Categorías
Todo sobre el embarazo

7 animações não tão famosas para assistir com seu filho

Quando pensamos em animações, a primeira coisa que nos vem à cabeça são as obras dos estúdios da Disney e Dreamworks. Entretanto, há um vasto universo cinematográfico que vai além dos contos de fadas e trazem grandes lições de vida para adultos e crianças.

Quando pensamos em animações, a primeira coisa que nos vem à cabeça são as obras dos estúdios da Disney e Dreamworks. Entretanto, há um vasto universo cinematográfico que vai além dos contos de fadas e trazem grandes lições de vida para adultos e crianças.

Veja a seguir sete animações não tão conhecidas que você e seus pequenos irão adorar:

1. A viagem de chihiro (2001)

O filme é uma produção japonesa e venceu o Oscar de melhor animação em 2003. Conta a história de uma menina que se perde em um mundo habitado por criaturas mágicas, durante a mudança de sua família para uma nova cidade. Por meio de um enredo criativo e imagens peculiares, a obra retrata sentimentos inerentes à existência humana, como o medo, a necessidade de transformação e os sonhos que temos em vida.

2. Uma viagem ao mundo das fábulas (2009)

O filme é uma produção francesa e foi indicado ao Oscar de melhor animação. A narrativa gira em torno de Brendon, um menino de 12 anos de idade que vive em um mosteiro de uma vila medieval que está sob o cerco de invasões bárbaras. Certo dia, ele recebe a missão de apresentar ao mundo o melhor livro de todos, chamado ?Livro de Kells?.

A obra tem elementos da cultura céltica, o que garante que tenhamos contato com realidades distante das nossas. Em pouco mais de uma hora, a animação reitera o valor da determinação para que alcancemos nossos sonhos, um importante valor para crianças e adultos.

3. O serviço de entregas da Kiki (1989)

Lançado em 1989, a produção japonesa nos apresenta a história de Kiki, uma jovem bruxa de 13 anos. Por conta de uma tradição, ao completar essa idade, ela deve partir para o mundo por conta própria.

Acompanhado de seu gato falante, a menina enfrenta as dificuldades advindas da independência e do desamparo, algo que muitos de nós precisam passar a fim de garantirmos nossa individualidade.

4. Balto (1995)

A produção norte-americana nos introduz a Balto, um ser que é metade husky, metade lobo. Além de não saber ao certo sua identidade, ele precisa, junto a outros cães, cruzar uma forte nevasca a fim de trazer mantimentos para moradores de uma cidade que estão sofrendo com o surgimento de uma epidemia.

Ao arriscar sua própria vida para salvar a cidade e seus colegas, Balto traz grandes aprendizados sobre altruísmo, perseverança e esperança.

5. Meu amigo totoro (1988)

Dirigido por Hayao Miyazaki, a produção japonesa conta a história de Mei, uma jovem que tem uma mãe doente e um pai que divide o tempo de sua rotina para dar aulas em uma faculdade e cuidar de sua esposa.

Certo dia, Mei resolve visitar sua mãe doente por conta própria, decisão que faz ela perder-se em uma floresta. A partir disso, apenas uma criatura mágica chamada Totoro pode ajudá-la a achar o caminho para casa.

O valor do filme está em suas reflexões acerca da solidão infantil, mostrando o quanto o abandono em maior e menor intensidade podem afetar as crianças. Além disso, a sensibilidade e a ausência de preconceitos coloca em evidência o quanto os pequenos são exemplos que deveríamos seguir todos os dias.

6. Mary & Max (2009)

A animação australiana é dirigida por Adam Elliot e conta com dublagens de Toni Collette, atriz indicada ao Oscar por seu trabalho em «O sexto sentido». A história gira em torno de Mary, uma menina solitária de oito anos que mora na Austrália. Ela conhece Max, um adulto de 44 anos que vive em Nova York e tem Síndrome de Asperger.

Mesmo com a distância entre os dois e suas diferenças de idade, uma grande amizade surge desse encontro. Juntos para os piores e melhores momentos da vida, a obra reitera a importância da companhia e de nos sentirmos conectados emocionalmente uns aos outros.

7. O menino e o mundo (2013)

A produção brasileira é dirigida por Alê Abreu, foi indicada ao Oscar de melhor animação e traz trilha sonora composta pelo rapper Emicida. A narrativa conta a trajetória de um garoto em busca o seu pai, que abandonou o lar por conta da falta de trabalho.

Entretanto, quando o menino chega na cidade em que seu pai está, se depara com uma realidade de pobreza e exploração. A obra retrata os encantos do mundo, mas também seu lado cruel e verdadeiro.

Saiba mais:
7 filmes sobre os desafios da maternidade

TAGs:
cinema

filme

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *