Categorías
Todo sobre el embarazo

Doação de sangue: requisitos, como e onde doar

Doar sangue é um processo fácil, rápido, seguro e solidário. A doação de sangue é feita quando uma pessoa voluntariamente vai a um centro especializado e disponibiliza seu sangue para ser usado em transfusões ou outras situações clínicas de demais pessoas, salvando vidas.

Requisitos de quem pode doar sangue

Existem normas nacionais e internacionais para a triagem de pessoas aptas a doar sangue, sendo que órgãos como o Ministério da Saúde e a Associação Americana de Bancos de Sangue são responsáveis por esse controle.

A exigência dos requisitos garante a saúde daqueles que doam e, especialmente, daqueles que receberão o sangue doado, já que ele não pode estar contaminado com outras doenças e colocar a qualidade de vida do paciente em risco.

Regras para doar sangue

Quer saber se você pode ser um doador? Então veja quem pode doar sangue:

  • Idade: entre 16 e 69 anos (pessoas acima de 60 anos só podem doar se já tiverem doado antes dessa idade, menores de 18 precisam estar acompanhados de responsáveis ou com formulário de autorização)
  • Peso: mínimo de 50 kg
  • Repouso: ter dormido no mínimo 6 horas nas últimas 24h
  • Alimentação: evitar jejum e alimentos gordurosos nas últimas horas, ter tido uma boa refeição – em refeições fartas (como almoço e jantar), doar após 3 horas
  • Documentos: apresentar documento de identidade original com foto atual, emitido por órgão oficial (RG, Carteira de Habilitação, Carteira de Trabalho ou Previdência Social)
  • Bebidas: não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas

  • Fumo: não ter fumado tabaco por no mínimo 2 horas antes da doação
  • Exercícios: não ter praticado exercícios físicos exagerados nas últimas 24 horas

Quem não pode doar sangue

Já os principais impeditivos para a doação de sangue são:

Saiba mais:
8 fatos que vão te convencer a doar sangue regularmente
  • Idade: ter menos de 16 anos ou mais de 69 anos
  • Peso: ter menos de 50 kg
  • Formulário de autorização: menores de 18 anos sem responsáveis como acompanhantes ou sem formulário de autorização preenchido e assinado
  • Durante a doação: estar com anemia, hipertensão, hipotensão, aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos, febre
  • Doenças infecciosas: estão estritamente proibidas de doar sangue pessoas com doenças infecciosas, crônicas e/ou transmissíveis pelo sangue (hepatite B, hepatite C, Aids, HTLV, Doença de Chagas, diabetes tipo I, diabetes tipo II, hanseníase, câncer)
  • Drogas: quem faz uso de drogas ilícitas injetáveis
  • Malária: pacientes que já contraíram malária

Onde doar sangue

O Ministério da Saúde disponibiliza uma lista com todos os hemocentros do Brasil. Para saber qual é o centro de coleta mais próximo de você, confira o site.

Dúvidas frequentes sobre doação de sangue

Quem tem tatuagem pode doar sangue?

Pessoas que fizeram tatuagem ou maquiagem definitiva nos últimos 12 meses não podem doar sangue.

Pode doar sangue menstruada?

Sim. Não há nenhuma complicação ou impedimento para que a mulher não possa doar sangue durante o período menstrual, desde que não esteja com dores.

Com quantos anos pode doar sangue?

A partir dos 16 anos é permitida a doação de sangue. Porém, antes dos 18, o procedimento só é autorizado se o adolescente estiver acompanhado dos pais ou responsáveis ou trouxer consigo um formulário de autorização preenchido e autorizado pelos responsáveis.

Grávida pode doar sangue?

Durante a gravidez, a doação de sangue não é recomendada. Após o nascimento do bebê, a mulher pode doar sangue 90 dias depois, em caso de parto normal, ou 180 dias em caso de cesariana.

Quem tem herpes pode doar sangue?

Em casos de herpes labial ou herpes genital, você apenas poderá doar sangue após o desaparecimento total dos sintomas. Quem teve herpes zoster somente estará apto à doação de sangue depois de 6 meses de cura da doença.

Gay pode doar sangue?

O Ministério da Saúde considera homens homossexuais como temporariamente inaptos para a doação de sangue. Ou seja, homens que tenham tido relações sexuais com outros homens só podem doar sangue após 12 meses sem relações.

Corre em julgamento no Supremo Tribunal Federal uma ação que contesta a restrição, julgando-a como preconceituosa.

Para doar sangue precisa estar em jejum?

Não. O jejum não é obrigatório e muito menos recomendado a quem pretende doar sangue. O ideal é que o candidato esteja bem alimentado.

Diabético pode doar sangue?

Portadores de diabetes tipo I e diabetes tipo II estão estritamente proibidos de doar sangue.

Fumante pode doar sangue?

Quem fuma tabaco apenas pode doar sangue após 2 horas sem fumar. Para quem fuma maconha, o período sem fumo se estende a 12 horas para a doação de sangue.

Quem amamenta pode doar sangue?

Não. A mulher que estiver amamentando deve aguardar 12 meses após o parto para estar apta a doar sangue.

Quem teve hepatite A pode doar sangue?

Casos de hepatite B e C são estritamente proibidos de doar sangue. Em relação à hepatite A, a doação não é recomendada a quem teve a doença após os 11 anos de idade.

Pode doar sangue gripado?

Se você estiver com gripe ou resfriado, o ideal é aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas para fazer a doação de sangue.

O que comer antes de doar sangue?

Tenha uma refeição equilibrada e não fique de jejum. Caso tenha almoçado ou jantado (refeição farta), aguarde 3 horas para a doação de sangue.

Quem fez cirurgia pode doar sangue?

Para quem foi submetido a cirurgias de pequeno e médio portes, o recomendado é aguardar 3 meses para doar sangue. Já quem passou por uma cirurgia de grande porte, o prazo é de 6 a 12 meses.

Entre em contato com o hemocentro para verificar o período mais adequado caso você tenha passado por uma cirurgia de grande porte.

Quem toma remédio controlado pode doar sangue?

Em casos de remédios (controlados ou não) tomados regularmente, o ideal é que o candidato entre em contato com o hemocentro para verificar sua aptidão para doar sangue.

Quem tem colesterol alto pode doar sangue?

A doação de sangue é liberada para pessoas que estiverem com os níveis de colesterol controlados durante a triagem.

Quem bebe pode doar sangue?

Caso você tenha ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação, não poderá doar sangue.

Quem fez endoscopia pode doar sangue?

Após qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc.), o ideal é aguardar 6 meses para doar sangue.

Fazer sexo pode ser um impeditivo?

O sexo pode ser impeditivo à doação de sangue somente se você foi exposto a situações nas quais há maior risco de contrair Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).

Assim, situações de risco são aquelas com diversos parceiros sexuais, relações casuais ou com parceiros desconhecidos – especialmente se a relação tiver sido desprotegida. Se algum destes for o seu caso, o aconselhado é aguardar 12 meses após a ocorrência para doar sangue.

Quem arrancou o dente pode fazer doação de sangue?

Se você fez extração dentária ou tratamento de canal, o ideal é aguardar 7 dias para doar sangue. Já se houve uma cirurgia odontológica com anestesia geral, a doação de sangue só será permitida após 4 semanas.

Lembre-se de conversar com seu dentista sobre seu caso, pois o uso de medicação depois dos procedimentos dentários pode afetar o período permitido para doação de sangue.

Quem faz acupuntura está impedido de doar sangue?

Caso a acupuntura tenha sido realizada com material descartável (como agulhas descartáveis), aguarde 24 horas para poder doar sangue.

Se a sessão foi feita com material sem condições de avaliação, o recomendado é aguardar 12 meses para a doação de sangue.

Agora, se a acupuntura foi realizada a laser ou somente com sementes, você está apto à doação.

Pode doar sangue após tomar vacina?

O ideal é sempre aguardar por um período após tomar a vacina. Este período varia de acordo com a imunização tomada:

  • Vacina de difteria, tétano, cólera, coqueluche, hepatite A, pneumococo, meningite: aguardar 48 horas
  • Vacina de hepatite B recombinante: aguardar 7 dias
  • Vacina de gripe, rubéola, febre amarela, caxumba, sarampo, BCG, varicela: aguardar 4 semanas
  • Vacina da raiva: aguardar 12 meses

Pode doar sangue após voltar de viagem?

A permissão para doar sangue ao retornar de viagem depende do local em que a pessoa esteve.

  • Viagens nacionais: quem esteve em estados como Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins deve aguardar 12 meses após o retorno para doar sangue (estes locais têm alta prevalência de malária)
  • EUA: aguardar 30 dias após o retorno para doar sangue
  • Europa: verificar permissão para doação de sangue pelo telefone 0800 550 300
  • África, Ásia e Oceania: quem esteve em países com alta prevalência de malária, deve aguardar 12 meses para doar sangue. Já em locais com surto de febre amarela é preciso aguardar 30 dias após o retorno.

Quem recebeu transfusão de sangue pode doar?

Somente após 1 ano da data da transfusão de sangue a pessoa pode se candidatar à doação.

Pode doar sangue após furar a orelha?

No caso de brincos colocados com antissepsia adequada, o recomendado é aguardar 3 dias para a doação de sangue.

Quem tem piercing pode doar sangue?

O ideal é que a pessoa só realize a doação de sangue 6 meses após a colocação do piercing. O prazo se estende para 12 meses caso o piercing estiver aplicado na parte oral ou genital.

Quem sofreu aborto pode doar sangue?

A mulher que sofreu aborto deve aguardar no mínimo 3 meses para então poder doar sangue.

Se a pessoa estiver com dengue pode fazer doação?

Caso a pessoa apresente diagnóstico de dengue, a doação de sangue só poderá ser feita após 4 semanas da cura. No caso de dengue hemorrágica, somente depois de 12 meses.

Para quem teve zika, o recomendado é aguardar 30 dias para doar sangue. O mesmo prazo é aconselhado para quem contraiu chikungunya.

Quanto tempo dura a doação de sangue?

Todo o procedimento de doação de sangue costuma durar entre 40 minutos e 1 hora.

Qual é a quantidade retirada na doação de sangue?

Uma pessoa adulta possui, em média, cinco litros de sangue. Em uma doação, são coletados no máximo 450ml. Ou seja, é menos de 10% de todo seu sangue. A doação de sangue é 100% voluntária e não causa prejuízos ao seu organismo.

De quanto em quanto tempo pode doar sangue

Homens podem fazer doação de sangue a cada 60 dias, com máximo de 4 doações a cada 12 meses.

Mulheres devem esperar 90 dias entre uma doação de sangue e outra, com máximo de 3 doações no período de 12 meses.

Tabela de doação de sangue

A classificação de doadores e receptores de sangue é:

De acordo com a Santa Casa de São Paulo, essa é a prevalência dos tipos de sangue na população:

Grupo sanguíneo
Grupo sanguíneo
Grupo sanguíneo
O-
36%
9%
A
34%
8%
B
8%
2%
AB
2,5%
0,5%

Fatos importantes sobre a doação de sangue

Veja algumas informações adicionais sobre a doação de sangue:

  • 1. Cada doação de sangue pode salvar até 4 vidas
  • 2. Não há risco de contrair doenças com a doação
  • 3. Não há como substituir o sangue, então a doação é a única saída
  • 4. O organismo repõe rapidamente o sangue doado
  • 5. Doar sangue não muda a densidade e características de seu sangue
  • 6. A doação de sangue não engorda ou emagrece
  • 7. Todo o processo é totalmente sigiloso
  • 8. Ajudar outras pessoas faz bem para todos, incluindo você

Confira detalhes de cada um destes oito fatos que irão te convencer a doar sangue.

Aqui também vale ressaltar que a falta do estoque de sangue em um hospital pode levar ao cancelamento de cirurgias e de procedimentos. Um exemplo é o paciente que faz quimioterapia, já que, caso não receba o suporte de transfusão, poderá não resistir ao tratamento.

«Além disso, pode ser um enorme prejuízo ao paciente o adiamento de cirurgias cardíacas, de transplantes de rim, de fígado, de medula óssea, entre outros procedimentos que necessitam de sangue e de plaquetas», diz a biomédica Cinthya Duran.

Importância de doar sangue

Uma única doação é capaz de salvar até quatro vidas, uma vez que o material é separado em diferentes hemocomponentes: concentrado de hemácias (glóbulos vermelhos), concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado, que podem ser utilizados em diversas situações clínicas.

Como doar sangue

Doação de sangue: conheça o passo a passo

Se você pretende doar sangue, conheça as etapas envolvidas no procedimento:

1. Agendar a doação de sangue

O ideal é agendar a doação de sangue no hemocentro desejado, seja por meio de telefone, e-mail ou outra fonte de contato disponível pela organização.

Em casos de doações emergenciais, basta se dirigir ao local e identificar o destinatário da doação.

2. Cadastro

Ao chegar ao hemocentro, é realizado o cadastro do candidato à doação com a apresentação de documento oficial com foto.

3. Pré-triagem

Nesta etapa, é realizada a verificação dos sinais vitais (pressão arterial, temperatura e batimentos cardíacos), peso e teste de anemia.

O objetivo desta avaliação prévia em ambulatório é detectar alguns impedimentos, como doenças, para a doação. Essa entrevista é particular e os dados são mantidos sob total sigilo.

4. Triagem clínica

É feita uma entrevista individual e sigilosa em que serão avaliados os antecedentes e o estado atual de saúde do candidato à doação, para determinar se a coleta poderá trazer riscos para ele ou para o receptor.

A entrevista é conduzida com uma série de perguntas em que o candidato precisa responder com total veracidade e sem omissão, pois isso pode comprometer a saúde dos destinatários do sangue doado.

5. Coleta de sangue

É realizada a coleta de aproximadamente 450 ml de sangue e também de amostras para a realização dos testes laboratoriais.

6. Alimentação

Após a doação de sangue, o doador recebe um lanche. É recomendável que o doador permaneça, no mínimo, 15 minutos no hemocentro e beba bastante líquido durante o dia ao ser liberado.

Cuidados pós-doação de sangue

Após doar sangue, algumas orientações devem ser seguidas:

  • Beba bastante água nas primeiras 24 horas após a doação para repor o volume de sangue perdido.
  • Não tome bebidas alcoólicas nas próximas 24 horas.
  • Não fume nas próximas 2 horas.
  • Evite exercícios físicos nas próximas 12 horas (incluindo subir e descer escadas).
  • Mantenha o curativo por no mínimo 4 horas.
  • Caso o local perfurado volte a sangrar, pressione por 2-5 minutos e troque o curativo, que deverá permanecer por mais 4 horas.
  • Caso tenha mal-estar, notifique o hemocentro o mais breve possível.
  • Caso acredite posteriormente que o seu sangue não deve ser doado por alguma razão não revelada durante as triagens, entre em contato com o hemocentro imediatamente.

Notificar qualquer situação que possa comprometer a amostra garante a segurança da transfusão e a saúde dos pacientes que recebem o sangue.

Faça o teste e descubra como seu corpo reage após doar sangue.

Onde doar sangue

A rede social Facebook lançou um recurso capaz de servir de alerta para quem deseja doar sangue. O Donate Blood já tem milhões de brasileiros cadastrados e envia notificações aos usuários sobre bancos de sangue próximos que precisam de doações.

Recurso "Donate Blood" do Facebook - Foto: Reprodução/Facebook
Recurso «Donate Blood» do Facebook – Foto: Reprodução/Facebook

O projeto tem vínculo com hemocentros em todas as regiões do Brasil, que abastecem mais de mil hospitais do país:

  • HemoPa (Ceará)
  • HemoPa (Pará)
  • HemoSC (Santa Catarina)
  • Fundação Hemocentro de Brasília (Distrito Federal)
  • HemoRio (Rio de Janeiro)
  • HemoMinas (Minas Gerais)
  • HemoBa (Bahia)
  • HemoAm (Amazonas)
  • Pró-Sangue (São Paulo)
  • Santa Casa (São Paulo)

Com o recurso, ainda é possível registrar em que momento você estará apto a doar sangue (principalmente devido a impedimentos temporários) e incentivar amigos a salvar vidas.

Quando um hemocentro vai até você

No Brasil, a Fundação Pró-Sangue disponibiliza Coletas Externas – ou seja, centros itinerários de doação de sangue em empresas, universidades, escolas e comunidades. Pessoas interessadas nesse serviço devem entrar em contato com a Divisão de Medicina Transfusional da Pró-Sangue.

A organização recomenda que as instituições reúnam grupos a partir de 60 pessoas, bem como disponham de instalação adequada, com uma área de no mínimo 100 metros quadrados, bem ventilada e iluminada, com bebedouro e banheiros próximos.

Para tanto, o local destinado à doação é vistoriado e aprovado com antecedência por profissionais técnicos. Na data acordada, a equipe desloca-se até o local, efetuando a coleta de bolsas de sangue.

Na impossibilidade de deslocar uma van e fazer a instalação da unidade de coleta em um local específico, é possível fazer o agendamento de horários para atendimento a grupos acima de 20 pessoas nos postos de coleta.

Para mais informações, ligue no «Alô Pró-Sangue» pelo telefone (11) 4573-7800 ou mande um e-mail para [email protected]

Doação de sangue no Brasil

No Brasil, são coletadas 3,7 milhões de bolsas de sangue por ano, o que corresponde ao índice de 1,8%. Na Europa e Estados Unidos, esse percentual é de 5% a 7%. Dessa forma, o Ministério da Saúde tem investido em diversas ações para aumentar as taxas de doação.

No dia 14 de junho, é celebrado o «Dia Mundial do Doador de Sangue» e, juntamente com a data, diversos hospitais e órgãos de saúde lançam a campanha Junho Vermelho, para incentivar a doação.

Doação de plaquetas

O sangue é composto de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos, plasma e plaquetas. As plaquetas ajudam no controle de sangramentos e parte delas pode ser doada sem causar prejuízo algum à saúde do doador.

O processo que permite a separação e a coleta específica de plaquetas chama-se aférese e dura cerca de 90 minutos (uma hora e meia). A doação de plaquetas pode ser realizada a cada 72 horas, não ultrapassando 24 doações em 12 meses.

O procedimento de coleta de plaquetas por aférese consiste na retirada do sangue total do doador, separação dos componentes por meio de centrifugação, retenção de parte das plaquetas e retorno dos demais componentes do sangue para o doador.

A reposição das plaquetas pelo organismo é rápida e ocorre em cerca de 48 horas. Caso você tenha doado sangue recentemente e queira doar plaquetas, é preciso esperar o tempo da doação.

Os mesmos requisitos exigidos para doação de sangue também são aplicados para a doação de plaquetas por aférese. Entretanto, é necessário que o doador seja avaliado previamente quanto às condições de acesso venoso necessárias para a realização do procedimento.

Referências:

Cinthya Duran, biomédica

Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto

Fundação Pró-Sangue

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

Ministério da Saúde – Hemocentros no Brasil

Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e Organização Mundial da Saúde (OMS)

Secretaria da Saúde

Categorías
Todo sobre el embarazo

Danette fit: opção saudável para comer sem culpa

Danette fit - foto: getty images
Danette fit – foto: getty images

Resistir ao chocolate é quase impossível, por isso a nutricionista Aline Quissak trouxe uma excelente receita que ajudará você a matar a vontade por doces e ainda permanecer na dieta. «Essa mistura de ingredientes contém a sinergia de nutrientes necessárias para diminuir a vontade de doce, irritabilidade durante a TPM por possuir cromo, magnésio, cafeína e vitaminas do complexo B», comentou.

Além disso, ela traz uma ótima dica para os alérgicos ao leite ou veganos: «Substitua o iogurte por leite vegetal como coco, castanha de caju ou leite de aveia. Não recomendo o uso de tofu devido a soja transgênica aumentar o risco de câncer e distúrbios hormonais».

Saiba mais:
Danoninho de Inhame: receita natural, saudável e fácil

A receita dura na geladeira por até 4 dias. Aprenda a fazer esse delicioso Danette saudável:

Ingredientes:

  • 1 pote de iogurte natural sem sabor 180g
  • -2 colheres de sopa de leite em pó ou whey protein ou proteína vegetariana-
  • -100g de chocolate 60% cacau derretido
  • -1 colher de sopa de mel ou melado de cana
  • -1 colher de sopa de essência de baunilha

Modo de preparo:

Derreter o chocolate com o mel ou melado de cana. Reserve. Em um potinho misture o iogurte com o whey ou leite em pó, o cacau e a essência de baunilha. Depois adicione o chocolate derretido. Misture bem e leve para gelar por 20 a 30 minutos.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Cicatriz de abdominoplastia: etapas e cuidados necessários

O verão no Brasil sempre estimulou as pessoas a cuidar mais do corpo, não só da parte da saúde, mas também no que se refere à estética corporal. Por isso, a abdominoplastia se popularizou tanto entre as mulheres, uma vez que ela remodela a silhueta e pode corrigir a temida «barriguinha».

Entretanto, um dos principais temas abordados quando o assunto é abdominoplastia são as futuras cicatrizes. Neste artigo, vamos aprofundar um pouco mais esse tema e ressaltar as etapas e cuidados necessários para uma boa cicatrização e recuperação.

Antes de fazer a abdominoplastia:

  • Prepare a casa e familiares para ajudar no pós operatório, evitando obstáculos no caminho, escadas e camas muito altas que dificultam a subida/descida do paciente
  • Cigarro é inimigo da cicatrização e aumenta muito as complicações da cirurgia. Se for operar, não fume
  • A abdominoplastia é uma das cirurgias mais realizadas pelos cirurgiões plásticos. No entanto, existem outros médicos não cirurgiões plásticos que estão realizando essa cirurgia. Para maximizar sua segurança, verifique se o médico faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Local da cicatriz

A abdominoplastia é a cirurgia que retira o excesso de pele e gordura da parte de baixo da barriga, especialmente aquela parte que fica bem à vista quando nos sentamos. Existem dezenas de técnicas e variantes, mas geralmente o cirurgião plástico realiza uma incisão na parte de baixo do abdômen, região que fica escondida pelos peças de roupa íntima.

Tamanho da cicatriz

O tamanho da cicatriz varia conforme o excesso de pele. Se o excesso for até as partes do lado da barriga, a cicatriz chega até esses locais. Se for mais centralizada, a cicatriz pode ficar quase tão pequena como de uma cesárea.

Apenas durante a consulta médica com o cirurgião plástico será possível estimar o tamanho final da cicatriz pois não existe uma técnica universal na abdominoplastia, mas uma abordagem personalizada conforme a necessidade do paciente.

Saiba mais:
Abdominoplastia: entenda antes e depois de cirurgia corrige flacidez

Qualidade da cicatriz

Outro ponto que preocupa o paciente é a aparência e qualidade da cicatriz. É comum ficar ansioso com o resultado final, mas o corpo precisa de um tempo para cicatrizar.

É absolutamente normal a cicatriz ficar avermelhada por vários meses, isso demonstra que ela está ativa e em fase de amadurecimento. Ao redor de um ano, o aspecto da cicatriz já está mais claro e de melhor aspecto. É importante que o paciente siga as orientações pós-operatórias corretamente para monitorar a qualidade da cicatriz; se necessário, o médico pode orientar pomadas ou injeções na cicatriz para melhorar a qualidade.

Mesmo assim, é importante saber que cada pessoa tem uma qualidade de cicatrização. Se o paciente já é portador de cicatrizes conhecidas como hipertróficas ou queloides, deve-se estar ciente dos riscos altos de surgirem cicatrizes de má qualidade nas incisões da abdominoplastia. Tudo deve ser conversado previamente com seu cirurgião plástico para tentar amenizar ao máximo o mau resultado da cicatriz.

Etapas da cicatrização da abdominoplastia

O processo de cicatrização é muito importante e pede cuidados especiais. Para facilitar, dividimos em 3 etapas: antes, durante e após a cirurgia.

Antes da cirurgia

O paciente precisa se certificar que está nutricionalmente bem e que não tem doenças que possam dificultar a cicatrização, como doença de tireóide e diabetes.

Durante a cirurgia

A responsabilidade é exclusiva do médico. Ou seja, trata-se da técnica cirúrgica e do cuidado com o curativo. Atualmente existem curativos com fita e cola biológica que fecham a ferida sem a necessidade de dar pontos na pele. Não é consenso que esses curativos são melhores, mas são extremamente confortáveis e muitos pacientes têm preferido essa abordagem.

Após a cirurgia

O cuidado deve ser bem grande:

  • Deve-se evitar esforços e exercícios físicos nas primeiras semanas
  • Siga todas as orientações do cirurgião que te operou e não das suas amigas. Cada paciente tem uma necessidade e orientação particularizada
  • O uso da cinta abdominal é recomendado usualmente por no mínimo 4-6 semanas
  • O médico pode recomendar pomadas a serem usadas na cicatriz, laser ou outro tratamento dermatológico
  • O acompanhamento de perto com seu cirurgião é fundamental para mais chances de boa qualidade na cicatriz
  • Se durante a cirurgia for realizada lipoaspiração também, é importante fazer sessões de drenagem linfática assim que o médico permitir
  • O cuidado com o sol é importante. Deve-se evitar expor a região operada, especialmente se tiver manchas roxas/avermelhadas
  • Use sempre filtro solar se for na praia, mas apenas quando seu médico permitir
  • Usualmente, o filtro solar deve ser usado por no mínimo 6 meses na cicatriz, caso ela seja exposta ao sol.

Este artigo foi redigido pelo cirurgião plástico Dr. Marcelo Wulkan (CRM 108732/RQE 28948), que possui doutorado pela USP e é membro da Sociedade Americana e Brasileira de Cirurgia Plástica

Categorías
Todo sobre el embarazo

Soja: benefícios, tipos, nutrientes e como consumir

Soja ajuda a reduzir os efeitos da menopausa - Foto: Getty Images
Soja ajuda a reduzir os efeitos da menopausa – Foto: Getty Images

A soja é um grão rico em proteínas cujo cultivo começou na Ásia há mais de cinco mil anos. A planta passou a ser explorada comercialmente no Ocidente apenas na segunda década do século vinte nos Estados Unidos.

No Brasil, o cultivo do grão passou a ser estimulado em meados dos anos 1950 por ser a melhor alternativa de verão para suceder o trigo, cultivado no inverno.

Atualmente, o país produz cerca de 75 milhões de toneladas de soja. A soja proporciona diversos benefícios para a saúde. O grão auxilia na redução dos níveis do colesterol ruim, o LDL, e ajuda a elevar os níveis de HDL, o colesterol bom.

O alimento também possui isoflavonas, substâncias que ajudam a atenuar os efeitos da menopausa e evitar a perda de massa óssea.

Tipos de soja

A soja possui diversas variações, a mais famosa e cultivada é a amarela. Há outras duas versões que também são conhecidas e proporcionam benefícios para a saúde. São elas: edamame e soja preta.

A soja preta não só possui os mesmo benefícios da versão amarela como também conta com outros pontos positivos.

O grão ajuda a emagrecer de acordo com um estudo da Universidade Católica da Coréia do Sul isto porque as antocianinas, fitoquímicos que proporcionam o pigmento escuro à soja preta, são capazes de agir nas células que armazenam gorduras em nosso corpo e favorecer a perda de peso.

Este grão ainda possui cinco a sete vezes mais antioxidantes, chamados fitoesterois, do que a amarela. O pigmento preto que reveste esta soja forma uma espécie de casca em torno do grão o que ajuda a conservar melhor os seus nutrientes.

Saiba mais:
Soja preta queima gordura e previne doenças cardiovasculares

O edamame é a soja com os grãos ainda imaturos. Ela é interessante para a saúde por ser rica em proteínas, minerais e vitaminas A e C. Porém, o alimento possui baixa quantidade de isoflavonas.

Tabela nutricional da soja

Nutrientes (100 gramas de grão)
Soja amarela crua -100 g (uma porção)
Soja amarela cozida -100g (uma porção)
Calorias
446 kcal
173 kcal
Proteínas
36,49 g
16,64 g
Gorduras totais
19,94 g
8,97 g
Gorduras saturadas
2,8 g
1,3g
Gorduras monoinsaturadas
4,4 g
1,98 g
Gorduras poli-insaturadas
11,2 g
5 g
Carboidratos
30,16 g
9,93 g
Cálcio
277 mg
102 mg
Potássio
1797 mg
515 mg
Ferro
15,7 mg
5,14 mg
Fósforo
704 mg
245 mg
Sódio
2 mg
1 mg
Zinco
4,89 mg
1,15mg
Magnésio
280 mg
86 mg
Vitamina K
47 mcg
19,2 mcg
Vitamina E
0,85 mg
0,35 mg
Vitamina C
6,0 mg
1,7 mg
Fibra
9,3 g
6 g

Fonte: Tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Confira qual a porcentagem do Valor Diário* de alguns nutrientes que a porção máxima recomendada, 100 gramas (uma concha), deste grão carrega:

*Valores Diários de referência para adultos com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8.400 kj. Seu valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

A soja é rica em proteínas, nutriente que auxilia no crescimento de crianças, na formação e manutenção dos órgãos e na cicatrização. Assim, ela pode ser um bom substituto para a carne. Ela também é rica em fibras, por isso o seu consumo ajuda a melhorar o trânsito intestinal.

  • 73% das proteínas
  • 36% das gorduras
  • 13% das gorduras saturadas
  • 72% de vitamina K
  • 28% de cálcio
  • 112% de ferro
  • 101% de fósforo
  • 106% de magnésio
  • 70% de zinco
  • 37% das fibras.

Um dos principais destaques da composição da soja são as isoflavonas, um fitoquímico capaz de atenuar os sintomas da menopausa por participar da produção, do metabolismo e da ação dos hormônios sexuais.

Em outras palavras, as isoflavonas atuam como um substituto do estrógeno (hormônio que sofre notável queda no período do climatério) e contribuem para a manutenção do equilíbrio hormonal.

O fósforo, nutriente que auxilia na manutenção do cálcio nos ossos, também é muito presente neste grão. O grão ainda possui boa quantidade de vitamina K que é necessária para o mecanismo de coagulação sanguínea.

Benefícios da soja

Atenua os efeitos da menopausa: O que caracteriza a menopausa é a queda dos hormônios estrogênio e progesterona, que costuma ocorrer entre os 45 e os 55 anos de idade.

A soja pode ser uma grande aliada do equilíbrio hormonal, já que a estrutura das isoflavonas do alimento são semelhantes à do estrogênio.

Assim, o consumo do grão pode funcionar como uma espécie de reposição hormonal para as mulheres que entram na menopausa ajudando a atenuar os problemas que ocorrem nesta fase.

O consumo das isoflavonas presentes na soja diminui a intensidade e a frequência dos calores, da sudorese, das irritações e até da insônia, sintomas típicos do climatério.

Três colheres de sopa de soja cozida ou uma fatia de tofu equivalem a 50 miligramas de isoflavonas, quantidade diária mínima para os efeitos desaparecerem. Porém, isto só pode ocorrer se os sintomas da paciente forem considerados leves.

Protege a saúde dos ossos: Apesar da soja ser rica em cálcio, uma porção possui cerca de 28% das necessidade diárias do nutriente, mas não é isto que faz com que ela seja boa para os ossos.

Pois, o grão possui ácido fítico composto que dificulta a absorção do cálcio.

Os responsáveis por evitar a perda de massa óssea são as isoflavonas. Como elas têm efeito semelhante ao estrógeno vão proporcionar este benefício, especialmente durante a menopausa, fase em que os níveis deste hormônio feminino diminuem.

É importante ressaltar que o consumo de soja não é uma garantia de que a mulher não sofrerá com a osteoporose, pois a perda da massa óssea também está muito ligada a questões genéticas.

Reduz o colesterol: A saúde do coração também se beneficia com o consumo do grão. Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) mostrou que a soja auxilia na redução dos níveis do colesterol ruim, o LDL, e no crescimento dos níveis de HDL, o colesterol bom. Isto ocorre porque o grão é rico em gorduras poli-insaturadas, principalmente o ômega 6.

Saiba mais:
10 alimentos ricos em cálcio que não contêm leite

Devido a este benefício, outra pesquisa realizada pela USP concluiu que a soja pode ser uma alternativa no tratamento de reposição hormonal para mulheres que sofrem de problemas cardiovasculares.

Previne o câncer de mama: O consumo de soja também está associado a um menor risco de câncer de mama em mulheres.

Uma pesquisa realizada para o Japan Public Health Center Prospective Study on Cancer Cardiovascular Diseases e publicada no Journal of the National Cancer Institute da Universidade de Oxford no Reino Unido com 21852 mulheres concluiu que o consumo de soja diminui o risco de câncer devido às isoflavonas.

Mulheres que ingeriram altas doses de isoflavonas tiveram aproximadamente metade do risco de desenvolver câncer de mama do que aquelas que ingeriram menores quantidades ao longo do estudo.

Melhora o trânsito intestinal: Por ser rica em fibras, uma porção possui 37% das necessidades diárias deste nutriente, a soja ajuda a melhorar o trânsito intestinal, evitando problemas como a constipação e a prisão de ventre.

Protege o pulmão: Uma pesquisa publicada no Journal of Clinical Oncology concluiu após estudo com 444 mulheres diagnosticadas com câncer de pulmão que consumir soja ajuda a melhorar a sobrevida de pacientes com esta doença.

O motivo para isto seriam as isoflavonas que têm uma estrutura química semelhante ao estrógeno e podem ter um efeito anticâncer.

Quantidade recomendada de soja

A recomendação do Ministério da Saúde é consumir uma quantidade diária máxima de uma concha de soja por dia, o equivalente a cerca de 100 gramas.

Também é interessante não comer o alimento diariamente, procure restringir o consumo para três vezes por semana devido à alta quantidade de isoflavonas que, por terem efeito semelhante ao hormônio feminino, podem causar problemas quando ingeridas em excesso.

A orientação vale tanto para homens quanto para mulheres.

Como consumir a soja

A soja pode ser consumida de diversas maneiras - Foto:Getty Images
A soja pode ser consumida de diversas maneiras – Foto:Getty Images

Existem diversas variações da soja, as principais formas em que ela pode ser consumida são como farinha, grão, tofu, óleo e soja texturizada. A melhor maneira de ingerir o alimento é como tofu, pois dessa forma os nutrientes da soja serão mais bem absorvidos pelo organismo.

O grão e a farinha também são opções interessantes e ricas em nutrientes. Ao preparar o primeiro é interessante deixá-lo de molho na água entre 10 e 12 horas antes do consumo, pois assim é possível diminuir a quantidade de ácido fítico na soja. Este composto dificulta a absorção de alguns nutrientes presentes no alimento, como o cálcio, o ferro e o zinco.

O leite de soja é uma boa alternativa, especialmente porque é enriquecido com cálcio durante a sua fabricação. O óleo de soja e a soja texturizada são alimentos empobrecidos em nutrientes em comparação as outras variedades do grão.

Compare a soja com outros alimentos

Em comparação a outros grãos, os principais diferenciais da soja são ser rica em cálcio e em proteínas. Porém, os outros alimentos desta tabela também são ricos em proteínas.

Assim, a soja não é a única opção dos vegetarianos para substituir as carnes.

Quando comparada com a carne vermelha, a soja tem uma quantidade menor de proteínas. A quantidade máxima recomendada do grão tem 16,64 gramas deste macronutriente enquanto a da carne vermelha possui 27,31 gramas.

Porém, a soja não tem colesterol, enquanto a carne conta com 24% da quantidade diária recomendada.

Nutrientes (100 g dos grãos)
Soja cozida
Feijão preto cozido
Feijão carioca cozido
Lentilha cozida
Feijão fradinho cozido
Calorias
173 kcal
77 kcal
76 kcal
93 kcal
78 kcal
Proteínas
16,64 g
4,5 g
4,8 g
6,3 g
5,1 g
Gorduras totais
8,97 g
0,5 g
0,5 g
0,5 g
0,6 g
Carboidratos
9,93 g
14 g
13,6 g
16,3 g
13,5 g
Cálcio
102 mg
29 mg
27 mg
16 mg
17mg
Potássio
515 mg
256 mg
255 mg
220 mg
253 mg
Ferro
5,14 mg
1,5 mg
1,3 mg
1,5 mg
1,1 mg
Fósforo
245 mg
88 mg
87 mg
104 mg
85 mg
Sódio
1 mg
2 mg
2 mg
1 mg
1 mg
Zinco
1,15mg
0,7 mg
0,7 mg
1,1 mg
1,1 mg
Magnésio
86 mg
40 mg
42 mg
22 mg
38 mg
Fibra
6 g
8,4 g
8,5 g
7,9 g
7,5 g

Fonte para soja cozida: Tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Fonte para os outros grãos: Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos / Taco – versão 2, UNICAMP

Combinando a soja

Linhaça + Soja: Ambos os alimentos tem fitoestrógenos, mas eles têm ações diferentes: a primeira contém as lignanas, enquanto a segunda traz isoflavonas.

Ambas atuam de forma positiva nos sintomas da menopausa, e no lugar de vê-las como concorrentes, a maioria dos especialistas incentiva a juntar o consumo de ambas ao dia a dia, para assim potencializar esse tipo de efeito.

Além disso, a soja em excesso pode trazer problemas na tireoide, o que torna sua associação com a linhaça ainda mais positiva para a saúde, considerando que haverá a redução do consumo de soja se for consumida com a linhaça.

Contraindicações

Pessoas com hipotireoidismo devem conversar com o seu médico antes de consumir a soja. Isto porque existe o risco teórico do grão dificultar a formação dos hormônios tireoidianos.

Porém, a nutricionista Gisele Panvin, coordenadora de nutrição da Unilever, defende que esta crença é ultrapassada, pois a relação entre soja e tireoide foi observada na década de 1960 com a identificação de vários casos de bócio em crianças que ingeriram fórmula infantil a base do grão.

Porém, esses casos não têm sido mais associados com a soja desde que as fórmulas foram fortificadas com o iodo.

Riscos do consumo em excesso

Há uma polêmica sobre se o excesso de soja pode causar problemas para a saúde ou não. Alguns especialistas defendem que como a soja é rica em isoflavonas, que são semelhantes ao hormônio feminino estrógeno, a concentração deste hormônio no organismo aumenta quando a pessoa ingere muito deste grão.

Assim, existiria a possibilidade do consumo em excesso do grão por meninas ocasionar a puberdade precoce. Outro problema que poderia ocorrer é que a soja quando ingerida em grandes quantidades por homens prejudicaria a qualidade do esperma e consequentemente a fertilidade.

Em ambos os casos ainda não se chegou a uma conclusão definitiva sobre se o alimento causa estes problemas de saúde.

Outras pesquisas afirmam que a estrutura química das isoflavonas é similar à do hormônio estrogênio, mas elas não são esteroides, mas sim um fitoestrogênio.

Enquanto o hormônio exerce seus efeitos em dois tipos de receptores, as isoflavonas agem em somente um, que não está ligado a puberdade ou a problemas no esperma. Assim, a soja não seria prejudicial para as meninas ou os homens.

O excesso do consumo de soja pode ser considerado mais de dois copos de leite de soja diariamente ou uma quantidade de grãos de soja além daquela que você colocaria de feijão em seu prato.

É interessante ingerir o grão até três vezes por semana na quantidade recomendada.

Algumas pessoas têm dificuldade de digerir a soja em sua forma de grão, nestes casos o alimento pode causar gases.

Fontes consultadas:

Nutrólogo Eric Slywitch, diretor do departamento de medicina e nutrição da Sociedade Vegetariana Brasileira.

Nutrólogo Roberto Navarro

Engenheira de alimentos Vera de Toledo Benassi, pesquisadora da Embrapa Soja

Nutricionista Gisele Pavin, coordenadora de nutrição da Unilever

Categorías
Todo sobre el embarazo

Zinco é essencial para diabéticos e melhora a imunidade

A carne possui boas quantidades de zinco - Foto: Getty Images
A carne possui boas quantidades de zinco – Foto: Getty Images

O zinco é uma substância conhecida como elemento-traço. Ele tem como função determinar a forma e disposição espacial das proteínas ligadas ao DNA e algumas enzimas importantes no nosso metabolismo. Cerca de 300 enzimas necessitam do zinco para sua ação nas células. Ele ainda melhora a memória e é fundamental na formação e regulação de hormônios da tireoide, suprarrenal, testículo e insulina. A substância também é essencial para o sistema imunológico e processo de cicatrização.

Benefícios comprovados do zinco

Ação antioxidante: O zinco se destaca pela ação antioxidante, diminuindo a quantidade de radicais livres no nosso corpo. Os radicais livres afetam negativamente as funções das células, aumentando as chances da pessoa desenvolver tipos diferentes de câncer.

Bom para diabéticos: A ação e a liberação da insulina ocorre de forma mais eficiente quando o zinco está presente no organismo. Como o diabético tem dificuldades na ação deste hormônio, a presença do elemento facilita esta questão, fazendo com que a insulina cumpra melhor seu papel, evitando a hiperglicemia.

Saiba mais:
Diabetes: entenda a ação do excesso de carboidratos no paciente

Melhora a imunidade: O zinco tem ação direta no funcionamento dos linfócitos, células de defesa do nosso organismo, melhorando a imunidade. Além disso, o zinco age nos processos anti-inflamatórios e no nosso DNA, ambas as questões estão relacionadas com a imunidade.

Ajuda na cicatrização: O zinco auxilia na cicatrização porque tem um papel de ação nas células que ajudam no processo de cicatrização, como os fibroblastos.

Ajuda no crescimento e desenvolvimento: O zinco é diretamente responsável pela divisão celular, síntese de proteínas e modulação de hormônios. Todos estes fatores estão ligados ao crescimento das crianças e adolescentes e também ao desenvolvimento sexual. Por isso, é importante que elas tenham boas quantidades deste elemento. Também é necessário que as gestantes tenham as quantidades corretas de zinco para que o feto se desenvolva sem complicações e não tenha problemas de saúde.

Deficiência de zinco

A falta de zinco pode ser detectada por meio de exame de sangue ou dos fios de cabelo. A ausência do elemento pode causar falta de apetite, alterações no paladar, olfato e no comportamento, intolerância à glicose, disfunções imunológicas, retardo de crescimento e atraso da maturação sexual.

Interações

Semente de abóbora possui boas quantidades de zinco - Foto: Getty Images
Semente de abóbora possui boas quantidades de zinco – Foto: Getty Images

Algumas fibras podem dificultar a absorção do zinco, como os fitatos presentes em cereais integrais, soja e em algumas leguminosas. Porém, esta interferência parece estar ligada ao tipo de proteína presente na dieta e estudos tentam estabelecer esta relação. Ferro e zinco estão diretamente ligados. O aumento de um na dieta interfere negativamente na absorção do outro. Estudos sugerem que a vitamina A, presente no fígado, gema de ovo, leite e derivados e folhas verdes escuras, também pode interferir na absorção de zinco.

Combição com o zinco

Estudos apontam que as proteínas de origem animal podem melhorar a absorção de zinco.

Fontes de zinco

As principais fontes de zinco são carnes vermelhas, ostras, semente de abóbora e girassol, leguminosas, como feijão e lentilha, oleaginosas, como amêndoa, amendoim, noz-pecã, castanha do Pará, castanha de caju, gérmen de trigo e carne de porco cozida.

Saiba mais:
Consuma mais zinco e deixe sua saúde protegida

Quantidade recomendada de zinco

Idade
Ingestão adequada – mg/dia
Limite tolerável de ingestão
0 a 6 meses
2 mg
4 mg
7 a 12 meses
3 mg
5 mg
1 ano a 3 anos
3 mg
7 mg
4 anos a 8 anos
5 mg
12 mg
9 anos a 13 anos
8 mg
23 mg
Homens de 14 a 18 anos
11 mg
34 mg
Homens a partir de 19 anos
11 mg
40 mg
Mulheres de 14 a 18 anos
9 mg
34 mg
Mulheres a partir de 19 anos
8 mg
40 mg
Gestantes com menos de 18 anos
13 mg
34 mg
Gestantes a partir de 19 anos
11 mg
40 mg
Lactantes com menos de 18 anos
14 mg
34 mg
Lactantes com mais de 19 anos
12 mg
40 mg

Fonte: Institute of Medicine

Riscos do consumo em excesso de zinco

Feijão possui boas quantidade de zinco - Foto: Getty Images
Feijão possui boas quantidade de zinco – Foto: Getty Images

O consumo em excesso de zinco pode causar diarreia, náuseas e vômitos devido à uma irritação gastrointestinal. Pode ocorrer aumento da sudorese, taquicardia, visão turva e embaçada, hipotermia, complicações renais e até hemorragia. Além disso, ocorre a deficiência de cobre. O excesso de zinco por meio da alimentação é raro, normalmente ele ocorre devido a suplementação realizada de forma errada.

Uso dos suplementos de zinco

Os suplementos de zinco costumam ser orientados em casos de pessoas que se alimentam mal e atletas. Contudo, a necessidade da suplementação deve ser determinada por um nutricionista ou nutrólogo.

Fontes consultadas:

Nutrólogo André Veinert, da Clínica Healthme gerenciamento de Perda de Peso.

Nutrólogo José Alves Lara neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN)

Categorías
Todo sobre el embarazo

Chocolate caseiro: saudável e com apenas quatro ingredientes

Bateu aquela vontade de comer um docinho mas você não quer extrapolar? O especialista em nutrição da Freeletics tem uma receita que vai te ajudar. Com apenas 4 ingredientes, você pode preparar o seu próprio chocolate, e o melhor de tudo? É super saudável. Confira:

Ingredientes

  • 1 copo de óleo de coco
  • 1 xícara de cacau em pó
  • 6 colheres (sopa) de mel
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha

Modo de preparo

Primeiro derreta o óleo de coco. Em seguida, misture o cacau em pó, o mel e a essência de baunilha. Misture até ficar homogêneo, despeje em um molde e resfrie na geladeira por uma hora.

Dica da nutri: Se você quiser sabor extra, adicione as raspas de laranja, manteiga de amendoim ou mesmo pimenta à mistura antes de levar à geladeira.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Bolinho proteico e low carb de espinafre

Saiba como preparar o bolinho de espinafre - Foto: Getty Images
Saiba como preparar o bolinho de espinafre – Foto: Getty Images

Confira esta deliciosa receita da culinarista Malu Lobo do site Pé na Cozinha.

Ingredientes:

1 xícara de farelo de aveia

3 ovos

50 g de queijo muçarela light picadinha

100 g carne moída refogada

1 colher (sopa) fermento em pó

1 iogurte de soja

1 maço de espinafre, somente as folhas

2 dentes de alho

1 cebola picadinha

Modo de preparo:

Refogue a cebola e o alho, acrescente as folhas de espinafre , deixe secar, refogando bem.
Enquanto isso, bata os ovos com uma pitada de sal, acrescente o iogurte de soja, aveia, queijo e fermento. Adicione as folhas de espinafre.
Unte as forminhas que for usar (as de silicone não precisa).
Coloque metade da massa na forminhas e acrescente 1 colher sobremesa da carne moída refogada, cubra com a massa. Repita o processo até acabar.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Cabelos secos: como lidar com a falta de brilho, ressecamento, frizz e outros problemas

Você confunde cabelo seco e cabelo ressecado? Eles são realmente parecidos, mas surgem por motivos diferentes. O cabelo seco é determinado por uma característica hereditária. «Eles não são sedosos e são opacos devido à produção reduzida de gordura pelas glândulas sebáceas do couro cabeludo», explica a dermatologista e tricologista Angélica Pimenta, da Sociedade Brasileira de Dermatologia. «Uma característica do cabelo seco é o fato das escamas que compõem a camada externa dos fios abrirem-se mais facilmente, deixando o cabelo mais vulnerável aos agentes externos, como poluição, vento, sol e processos químicos, como as tinturas e os permanentes».

Já o ressecamento é um problema que pode afetar qualquer tipo de cabelo, do seco, misto, oleoso ao normal, é aquele que sofre os efeitos de agentes externos e em geral está recebendo pouca hidratação. O cabelo ressecado pode ter sido submetido a algum tipo de química ou pode estar saturado pelo uso constante de pranchas e secadores. No entanto, os dramas do cabelo seco e do ressecado são parecidas: volume fora de controle, com frizz, fios quebradiços, pouco brilho, pontas duplas e fios difíceis de pentear. Mas alguns cuidados básicos ajudam a domar as madeixas e torná-las bonitas e saudáveis. Confira a seguir.

SAIBA MAIS

Óleo de rícino pode ajudar na hidratação e fortalecimento dos cabelos

Hidratantes

Você pode até usar xampu e condicionador potentes, mas nem sempre isso é suficiente para ter cabelos saudáveis. Com tantas agressões externas, como sol, poluição e tratamentos químicos, a hidratação dos cabelos passou a ser fundamental na rotina de qualquer pessoa que deseje ter fios brilhantes e sedosos. Quem tem cabelo seco, deve usar e abusar das hidratações, já que a técnica ajuda a devolver aos fios secos a umidade que eles, por determinação genética, não tem.

Angélica Pimenta explica que o procedimento deve ser feito com máscaras e soluções concentradas, nutritivas e umectantes. «Hoje existem produtos maravilhosos, enriquecidos com aminoácidos, ácidos graxos, proteína e queratina, o ideal é sempre usar produtos profissionais e com pH adequado».

«As hidratações podem ser feitas uma vez por semana ou a cada vinte dias, dependendo do estado dos fios», conta a cabeleireira Marília Kikuchi, técnica de beleza da Condor. Ela explica que o ideal é sempre ir a um profissional para aplicar a técnica, mas a hidratação caseira também pode ser uma excelente aliada, principalmente para quem vive na correria.

Ampolas de hidratação

A hidratação é realmente indispensável para ter cabelos lindos, mas quando falta tempo, as ampolas de hidratação, que agem em poucos minutos, podem ser uma boa solução. Elas são usadas durante o banho, substituindo o condicionador, e em cerca de três minutos a fórmula apresenta resultados parecidos com os da hidratação convencional.

A dermatologista e tricologista Angélica explica que as ampolas de hidratação têm alta concentração de vitaminas e componentes hidratantes e por isso são eficientes. Elas podem ser usadas no lugar do condicionador uma vez por semana.

O tricologista Luciano Barsanti, diretor do Instituto do cabelo, de São Paulo, faz a ressalva: «quando o cabelo é muito ressecado ou possui muita química, o ideal é optar por máscaras de hidratação que ficam no cabelo por mais tempo, penetram nas camadas mais profundas do fio e são mais bem absorvidas».

Óleos essenciais

Os óleos essenciais para os cabelos são a última aposta dos grandes fabricantes de cosmético. A promessa é de um cabelo mais nutrido e sedoso. A cabeleireira Marília Kikuchi explica que esses produtos conseguem de fato reter a umidade dos fios, ajudando na hidratação, mas que vale dar preferência aos óleos de coco e abacate, que são ricos em vitaminas e ácidos graxos, proporcionando uma maior hidratação. Além disso, os óleos essenciais também ajudam a tirar o frizz dos cabelos e disfarçam as pontas duplas.

Corte mais frequente

Todo cabelo precisa de corte pelo menos a cada três meses, mas os cabelos secos provavelmente precisarão encarar as tesoura com frequência ainda maior. «O corte deve ser feito sempre que as pontas estiverem danificadas, independente do tipo, pois pontas duplas, enfraquecidas e quebradiças não podem ser recuperadas», explica Angélica Pimenta.

Quem tem cabelo seco vai se deparar com o problema mais rápido, já que o cabelo seco tem maior propensão ao desenvolvimento de problemas estéticos. A cabeleireira Marília Kikuchi complementa: «pontas saudáveis otimizam a hidratação, pois permitem que os hidratantes sejam absorvido de maneira mais eficiente».

Os melhores finalizadores

«Produtos à base de ceramidas, tutano de boi, queratina, jaborandi, macadâmia, vitamina A e semi di lino, são ótimas opções para o tratamento de cabelos secos», explica Marília Kikuchi. «Eles são ótimos para devolver aos cabelos secos a umidade que não existe naturalmente». Ou seja, além de melhorar o aspecto dos fios, eles tratam as madeixas. A dica da dermatologista Angélica Pimenta é utilizar produtos em sérum. «Eles hidratam, diminuem os poros e aumentam o brilho dos fios, sem deixá-los com aspecto pesado», explica.

Protetor solar

Seja seu cabelo oleoso, seco ou normal, você precisará de um bom protetor solar. Você pode não notar, mas ele é um dos principais agressores do fio. O tricologista Valcinir Bedin, explica que o excesso de sol destrói as proteínas do fio de cabelo, detonando a cutícula do fio. O especialista recomenda o uso de leave-in que contenha o protetor contra a luz do sol.

Xampu e condicionador específicos

Nada de pegar o xampu e o condicionador que estiverem mais à mão no chuveiro, a dupla precisa ser específica para o seu tipo de cabelo. «Os produtos para quem tem cabelo seco devem ter componentes umectantes cuja função é hidratar, dessa forma, o uso contínuo e correto ajudará a deixar as madeixas mais macias, brilhantes e com aparência mais saudável», conta Angélica Pimenta.

Categorías
Todo sobre el embarazo

Programação Neurolinguística (PNL): o que é e para que serve

O que é Programação Neurolinguística

A Programação Neurolinguística, conhecida como PNL, é uma técnica criada para entender o processo da mente, provocar mudanças e alcançar resultados positivos. O método é uma maneira de estudar os processos e organizações mentais para entender os comportamentos, mindset e ações individuais.

Segundo a PNL, a mente recebe informações, filtra-as, depois as organiza e faz com que a pessoa responda aos estímulos externos. Conhecendo a programação de cada indivíduo, é possível ressignificar padrões prejudiciais e aprimorar os que são benéficos.

Dessa forma, a PNL possibilita ampliar o autoconhecimento e reprogramar a mente para melhorar a vida pessoal, profissional e familiar. Através da observação, modelagem, jogos de excelência e ferramentas, ela favorece a criação de novos hábitos e ações construtivas.

Para que serve a PNL

Através das técnicas de Programação Neurolinguística ensinadas pelo practitioner, nome do profissional de PNL, o cliente vai criar novos padrões de comportamento individual que o beneficiem ou que servem para alcançar um objetivo. Cada pessoa terá sua meta e processo, mas o PNL pode servir para:

  • Melhorar a performance profissional, esportiva e pessoal
  • Aliviar dores e alergia
  • Resolver conflitos
  • Tomar decisões
  • Minimizar trauma e fobia
  • Aumentar a autoestima
  • Melhorar a comunicação
  • Obter inteligência emocional.

Técnicas de PNL

O practitioner utiliza diversas técnicas para ajudar uma pessoa a mudar sua programação mental e ter resultados desejados, além de promover uma mudança de percepção de vida e novas formas de pensar. Madalena Feliciano, practitioner de PNL pela IPCoaching, explica alguns métodos usados no PNL:

Rapport: Trata-se de uma técnica para alcançar uma comunicação efetiva. É utilizado o espelhamento e recapitulação verbal, nos quais a linguagem e os gestos entre duas ou mais pessoas se tornam semelhantes para gerar uma comunicação mais empática e gerar confiança entre os indivíduos.

Modelagem: Modelar significa copiar, fazer igual. No PNL, essa técnica é utilizada para moldar comportamentos e ações positivas de pessoas que o cliente admira.

Ancoragem: Âncoras são gatilhos visuais, auditivos e cinestésicos que se tornam respostas a certas situações e estados particulares. Elas são «instaladas» na mente desde a infância e podem ser boas ou ruins. Com a técnica, é possível «inserir» uma âncora positiva na pessoa para ser ativada em algum momento específico. Por exemplo: fazer um exercício de respiração antes de uma entrevista de emprego para se acalmar.

Metáforas: A metáfora é uma figura de linguagem que utiliza simples comparações para criar histórias com níveis de significado mais profundos. É um processo de linguagem que comunica indiretamente, revelando elementos ocultos do inconsciente. O intuito de utilizar a metáfora é criar uma história que reverbere no cliente ou que haja identificação e faça ele perceber algo novo. A intenção pode ser de criar esperança e/ou transformação, a fim de encontrar um caminho de mudança e cura na mentalidade.

Além destas técnicas, são usados outros exercícios e ferramentas para alcançar os mais diversos objetivos – sempre utilizando a ligação entre linguística, corpo e emocional como meio.

Benefícios do PNL

A depender do objetivo do cliente, a Programação Neurolinguística possui muitos benefícios e pode atuar em diversas áreas da vida de uma pessoa, seja profissional, pessoal, familiar, amorosa ou na saúde. Entre os benefícios da PNL estão:

  • Ampliação do autoconhecimento
  • Aumento da autoestima e autoconfiança
  • Maior assertividade na definição de metas e objetivos
  • Novos resultados e aprendizados
  • Desenvolvimento de inteligência emocional
  • Ação e aprendizado com maior eficácia
  • Mudança de padrões de pensamento e de ação
  • Superação de medos e traumas
  • Melhor comunicação e interação interpessoal.

O que faz um practitioner de PNL

O practitioner é aquele que aplica o PNL no cliente e deve ser um profissional certificado. Através de uma entrevista com o cliente no primeiro encontro, ele aplica as técnicas e ferramentas do PNL de acordo com as demandas da pessoa.

Em geral, o practitioner pode ser um coach ou não. Entretanto, para juntar as duas funções, ele precisa ter a formação no coaching e formação no código clássico ou novo da PNL. O practitioner, inclusive, pode ser um psicólogo. Assim, as áreas de atuação do profissional são:

  • Ministrar cursos de PNL
  • Ensinar aos clientes/pacientes a melhorar o que desejam
  • Contribuir para que o cliente/paciente tenha os resultados que almeja
  • Contribuir com artigos, livros, vídeos e outros materiais sobre o tema.

Para se tornar um practitioner, a pessoa pode fazer cursos que emitam certificados, nos quais se aprende as ferramentas, técnicas e modo de auto aplicação. Todos os cursos são práticos, com exercícios para aprender e assimilar melhor o conteúdo.

Quem pode fazer

A PNL pode ser feita em qualquer pessoa, de qualquer idade e em diversos contextos pessoais e profissionais. A diferença está no profissional que aplica, se ele possui experiência e preparo. «Por isso, consulte sempre um profissional certificado», alerta Madalena Feliciano.

Como funciona

O cliente entra em contato com o profissional e marca uma primeira consulta. Esta será uma entrevista (anamnese) atenta e detalhada, em que o practitioner analisará quais ferramentas e técnicas utilizará para atender as demandas do cliente.

O número de encontros (sessões) será definido com o cliente conforme a necessidade. Em cada sessão, o practitioner irá aplicar exercícios como jogos de excelência, modelagem, observação, ancoragem de estados emocionais, mudança de percepção de história de vida e novas formas de pensar para ressignificar, obter novas habilidades e alcançar objetivos desejados.

O profissional não analisa os fatos, não opina sobre o que está acontecendo na vida do cliente e não dá palpite de como deve agir. Entretanto, ele usa a escuta ativa para conduzir a pessoa à mudança desejada, de forma autônoma e livre. Segundo Adriana de Araújo, psicóloga formada em PNL, trata-se de um «processo de autonomia, liberdade e autoconhecimento».

PNL emagrece?

Embora tenha muitas finalidades, a PNL pode ser usada como uma ferramenta de emagrecimento e promoção do bem-estar. O método é um mecanismo voltado à mudança de comportamento, mentalidade e adoção de novos hábitos, por isso pode ser interessante para quem busca emagrecer.

Entretanto, a practitioner Adriana de Araújo não descarta a importância de um diagnóstico e acompanhamento médico nesses casos. Isso porque, de acordo com o quadro de cada paciente, o emagrecimento pode estar relacionado à certas condições de saúde, que merecem atenção.

Entre as técnicas de PNL utilizadas para ajudar quem quer emagrecer, estão:

  • Metáforas
  • Visualizações
  • Criação de uma linha do tempo
  • Exercícios de alta performance
  • Mudança de crença
  • Reeducação da mente e novos hábitos.

Referências

Adriana de Araújo, psicóloga, formada em PNL pela NLP ACADEMY, por John Grinder, co-criador da Programação Neurolinguística (PNL) e Novo Código da PNL.

Madalena Feliciano, consultora executiva de carreira e master coach internacional, hipnóloga e Master em PNL

Categorías
Todo sobre el embarazo

Quais as opções quando a gravidez ultrapassa as 41 semanas?

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde) e referendada por importantes instituições tais como a Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia e o Colégio Americano de Obstetrícia, por definição, toda gestação que atinge 42 semanas completas (ou 294 dias), a contar do 1º dia da última menstruação (DUM), chamamos de «gestação prolongada».

Sua incidência gira em torno de 10% das gestações e está associada a uma série de complicações maternas e fetais. Por isso é tão importante ter a informação de quando é o DUM e, se possível, fazer a datação baseada em ultrassonografia precoce.

Embora gestações que ultrapassem as 42 semanas não sejam tão frequentes, os casos assim rotulados acontecem em função de uma DUM imprecisa ou até mesmo porque a fecundação ocorreu mais tardiamente do que no meio do ciclo, levando a um cálculo equivocado da idade gestacional, por falha da informação. Essa imprecisão conduz muitas vezes à indução de parto prematuro ou indicações de cesárea em tempo indevido.

Embora ainda não haja um consenso científico bem definido, a conduta atual tem sido não deixar que a gestação vá além da 41ª semana pelos riscos comprovados sobre a vitalidade fetal dentro do útero (asfixia, eliminação de mecônio, peso excessivo fetal, redução do líquido amniótico, compressões do cordão umbilical) o que exige uma atenção clínica sobre as condições do feto desde a 40ª semana, a cada dois ou três dias, através das provas de vitalidade fetal, que inclui exame de perfil biofísico fetal e cardiotocografia.

A tentativa para o parto vaginal induzido exige cuidados atentos e a cesárea encontra aí boa indicação.

Algumas complicações clínicas que afetem uma gestante, como por exemplo, o diabetes gestacional, a hipertensão, doenças autoimunes, levam a um «envelhecimento» precoce da placenta, condição que se agrava na gestação prolongada, com maiores repercussões para o bebê. Este «envelhecimento» contribui para insuficiência placentária com consequente redução da oxigenação e nutrição do feto, aumentando a morbidade e mortalidade perinatal.

O que o obstetra faz nessas situações?

A conduta obstétrica de induzir o parto, indicar uma cesariana ou simplesmente «aguardar» pelo parto normal espontâneo deverá ser sempre esclarecida e discutida com a paciente, pelas consequências que cada uma dessas opções pode causar.

A interrupção da gravidez na gestação prolongada deverá ser sempre precedida de provas de vitalidade fetal, análise das condições do colo uterino (favorável ou desfavorável para um parto vaginal), avaliação do volume do líquido amniótico da bolsa e do peso fetal.

Uma vez a paciente bem esclarecida e mesmo complementada com o consentimento informado por escrito, definiremos o procedimento a ser seguido.

Na forma natural, em caso de um colo maduro (favorável), podemos fazer o descolamento digital da bolsa, a qual poderá ser complementada através do uso de certas substâncias que induzem o trabalho de parto (prostaglandina, ocitocina), realizando o que chamamos «indução de prova»: caso não se estabeleça um trabalho de parto de forma adequada, a cesariana encontra aí uma boa indicação.

Nos colos desfavoráveis, o sucesso para o parto normal é menos frequente, podendo causar contrações irregulares, dor, com consequente parto prolongado, potencialmente de alto risco para mãe e filho.

Nos casos em que se apresentem sinais compatíveis com sofrimento fetal a cesárea deverá ser realizada com brevidade.

A cesariana encontra sua indicação absoluta quando o colo uterino é desfavorável ou em certas situações especiais, como fetos muito grandes (mais de quatro quilos) que põe em risco o trabalho de parto, tanto para a mãe quanto para o bebê.