Categorías
Todo sobre el embarazo

9 formas de aliviar os sintomas da infecção urinária

Popularmente conhecida como infecção urinária, as infecções do trato urinário são extremamente comuns e muito mais incidentes nas mulheres que nos homens. São quatro os tipos de infecção do trato urinário: cistite (infecção na bexiga), uretrite (infecção na uretra), pielonefrite (infecção nos rins) e infecção nos ureteres.

Popularmente conhecida como infecção urinária, as infecções do trato urinário são extremamente comuns e muito mais incidentes nas mulheres que nos homens. São quatro os tipos de infecção do trato urinário: cistite (infecção na bexiga), uretrite (infecção na uretra), pielonefrite (infecção nos rins) e infecção nos ureteres.

No caso de identificar os sintomas, como dor e urgência ao urinar, é essencial procurar ajuda médica, principalmente quando há várias infecções em um curto período de tempo, em que o urologista poderá identificar a causa do problema para tratá-lo efetivamente.

Também é importante ressaltar que nada substitui o tratamento para infecção urinária, «que deve ser feito com antibióticos durante três dias, não sete ou quatorze», afirma o urologista Francisco Paulo da Fonseca, membro das sociedades brasileira, americana e europeia de urologia, mas é possível diminuir os desconfortos durante este período com algumas dicas:

Beba bastante água

Beber água é muito importante em todos os momentos, mas para quem está com uma infecção do trato urinário é essencial.

Isso porque, quanto mais água se bebe, maior a produção de urina e isso é a melhor forma de se livrar rápido dos sintomas, uma vez que é «como se estivéssemos lavando a bexiga mais vezes e, portanto, eliminando resíduos desnecessários ou prejudiciais», explica Adriano Cardoso Pinto, urologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Saiba mais:
Infecção urinária: sintomas, tratamentos e causas

Vá ao banheiro sempre que tiver vontade

O aumento da ingestão de água e líquidos no geral faz com que o corpo produza mais urina e, consequentemente, esvaziamentos mais frequentes da bexiga – que é o local mais frequente das infecções do trato urinário.

«Deixar a urina parada por muito tempo dentro da bexiga pode aumentar o risco de infecção, seja por ir pouco ao banheiro, por uma alteração anatômica ou um problema de próstata que não permita a pessoa esvaziar a bexiga», afirma Paulo Roberto Salustiano de Carvalho, urologista do Rio de Janeiro.

Abuse do suco de cranberry

O cramberry é original da América do Norte e seu fruto, vermelho e bastante ácido. Atualmente é usado para consumo direto ou na culinária, sendo que no Brasil é mais comum encontrá-lo como suco.

«Estudos sustentam que o uso do suco ou extratos à base dessa fruta agem diminuindo a recorrência da infecção urinária. Não se sabe ao certo o mecanismo de ação, mas o fato é que pessoas usando a fruta têm menos episódios de infecção urinária, assim como apresentam sintomas mais leves», diz o urologista Cardoso Pinto.

Isso porque o cranberry é rico em proantocianidina, substância apontada por estudos como sendo de 15 a 25 vezes mais potente do que a vitamina E para inibir a aderência de bactérias do tipo E.coli na mucosa da bexiga, combatendo as infecções do trato urinário.

Utilize os alimentos probióticos a seu favor

Alimentos probióticos são aqueles que apresentam bactérias benéficas ao organismo, como as encontradas em iogurtes e leite fermentado. Os exemplos mais comuns destas bactérias são os Lactobacillus, Streptococcus e Bifidobactérias.

Essas bactérias ajudam a sustentar um equilíbrio saudável de micro-organismos no intestino, vagina e no corpo em geral. «Mantendo a saúde em equilíbrio, os micro-organismos que combatem as bactérias podem ajudar a reduzir a ocorrência das infecções urinárias», afirma Daniel Simões, urologista do Dr. Consulta.

Aproveite a vitamina C

Não há consenso entre a comunidade médica sobre a eficácia da vitamina C na prevenção ou diminuição dos sintomas das infecções urinárias. O importante é fazer uso das medicações recomendadas e implementar as mudanças na dieta que foram recomendadas pelo médico.

«A vitamina C, ou Ácido Ascórbico, ajuda a inibir o crescimento bacteriano e pode ser encontrada em laranjas, repolho, couve-flor, tomate, frutas vermelhas, kiwi, brócolis, espinafre, goiaba e grapefruit», diz Simões.

Contudo, em grandes quantidades ela também pode fazer mal ao organismo. «Trabalhos recentes mostram que o excesso de vitamina C pode favorecer o aparecimento de cálculos renais, pois a vitamina não é eliminada pelo sistema renal. Por isso, então, não é indicada a sua suplementação», diz a pediatra e homeopata Isis Dulce Pezzuol.

Corte alimentos que causam irritação

Alimentos que contenham cafeína – como o café, chás, chocolates e refrigerantes – devem ser evitados de uma forma geral. «Não é uma proibição. Mas é recomendado que sejam evitados, pois a cafeína pode causar um pouco de irritação na bexiga e acabar acentuando os sintomas», explica o urologista Carvalho.

Já as bebidas alcoólicas podem em última instância causar desidratação, além de interferir na forma com que o corpo metaboliza os antibióticos, comprometendo o seu efeito, portanto, não devem ser ingeridas.

Alivie a dor com o calor

O uso de compressas com bolsa de água quente também pode ajudar a diminuir as dores relacionadas às infecções do trato urinário. Isso porque «o calor local age como anti-inflamatório e, portanto, diminui os sintomas irritativos e dolorosos causados pela infecção», diz o urologista Cardoso Pinto.

Faça banhos de assento

Não há consenso sobre a eficácia dos banhos de assento para ajudar no tratamento ou prevenir as infecções urinárias. Contudo, «os banhos de assento atuam sobre a circulação sanguínea e o metabolismo, favorecendo o regulamento da temperatura corporal, aliviando o sintoma de dor e podem ser utilizados em todas as faixas etárias», diz Simões.

É importante apenas prestar atenção na temperatura dos banhos de assento para evitar queimaduras na região.

Se beneficie da homeopatia

O tratamento de infecções do trato urinário com homeopatia é realizado segundo com o histórico do paciente, de forma individualizada e de acordo com as causas do problema, que o médico especialista poderá identificar. Ela pode, inclusive, ser combinada aos antibióticos para potencializar o efeito e diminuir a dor ao urinar.

«Devemos ficar atentos pois a dor é mecanismo de defesa. Dói, e desta forma vamos ao médico. Suprimindo a dor o paciente considera-se curado e neste momento podemos ter quadros mais severos como pielonefrite», explica a homeopata Isis.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *