e circulares», explica a dermatologista Carolina Marçon.

– Extração: Essa é a etapa mais longa da limpeza de pele, e pode durar 30 minutos ou mais, dependendo do estado da pele. Em seguida da esfoliação, a pele é submetida a um vapor com ozônio, que tem como finalidade abrir os poros e dar emoliência para a pele, facilitando a drenagem, sempre manual e cuidadosa dos cravos, espinhas e dos miliuns (bolinhas amareladas com sebo dentro.

O tempo de exposição ao vapor com ozônio é de, no máximo, cinco minutos, isso porque, apesar do ozônio ser um gás de excelente efeito bactericida e fungicida, seu excesso pode provocar efeitos tóxicos quando inalado por um tempo prolongado, principalmente em gestantes.

Após esse tempo, é aplicado, por mais dez minutos, apenas o vapor de água sobre a pele coberta por uma fina camada de algodão embebido em emoliente

A retirada de cravos e miliuns, deve utilizar técnicas corretas de manipulação.

Os cravos são espremidos com os dedos, mas o profissional nunca aperta a pele diretamente, sempre usa uma gaze médica para fazer a extração. Isso evita machucar a pele e também ajuda a reduzir a dor. Já os miliuns são removidos com a ajuda de uma microagulha, porque é necessário romper a casquinha que recobre o cisto para expelir a bolinha de sebo do seu interior.

Durante a limpeza de pele, não é recomendado extrair espinhas, pois isso pode deixar cicatrizes na pele, além de gerar mais inflamação.
Além disso, o procedimento não deve ser doloroso. A extração deve ser feita delicadamente e devagar de forma que o paciente sinta-se confortável.

«Para pacientes mais sensíveis a dor, pode-se usar anestésico tópico previamente, mas geralmente isso não se faz necessário», explica a dermatologista Carolina Marçon.

Após a extração, é utilizado um aparelho de alta frequência para cicatrizar e atuar como anti-inflamatório sobre os pontos da pele que sofreram microlesões.

– Massagem: nessa fase será realizada uma massagem com manobras suaves e metódicas com finalidade terapêutica ou estética, que auxiliam na aplicação de substâncias hidratantes e calmantes. Para a diminuição da vermelhidão, comum logo após a limpeza, também podem ser aplicadas compressas com loções calmantes e águas termais.

– Máscaras: é o procedimento de finalização da limpeza de pele e dura de 10 minutos a 20 minutos. A escolha do tipo de máscara depende do tipo de pele. Normalmente opta-se por máscaras calmantes, à base de azuleno, mentol.

– Filtro solar: a aplicação do protetor solar faz parte da última etapa da limpeza de pele. É aplicado em forma de gel ou loção para não obstruir os poros, sempre com fator de proteção igual ou superior a 30 para garantir que a pele está sendo protegida dos efeitos nocivos dos raios solares, como manchas. Como após a limpeza, a pele estará sensível isso também evitará queimaduras.

Preste atenção:

«Os produtos utilizados durante a limpeza de pele devem ser de boa procedência, sejam nacionais ou importados, e estar dentro do prazo de validade para que não haja risco de provocar alergias e irritações», recomenda a dermatologista Carolina Marçon, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

«Produtos manipulados e à base de ácidos ou produtos tópicos com componentes hormonais só podem ser usados com a orientação e supervisão de um médico dermatologista».

Periodicidade

O tempo entre uma limpeza e outra vai depender muito do tipo de pele de cada paciente. Peles normais à secas podem repetir a limpeza a cada dois meses.

Já a pele mista a oleosa e com presença de cravos exige um cuidado maior, o ideal é fazer uma limpeza de pele por mês e utilizar produtos cosméticos adequados para cada caso.

Indivíduos com um grau de acne muito intenso, devem sempre ter a orientação de um dermatologista para um melhor resultado.

Saiba mais:
9 segredos para controlar a oleosidade da pele

Quando não fazer o procedimento

Cravos - foto: Getty Images
Cravos – foto: Getty Images

Ao contrário do que muitos pensam, a limpeza é contraindicada para remover espinhas, pois pode deixar cicatrizes, além de gerar mais inflamação e agravar o quadro de acne.

A limpeza de pele não é recomendada para peles muito sensíveis, aquelas que ficam vermelhas com facilidade, que sob o sol fazem rubor; as com muita descamação, e que costumam desenvolver alergias e irritações com facilidade. Além das peles com muita espinha.

Também não é recomendado fazer a limpeza em pele bronzeada. Após a exposição prolongada ao sol, a melanina (substância responsável pelo escurecimento da pele) está em plena atividade.

Portanto, o contato com alguma substância mais agressiva pode provocar o aparecimento de manchas que vão ficar ainda mais evidentes quando o bronzeado sumir. Cosméticos que tenham ácidos na composição também estão proibidos nesse período. A pele está sensível demais e eles podem causar manchas.

Cuidados após a limpeza de pele

A pele demora cerca de 48 horas para se recuperar após a limpeza de pele. Alguns cuidados devem ser tomados nesse período e também após.

Saiba mais:
Carvão ativado: o que é, para que serve e benefícios

Recuperação da pele

Todos os procedimentos da limpeza, em especial a extração dos cravos, sensibilizam e irritam a pele. A extração de milium pode inclusive formar casquinhas, porque a pele sofrerá microcortes.

Saiba mais:
Acne: o que é, tratamentos e remédios

Cuidados nas primeiras 48 horas

Cuidados com a pele - foto: Getty Images
Cuidados com a pele – foto: Getty Images

Produtos à base de ácidos e despigmentantes ou produtos tópicos com componentes hormonais devem ser receitados somente por médicos e o paciente deve ser orientado quanto ao uso. Está indicado o uso de produtos com propriedades calmantes, como a água termal, e cicatrizantes nos primeiros dois dias após o procedimento. A maquiagem também pode ser utilizada nesse período.

Cuidados diários

Os cuidados diários são essenciais para uma pele bonita e para uma boa manutenção dos resultados da limpeza. «O kit básico de cuidados é composto por um bom gel de limpeza, um tônico e hidratante diurno e noturno para prevenir o envelhecimento», recomenda a dermatologista Carolina Marçon. «É interessante utilizar um esfoliante uma a duas vezes por semana para renovar a pele». Mas atenção: o uso de esfoliante está liberado apenas após sete dias da limpeza de pele.

Exposição ao sol

O ideal é ficar 48 horas sem se expor ao sol. Além disso, aplicar filtro solar com, no mínimo, FPS 30, é essencial.

Uso de cosméticos e maquiagem

O uso de ácidos deve ser evitado logo após a limpeza de pele se a pessoa tiver a pele muito sensível e vermelha, para que a irritação não piore. A mesma recomendação vale para os cremes oleosos, que podem obstruir os poros. Maquiagem pode ser utilizada normalmente.

Saiba mais:
Como usar o protetor solar para proteger a pele?

Limpeza de pele profissional

Limpeza de pele: tratamento estético elimina cravos e milium

Na limpeza da pele com acne, a técnica, o cuidado e a habilidade do esteticista devem ser redobrados e a parceria com o dermatologista é de extrema importância para o êxito do tratamento.

«Para efetuar esse procedimento o médico deve conhecer a anatomia e a fisiologia da pele, fazer uma avaliação detalhada para estabelecer o tipo de pele e sua adequação aos cosméticos e princípios ativos a serem utilizados», explica Carolina Marçon.

Quanto ao esteticista, é de extrema importância dominar a técnica de extração e reconhecer o que pode e o que deve ser manipulado em relação às lesões da pele e como aplicar os cosméticos. Estabelecidas essas condições, pode-se trabalhar a pele do paciente com a segurança necessária, acabando com o mito de que a limpeza estraga a pele e provoca cicatrizes.

Limpeza de pele caseira

A limpeza de pele caseira nada mais é do que aquela que deve ser feita diariamente com produtos que você tem em casa. Entre eles:

Saiba mais:
Aprenda os cuidados e como fazer uma limpeza de pele caseira
  • Demaquilantes para remover a maquiagem com produtos específicos para rosto e olhos
  • Sabonetes líquidos com pH compatível com o da pele
  • Água morna ou natural para o enxágue
  • Loções e tônicos adstringentes para remover resíduos de oleosidade, poluição e maquiagem que podem não ter sido removidos com o sabonete.

A esfoliação também deve ser feita semanal ou quinzenalmente para estimular a renovação celular. «Evite esfoliantes caseiros, pois eles podem gerar irritações e alergias. O ideal é consultar um dermatologista que poderá indicar o melhor produto para seu tipo de pele», explica a dermatologista Bhertha Tamura.

Saiba mais:
Esfoliação corporal: quais os benefícios e como fazer em casa

Vale ressaltar que, ao fazer uma limpeza de pele caseira, é importante usar também hidratantes diurnos e cremes rejuvenescedores associados à ácidos noturnos para prevenir o envelhecimento – além de um filtro solar adequado ao seu tipo de pele com proteção contra raios UVA e UVB.

No entanto, esse passo a passo não substitui a limpeza de pele feita em consultório, que tem como objetivo realizar uma limpeza ainda mais profunda na pele.

Limpeza de pele: preço

O valor da limpeza de pele pode variar de acordo com a cidade e estabelecimento. No geral, esse procedimento custa a partir de R$ 100,00.

Perguntas frequentes

A dermatologista Mônica Fiszbaum conta que algumas dúvidas já se tornaram cativas no consultório e continuam em pauta entre homens e mulheres que procuram orientação profissional antes de entregar o rosto para ser renovado. Veja quais são elas:

Todo mundo deve fazer limpeza de pele?

Não. Pacientes com a pele cheia de espinhas amareladas devem evitar o procedimento. Nessa situação, a infecção pode se disseminar e o tratamento, em vez de ajudar, vai comprometer a saúde cutânea. Nessas situações, o melhor é fazer um tratamento com o dermatologista, esperar as espinhas sumirem e, aí sim, incluir a limpeza na rotina.

Posso fazer limpeza quando estiver bronzeada?

Não é recomendado. Após a exposição prolongada ao sol, a melanina (substância responsável pelo escurecimento da pele) está em plena atividade. Portanto, o contato com alguma substância mais agressiva pode provocar o aparecimento de manchas que vão ficar ainda mais evidentes quando o bronzeado sumir.

Depois de fazer a limpeza, é permitido tomar sol?

Em excesso, não. Saindo da clínica, fique 48 horas sem se expor ao sol. Além disso, aplique filtro solar. Cosméticos que tenham ácidos na composição também estão proibidos. Nesse período a pele está sensível demais e eles podem causar manchas. A mesma recomendação vale para o cremes oleosos, que podem entupir os poros.

Grávidas podem fazer limpeza de pele?

A não ser que a futura mamãe já tenha o hábito incluído no cotidiano, melhor evitar. Mas a explicação para isso tem fundo emocional: os médicos preferem proteger a paciente de qualquer tratamento que possa causar dores ou estresse.

É possível prevenir cravos?

Evitar os pontinhos pretos que insistem em marcar seu rosto é praticamente impossível, afinal não dá para frear a oleosidade natural da pele e, menos ainda, protegê-lo da poluição, os dois fatores que desencadeiam o surgimentos dos cravos.
Mas não é por isso que você precisa passar o tempo todo com o rosto prejudicado.

Alguns cuidados caseiros são suficientes para remover os pontinhos ainda que, a longo prazo, não substituam uma limpeza de pele.
Tônicos e produtos adstringentes oferecem ótimos resultados, assim como sabonetes de ação profunda. Só tome cuidado para não usar produtos inadequados para o seu tipo de pele.

Eles podem ressecar demais o rosto, levando o organismo a produzir ainda mais sebo e, consequentemente, favorecendo o aparecimento dos cravos e até de espinhas. No caso das mulheres, dormir maquiada também é fatal: os cosméticos entopem os poros, e o rosto rapidamente enche-se de pontos pretos.

Peeling ou limpeza de pele?

O peeling é um procedimento que pode ser utilizado para o tratamento de acne e controle da oleosidade da pele, mas é completamente diferente da limpeza de pele.

O peeling químico consiste na aplicação tópica de determinadas substâncias químicas capazes de provocar reações que vão desde uma leve descamação até remoção da pele em diferentes graus.

Isso significa que haverá descamação e troca da pele. Nestes procedimentos, podem ser utilizados diversos tipos de ácidos de acordo com o resultado que se deseja obter e com a profundidade que se deseja atingir.

O peeling deve ser indicado e realizados pelo médico. Somente o especialista é capaz de escolher o melhor produto na concentração adequada e também dominar os efeitos colaterais que possam estar envolvidos.

Mesmo no caso dos peelings superficiais é importante avaliar a capacidade de resposta e a cicatrização da pele, além das relações custo – benefício do procedimento em questão.

Fontes consultadas:

Médica dermatologista Carolina Marçon (CRM: 113379), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Médica dermatologista Mônica Fiszbaum (CRM: 53.387), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Sobrecoxa de frango assada com iogurte e linhaça

A receita é da nutricionista Vanusa Boim.

Ingredientes:

  • 5 sobrecoxas de frango sem pele e sem osso
  • -1 cebola média ralada
  • -2 dentes de alho amassados
  • -Sal com moderação
  • -Pimenta do reino à gosto
  • -1 pimentão verde e 1 vermelho picadinhos
  • -2 iogurtes naturais desnatados
  • -1 copo duplo de tomates liquidificados (sem pele e sem sementes)
  • -1 colher de sopa de semente de linhaça.
Saiba mais:
Hambúrguer de frango caseiro fit: opção de lanche saudável

Modo de preparo:

Tempere o frango com cebola, alho, sal e pimenta. Coloque os pedaços, um ao lado do outro, numa fôrma refratária. Espalhe por cima os pimentões. Misture o iogurte com o molho de tomate natural e a semente de linhaça, despeje por cima dos pimentões. Cubra com papel-alumínio e leve para assar em forno preaquecido a 200°C por 20 minutos ou até que estejam assados. Retire o papel- alumínio e asse por mais 20 minutos.

Rendimento: 5 porções | Informação nutricional por porção: 420 kcal | Carboidrato 11,50

Categorías
Todo sobre el embarazo

Chá de canela aborta? Veja para que serve e benefícios

Xícara de chá de canela - Foto: GettyImages
Xícara de chá de canela – Foto: GettyImages

Além do cheiro e sabor característicos, o chá de canela traz diversos benefícios para a saúde, como melhorar a eficiência da insulina no corpo, otimizando a queima de glicose depois da refeição e inibindo o ganho de peso. Além de combater o envelhecimento precoce e ajudar na digestão, há discussões sobre o chá de canela auxiliar a menstruação.

Ele é feito a partir da canela uma especiaria original da Ásia, da região do Sri Lanka, muito utilizada como tempero para alimentos doces, salgados e bebidas. O chá de canela pode ser preparado com a canela em forma de pó ou pau, e tomado puro ou combinado com outros ingredientes, como o gengibre.

Chá de canela aborta?

O chá de canela também tem a fama de provocar o aborto quando consumido em grandes quantidades por gestantes, mas ainda não há estudos que comprovem ou descartem esta possibilidade. De qualquer forma, alguns médicos recomendam que as mulheres evitem o chá em qualquer fase da gravidez.

Chá de canela acelera a menstruação?

O chá de canela estimula a contração uterina, sendo assim pode estimular que a menstruação seja adiantada em 1 ou 2 dias, uma boa opção para quem está com a menstruação atrasada.

A bebida faz ainda com que o fluxo menstrual geralmente venha com maior intensidade, porém, o chá não faz com que o fluxo dure menos dias.

O ciclo menstrual normal dura entre 4 a 7 dias e não existem evidências científicas de que o chá de canela poderia estimular a menstruação a ponto de diminuir esse tempo.

Para que serve chá de canela

  • Ajuda a prevenir e controlar o diabetes
  • Auxilia no emagrecimento
  • Controla o colesterol
  • Combate resfriados
  • Previne o envelhecimento precoce
  • Interfere na pressão arterial

1 – Ajuda a prevenir e controlar o diabetes: Dentre os componentes da canela está o cromo, que é conhecido por melhorar a sensibilidade do corpo à insulina. Esse benefício pode ajudar pessoas que já tenham resistência à insulina, pré-diabetes ou diabetes no seu controle glicêmico, evitando picos na glicemia.

Outro componente importante para o controle do diabetes tipo 2 é o polifenol MHCP, que melhora a absorção da insulina nas células, contribuindo para a redução dos níveis de glicose no sangue. Estudos também mostram efeitos positivos do consumo da canela em mulheres com resistência à insulina associada à Síndrome do Ovário Policístico.

2 – Auxilia no emagrecimento: Justamente por atuar na ação da insulina no corpo, que está relacionada à forma com que os alimentos que consumimos são metabolizados, o chá de canela pode ser um aliado no processo de emagrecimento. Mas atenção: o efeito só poderá ser observado em pessoas que se alimentam corretamente, praticam exercícios e têm uma vida saudável, não apresentando efeitos significativos sozinho.

Saiba mais:
Chá branco ou chá verde para perder peso?

3 – Controla o colesterol: A canela possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que estão relacionadas à diminuição do colesterol. Um estudo publicado pela American Diabetes Association (EUA) com 60 pessoas,observou que o consumo de canela por 40 dias contribuiu para a diminuição do colesterol total entre 12% e 26%, enquanto do colesterol ruim, LDL, a redução variou de 7 a 27%.

4 – Combate resfriados: O chá de canela pode ser associado ao chá de gengibre para ajudar também no combate aos sintomas do resfriado ou prevenir o problema. Isso porque a canela estimula o sistema imunológico e o gengibre tem ação anti-inflamatória, ajudando a lidar com as infecções do trato respiratório e com a tosse.

5 – Previne o envelhecimento precoce: O consumo da canela também foi relacionado à prevenção do envelhecimento precoce e de doenças degenerativas, como o Alzheimer. Isso por causa das suas propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, pela presença do cálcio, ferro e manganês, que neutralizariam os radicais livres, ligados a estes problemas.

6 – Interfere na pressão arterial: Antes de consumir o chá de canela, pessoas com hipertensão devem procurar orientação médica para saber se na sua situação seria seguro o seu uso ou não. Alguns profissionais defendem que a canela pode aumentar a pressão arterial. Contudo, estudos mostraram a redução dos níveis da pressão sanguínea após as pessoas consumirem dois gramas de canela por dia durante duas semanas.

7- Combate os efeitos da TPM

Tomar chá de canela em excesso pode prejudicar o ciclo menstrual, mas se consumido adequadamente e de forma regular pode ajudar a normalizar a menstruação, melhorando a circulação sanguínea e reduzindo os níveis de prostaglandinas, cujo excesso provoca contrações muito fortes, gerando cólicas desagradáveis. Sendo assim, a canela pode ajudar contra a tensão pré-menstrual (TPM).

Como consumir

O chá de canela pode ser feito a partir do pó ou do pau da canela. Porém, não se deve utilizar mais do que uma colher de chá rasa do pó ou uma unidade do pau de canela na sua preparação.

Tanto o pau quanto o pó da especiaria não devem ser fervidos com a água, uma vez que este processo causaria a perda da maior parte dos nutrientes que tornam a canela tão rica e benéfica para a saúde. Então, prefira acrescentá-los quando a água fervida não apresentar mais bolhas (da fervura) e aguarde alguns minutos antes de beber o chá ainda quente.

Receitas com chá de canela

Chá de gengibre com canela - Foto: GettyImages
Chá de gengibre com canela – Foto: GettyImages

Chá de maçã, canela e gengibre

Ingredientes:

  • 1 maçã média com casca (sem sementes) em cubos
  • 1 colher de sopa de folhas centella asiática
  • 1/4 colher de chá de canela em pó
  • 1 colher de chá de gengibre em pó
  • 1 e 1/2 xícara de água

Modo de fazer

Ferva a água, desligue o fogo e coloque a maçã em cubos, as folhas de centella asiática e o gengibre. Abafe e deixe uns cinco minutos até soltar bem o sabor. Coe e sirva.

Saiba mais:
Receita: chá termogênico de canela com gengibre

Nutrientes

A canela apresenta boas quantidades de cromo, que é o responsável pelo efeito de melhora na sensibilidade à insulina e controle glicêmico, o que é benéfico para pessoas com diabetes, que buscam controlar o peso ou emagrecer.

Também possui cumarina, uma substância que em excesso pode comprometer a coagulação do sangue, o que pode aumentar o risco – quando consumida em grandes quantidades – de hemorragias em quem faz uso de medicamentos anticoagulantes.

O cálcio também está entre os principais nutrientes presentes na canela, assim como o manganês e o ferro, conjunto que melhora a aparência do tecido conjuntivo, atuando na prevenção do envelhecimento precoce, por exemplo.

Veja a seguir a tabela nutricional de 10g de canela. Contudo, não há consenso entre a comunidade médica sobre a quantidade máxima da especiaria que pode ser ingerida por dia. As pesquisas normalmente mostram quantidades entre 1 e 6 gramas, o que equivale até a uma colher rasa de chá do pó de canela.

Canela
10g
Ácido fólico
1µg
Açúcares
0,22g
Água
1,06g
Cafeína
0mg
Cálcio
100mg
Calorias
25kcal
Carboidratos
8,06g
Colesterol
0mg
Ferro
0,83mg
Fibras
5,3g
Fósforo
6mg
Gorduras monoinsaturadas
0,025g
Gorduras poli-insaturadas
0,007g
Gorduras saturadas
0,034g
Gorduras totais
0,12g
Gorduras trans
0g
Magnésio
6mg
Niacina
0,133mg
Potássio
43mg
Proteínas
0,4g
Riboflavina
0,004mg
Sódio
1mg
Tiamina
0,002mg
Vitamina A, IU
30IU
Vitamina A, RAE
2µg
Vitamina B-12
0 µg
Vitamina B-6
0,016mg
Vitamina C
0,4mg
Vitamina D
0 IU
Vitamina D (D2+D3)
0 µg
Vitamina E
0,23mg
Vitamina K
3,1µg
Zinco
0,18mg

Fonte: United States Department of Agriculture

Saiba mais:
Chá de hibisco: como preparar e consumir para emagrecer

Contraindicações do chá de canela

Não existe uma contraindicação absoluta para o chá de canela. Entretanto, alguns médicos não recomendam que mulheres grávidas consumam a bebida, uma vez que ela pode estar relacionada a um maior risco de aborto, principalmente em pessoas que tenham predisposição ao abortamento espontâneo ou que consumam o chá em quantidades excessivas.

Não há evidência que o chá de canela possa ser prejudicial para pessoas com problemas de estômago, como gastrite. Além disso, é possível combinar a especiaria também com o chá de gengibre, aumentando as suas propriedades que influenciariam principalmente no combate aos sintomas de resfriados e na perda de peso.

Pessoas com diabetes tipo 1 que fazem uso diário de insulina também devem tomar cuidado, e não tomar o chá em quantidades exageradas. Isso porque ele pode aumentar o risco de hipoglicemia, quando a taxa de açúcar no sangue fica muito baixa.

Quem usa anticoagulantes é aconselhado a não consumir alimentos com cumarina, presente na canela. Por isso não é recomendado que tomem o produto, mas, caso o façam, devem usar apenas uma pitada de canela para dar um sabor ao chá.

Hipertensos também devem consultar um médico antes de começar a beber o chá para saber se ele poderia trazer algum risco para a sua saúde ou não.

Saiba mais:
Compare os nutrientes e benefícios de 14 chás

Mas, atenção, algumas pessoas podem ter mais sensibilidade à canela do que outras, fazendo com que os seus benefícios e efeitos possam ser visíveis em algumas e em outras não. Essa individualização é um dos fatores que faz com que a comunidade médica e científica não consigam ainda entrar num consenso sobre a quantidade diária aceitável e os seus benefícios ou malefícios para a saúde.

Consumo em excesso

Ainda não há consenso sobre a quantidade de canela que definiria um excesso, mas seis gramas por dia, ou uma colher de chá rasa, seria considerada uma quantidade segura do produto.

Consumir o chá de canela em grandes quantidades pode causar diarreia, levar à intoxicação, cãibras musculares e hipoglicemia.

Referências

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

José Alves Lara Neto, médico Nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN)

Melissa Antoun, nutróloga, ginecologista, especialista em modulação, reposição hormonal e estética

Roberto Navarro, nutrólogo, clínico geral e especialista Minha Vida

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

José Alves Lara Neto, médico Nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN)

Melissa Antoun, nutróloga, ginecologista, especialista em modulação, reposição hormonal e estética

Roberto Navarro, nutrólogo, clínico geral e especialista Minha Vida

José Alves Lara Neto, médico Nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) – 53895/SP.

Melissa Antoun, nutróloga, ginecologista, especialista em modulação, reposição hormonal e estética – CRM: 40145/MG.

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Suco vermelho de beterraba com morangos

Suco de beterraba com morango - Imagem ilustrativa - Foto: Getty Images
Suco de beterraba com morango – Imagem ilustrativa – Foto: Getty Images

Confira esta saborosa e antioxidante receita preparada pela culinarista Malu Lobo do site Pé na Cozinha.

Ingredientes:

1 beterraba

1/2 maçã sem sementes com casca

6 morangos

1/2 cenoura

1/2 copo (125 ml) de água

1 colher (rasa) de farinha de amora ou semente de chia

Saiba mais:
Tire todas as suas dúvidas sobre a água tônica

Modo de preparo:

Coloque
todos os ingredientes no liquidificador e batata. Beba preferencialmente sem
coar.
–>

Categorías
Todo sobre el embarazo

Vitamina C para rosto: benefícios e como usar no dia a dia

A pele vai envelhecer ao longo dos anos, disso não temos dúvida. Mas se existem fórmulas «mágicas» para prevenir o envelhecimento precoce, deixar a pele mais firme e macia, com certeza, uma delas é a vitamina C. Confira abaixo como usá-la no dia a dia.

O que é vitamina C?

A vitamina C é um antioxidante importante para o corpo, pois age contra os radicais livres – responsáveis por acelerar o envelhecimento.

«Dentre outras funções, contribui com o aumento da absorção de ferro no intestino e tem participação no processo de ossificação», ressalta a dermatologista Lilian Licarião, especialista do Fleury. Também conhecido quimicamente como ácido ascórbico, pode ser encontrado em frutas e vegetais, como laranja, kiwi e pimentão vermelho.

Para que serve

Quando usada na pele, a vitamina C auxilia na produção de colágeno e elastina, a fim de reduzir e clarear manchas, tratar linhas de expressão e rugas. Este potente antioxidante também cria uma barreira natural para manter a hidratação cutânea.

Pode usar vitamina C em qualquer tipo de pele?

De acordo com a dermatologista, a vitamina C pode ser usada em todos os tipos de pele, exceto em pessoas com sensibilidade a esta substância.

«Como há diversas formas de apresentação da vitamina C para o uso facial, o ideal é ter a avaliação de um dermatologista para escolher a melhor opção, seguindo o tipo de pele e suas necessidades», aconselha.

Descubra qual seu tipo de pele e quais são os cuidados essenciais!

Como usar vitamina C no rosto

Atualmente, pode-se encontrar diversas concentrações de vitamina C para o rosto. Portanto, a substância pode ser usada de forma isolada ou associada a outros antioxidantes ou ao protetor solar, segundo a especialista.

No entanto, muitas pessoas se questionam se podem aplicar frutas e vegetais ricos em vitamina C diretamente na pele. A resposta é NÃO. Além de não trazer benefícios, isso pode causar alergias e até manchas.

«Devemos consumir estes produtos em uma dieta equilibrada para manter os níveis adequados de vitamina C no corpo, e o uso tópico deverá ser feito com extratos derivados da vitamina C adequados para o uso cutâneo», explica a dermatologista Lilian Licarião.

Saiba quais alimentos com vitamina C e quais benefícios para o organismo!

A vitamina C pode ser utilizada durante a rotina de skincare isoladamente ou associada a outras substâncias. O mais indicado pelos dermatologistas é fazer uso de um protetor solar com vitamina C para o dia a dia.

Segundo a dermatologista Lilian, a vitamina C não é uma substância «fotossensibilizante», ou seja, habitualmente não causa problemas se o uso tópico no rosto for seguido de exposição ao sol. Sendo assim, poderá ser usado pela manhã e à noite.