Categorías
Todo sobre el embarazo

Anemia leva a falhas neurológicas e cardíacas se não for tratada

Ela mais comum do que você pensa e não atinge só as crianças. Anemia, na verdade, é nome genérico para uma série de problemas , afirma a hematologista Regina Biasoli, do Lavoisier Medicina Diagnóstica/ DASA.

Ela mais comum do que você pensa e não atinge só as crianças. Anemia, na verdade, é nome genérico para uma série de problemas , afirma a hematologista Regina Biasoli, do Lavoisier Medicina Diagnóstica/ DASA. Ela pode ser causada por deficiência de ferro, de vitamina B12, por destruição dos glóbulos vermelhos e por muitos outros fatores .Todas as variações, no entanto, trazem a mesma complicação: a dificuldade de oxigenação no organismo o que pode ter efeitos graves, como falhas no funcionamento do cérebro ou do coração. Em 95% dos casos, a reposição de ferro resolve o problema. Isso pode ser feito com suplementação oral e alterações na dieta, aumentando consumo de leguminosas, como feijão e soja, e carnes vermelhas fígado , afirma a nutricionista do MinhaVida, Karina Gallerani.

Mas há casos em que a dieta tem pouco efeito. Na entrevista abaixo, a hematologista Regina Basioli dá mais detalhes da síndrome, fala sobre os casos em que a prevenção é possível e identifica os tratamentos mais eficientes.

1. Que tipos de anemia existem?

Existem diferentes tipos de anemias, por diferentes causas. A anemia causada por deficiência de ferro responde por 95% dos casos, mas também há a anemia megaloblástica (por deficiência de ácido fólico ou vitamina B12); anemia da doença crônica (quando outras doenças levam ao problema); anemia hemolítica (quando ela surge existe por destruição do glóbulo vermelho) e muitas outras.

2. Há algum fator de risco para o problema?

Sim, a condição genética é um deles e a alimentação inadequada é outro.

3. O comportamento da mãe, na gravidez, pode trazer problemas futuros desse tipo ao filho?

Sim. É necessária uma reposição vitamínica durante a gravidez, evitando não só a anemia mas inúmeros problemas. A natureza protege o feto, mesmo em mães desnutridas, mas esta compensação tem um limite.

4. Só a alimentação basta para controlar o problema?

Dependendo da causa, do tipo e do grau da anemia, não. Mas a alimentação corrige e evita muitos casos de anemia por deficiência de ferro ou de vitamina B12.

Fígado de boi contra a anemia - Getty Images
Fígado de boi contra a anemia – Getty Images

5. Como deve ser feita a prevenção?

Podemos
prevenir aquelas anemias dependentes de uma alimentação adequada, ou
seja, as anemias causadas pela falta de ferro e vitamina B12. Comendo de
tudo um pouco, incluindo legumes, verduras, frutas e carne vermelha, não há porque se preocupar (a não
ser que exista uma doença de base que evite a absorção das vitaminas).

6.
Anemia é doença? Além da falta de ferro, outros fatores podem causá-la?

Anemia não é doença, é uma síndrome em conseqüência de algum
comportamento inadequado ou de alguma doença.

7. O
problema é mais comum pela carência ou por dificuldades de absorção do
mineral?

Sem dúvida alguma, pela carência do ferro, em 95%
dos casos.

8. Como é o tratamento em cada um dos casos?

Cada
tipo de anemia tem um tratamento específico. De forma geral, eles se
baseiam em reativar o número de glóbulos vermelhos circulantes, para um
melhor transporte de oxigênio. Isso pode variar desde simples reposições
de sulfato ferroso via oral até tratamentos mais elaborados,
intra-hospitalares.

9. O que pode ocorrer se o problema
não for tratado?

Uma piora do quadro geral do paciente, com
cansaço progressivo e aos mínimos esforços, com déficit de oxigenação
no organismo, causando danos diversos, desde problemas cardíacos até neurológicos.

10.
Além dos sinais na pele, que outros sintomas podem existir?

Cansaço
progressivo, queda de cabelos e unhas quebradiças falam a favor da
deficiência de ferro. Mas o diagnóstico efetivo deve ter comprovação
laboratorial, com exames de sangue conduzidos e analisados por
profissionais competentes.

11. Algum tipo de medicamento
favorece a anemia?

As quimioterapias podem causar um
período de anemia, que depois se normaliza. Exageros em medicamentos
para emagrecer, como anfetaminas, podem, com o tempo, também levar à
anemia.

12. Por que ouve-se falar mais de anemia em
crianças? É raro encontrar adultos que sofram com ela ou o problema está
no diagnóstico?

Os adultos também são bastante afetados e
por todos os tipos de anemia. O foco concentra-se mais nas crianças
devido à importância da necessidade de educação populacional para com os
cuidados na infância, evitando a anemia, que pode acarretar problemas
futuros nos jovens que não são tratados.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *